Fã é bom mas é uma merda

Postado em 18 de fev de 2011 / Por Marcus Vinicius

Tem muito artista por aí que eu não suporto, mas, na maioria das vezes, os fãs me irritam mais do que os próprios artistas.

Essas musas do axé, por exemplo. Eu acho simplesmente um pavor todo o conjunto da obra delas.

Desde as letras pobres, passando pelas rimas acochambradas até aqueles gritinhos e falsetes que me deixam arrependido de limpar as orelhas e ouvir bem, tudo ali me faz pensar que nenhum aterro sanitário está cheio o bastante sem montanhas de CDs delas ali.

Eu até acho que algum desses cantores de axé poderiam me fazer queimar a lingua e cantar uma única música que preste, só de sacanagem.

Mas o que dizer dos fãs? Ah, os fãs! Eles são mil vezes piores. Pense num trio elétrico com aquelas pessoas vestidas de cores fluorescentes e você me dará razão. O micareteiro consegue pior do que a micareta.

Quer ver como um fã consegue piorar um artista? Lembre todas as vezes em que você esteve num bar com música ao vivo, numa rodinha de violão (confesse, você já esteve em alguma) ou num show e ouviu algum cretino gritar o famigerado "Toca Raul!".

Sério. Por pior que possa ser tudo o que o Raul Seixas produziu, os fãs dele suplantaram a obra de longe. Ele ainda conseguia fazer algumas músicas e letras interessantes, já os fãs deles são praticamente todos chatos.

É como um exército de Oswaldos Montenegros berrando "Voa Condor! E toca Raul!".

A Legião Urbana é outro caso singular. Essa banda embalou a minha juventude, por mais clichê que isso possa soar (e soa mesmo). Mas os chatos de galocha que passaram a tocar, cantar e repetir frases do Renato Russo a esmo, para justificar desde carência emocional até dores de barriga me causa arrepios.

Tem artista que só de pensar nele eu já imagino os fãs, a música alta no celular (parece que só música ruim foi feita para ouvirem alto no celular), os gritinhos das adolescentes e os imbecis dormindo em porta de hotel esperando um aceno da janela e pronto, antipatizo de vez.

Fãs chatos são piores do que cupins, são mais amedrontadores do que as pragas do Egito. Destróem até o que é bom.
 
 
Pensem em Clarice Lispector, Caio Fernando Abreu e até no mestre Nelson Rodrigues. Tanto talento, tanta criatividade, tudo isso para terminar virando porta-voz de cretino na internet.

Cada perfil de Orkut, cada frase de MSN, cada tuitada inútil usando uma frase deles para dar lastro a lugares comuns e comportamentos imbecis me causa a mesma sensação de ver o Abominável Homem das Neves arrancar as orelhas do Coelhinho da Páscoa.

Aposto que se eles soubessem o que seria feito da sua obra, teriam virado médicos, engraxates, ladrões de banco, qualquer coisa, mas não escreveriam uma linha na vida.

Muitos artistas são bons e os fãs estragam. Mas a maioria é ruim mesmo e os fãs só pioram. Artista e admiradores se merecem totalmente. Justin Bieber está aí para provar isso.

Veja o caso dessas bandas indie. Aquelas músicas, aquelas letras, aquelas barbas, enfim, tudo aquilo acabou virando o maior catalizador de palermas desde, sei lá, a seita de Jim Jones.

A coisa é tão séria, que certas bandas, cantores, séries, livros e filmes viraram uma espécie de Medusa. Se olhar, viro estátua de sal.

Tome como exemplo a saga "Crepúsculo". Não consigo ver aquilo nem como passatempo, porque no meio dos primeiros dez segundos de filme lembro da horda de aborrecentes histéricas e do ator que faz o vampirão declarando ter alergia "às partes íntimas femininas" e penso: já doei dinheiro pra Cruz Vermelha, não avanço sinal, pago meus impostos, não preciso fazer mais esse sacrifício.

Por isso esse negócio de fama é complicado, ainda mais por ser um clube que já não é mais tão exclusivo assim. Houve um tempo em que para ser reconhecido era preciso inventar algo, curar algo ou descobrir algo, hoje em dia basta uma câmera, uma sextape, um monte de besteiras para falar ou então ficar confinado numa casa comendo, defecando e falando bobagem o dia inteiro.

Parece prudente pensar bem antes de entrar nesse negócio de fama.

18 Comentários:

Carol postou 18 de fevereiro de 2011 08:05

Os piores são os fãs de Restart e daquele tal de Justin Bieber.. chega a dar nojo..

Isabela Cruzeiro postou 18 de fevereiro de 2011 08:11

Concordo com tudo que disse,
exceto a parte dos tweets e msn.
Isso só prova que os artistas são bons e ainda continuam presentes na vida das pessoas.

Ana Carolina postou 18 de fevereiro de 2011 08:12

Primeira vez que entro no seu blog...
Gostei muito, adorei esse post!
Mas não sou sua fã hein ;D

mvsmotta postou 18 de fevereiro de 2011 08:14

Ana,

Tá combinado! :P

Bjs

Girassol postou 18 de fevereiro de 2011 08:19

Gostei do seu texto. Gosto de ler, inclusive Crepúsculo e HP, mas, fico na leitura e nas minhas críticas com relação as obras.Detesto alvoroço. Concordo plenamente que os fãs deturpam o conteúdo. Parabéns.

Jailma&Jorge postou 18 de fevereiro de 2011 08:49

Olha, concordo com vc em parte. O Legião Urbana foi uma grande banda e suas letras, em maior parte, eram uma crítica a realidade social. Pior do que tudo isso que vc falou aí, são os "fãns" das "mulheres frutas" e as próprias. tem algo mais ridículo que isso???

Jailma&Jorge postou 18 de fevereiro de 2011 08:51

Olha, concordo com vc em parte. O Legião Urbana foi uma grande banda e suas letras, em maior parte, eram uma crítica a realidade social. Pior do que tudo isso que vc falou aí, são os "fãns" das "mulheres frutas" e as próprias. tem algo mais ridículo que isso???

lustedile postou 18 de fevereiro de 2011 09:00

Fico revoltada de ver como usam nos Orkuts da vida uma frase do Nietzsche que diz: "quando voce olha para dentro do abismo o abismo olha para dentro de voce". Essa frase não foi dita por ele assim, solta, ela tem um sentido mais amplo em sua obra filosófica.
Pura falta de cultura e conhecimento. Estamos produzindo gerações de alienados que, por falta de conhecimento, fazem catarse com o lixo que a midia despeja. E desenvolvem um ódio mortal por quem tem algum bom gosto e cultura. Esse pais está em processo de involução. É triste.

Maysa postou 18 de fevereiro de 2011 15:20

A vingança tem um gosto doce... principalmente em certas inteligências que se acham em posição hierárquica...
adoro quase tudo que Raul escreveu e cantou!
adoro tudo que Renato Russo escreveu e cantou!
Adoro pavarotti!
Adoro Monet e Degas!
Adoro Vinicius de Moraes e Piazzolla!
Adoro L'achio chio pianga (Haendel)!
Adoro o Galo, meu time do coração!
Sou uma fan ou fã incorrigível...
Adoro como você escreve e demonstra emoções!
Mas temos que ir com cuidado, porque quem adora, por um deslize como a crase errada de hoje pode deixar de gostar.
Beijos, mais uma vez Parabéns e ponto final...Desculpe os errinhos ortográficos; ficam por conta da crase.
Angela Vieira

mvsmotta postou 18 de fevereiro de 2011 16:16

Angela,

Prefiro 200 crases perdidas à 20 fãs histéricos reunidos. Mas isso não foi opção minha, é que não entrei pro clube da fama mesmo. ;)

Marcus

Maysa postou 18 de fevereiro de 2011 17:08

Minhas desculpas públicas. Falta de bom senso e tristeza diante de tudo.
Boa sorte!
Angela Vieira

mvsmotta postou 18 de fevereiro de 2011 17:41

Angela,

A minha sorte é que não tenho fãs histéricos, se é que tenho algum. ;)

Beijão

Ninon postou 19 de fevereiro de 2011 10:30

De minha parte vc tem fãs sim, pelo menos duas eu garanto... hehehehe!!
AMOOOO Legião e Renato Russo mas só tem uma versão de música deles que eu gosto até na verdade mais do que a original que é "Por Enquanto" por Cássia Eller. O resto, me entristece saber que existe!
E será que posso te fazer uma pergunta? de quem vc é fã? O que vc gosta de ouvir? Porque se me perguntassem, eu chutaria Raul Seixas para vc... não por nada, mas sei lá.
Bjos!!

mvsmotta postou 19 de fevereiro de 2011 11:27

Ninon,

Deus me livre do "Toca Raul!".

Curto bastante coisa, aqui no blog mesmo tem 3 textos sobre artistas que ouço: The Smiths, Kiss e Amy Winehouse.

Como pode ver, gosto bem diversificado. ;)

Beijos

Ninon postou 19 de fevereiro de 2011 14:25

É verdade, lembro que li o post da Amy... acho que os outros são de um tempo que eu nem te lia ainda... rsrsrs

Gustavo Ca postou 20 de fevereiro de 2011 08:12

Acho que fã saudável é fã da obra, do trabalho, da pessoa como artista e profissional. Quando a fãzice passa a ser dirigida à pessoa "pessoal", aí estraga tudo.

mvsmotta postou 20 de fevereiro de 2011 09:34

Gustavo,

Quando vira idolatria é que complica, sabe? Quando o sujeito começa a guardar pontas de cigarro e papel higiênico usado do "ídolo".

Rrsrsrsrsrs

Abraços!

Anônimo postou 1 de agosto de 2011 17:40

Raul seixas, e Renato "rosquete boquete pinto do rego"russo,faziam músicas insuportavelmente bregas.Raul pagava de rockeiromas não passava de um cntor brega.Só porque ele imitava Elvis,significava que era rockeiro.Ele era um chato de galocha,arrogante prepotente.Todos esses cantores bregas brasileiros sempre pagaram de rockeiro,veja Ovelha e Silvio Britto.Já Renatinho era uma cópia pior do que a original.Imitava a bichona do morrissey.Pagava de punk rebelde contra o sistema mas era um playboyzinho,criado a leite com pêra e ovomaltine.

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo