Tenho uma notícia para você, meu amigo: elas sempre te vencerão - Parte Final

Postado em 4 de mar de 2011 / Por Marcus Vinicius

Caso vocês não sejam a Branca de Neve e o Príncipe Encantado, pode ser que não sejam "felizes para sempre".

Dependendo da idade do casal então, é quase certeza que aquilo ali não sobrevierá aos dois. Pense comigo: como pode alguém com 20 e poucos anos conviver, transar e aturar a mesma pessoa pelo resto da vida? Por isso mesmo até olho com certa pena para casais muito novos, porque sei que uma dor de corno os espera ali na esquina.

Mas existem casos em que dura muito, para esses, a minha história termina aqui: felizes - na medida do possível e das faturas no fim do mês - para sempre.

Para os demais, ficam questões que assombram qualquer um que não tenha o coração de uma Mitanda Priestly.

Conheço uma canção chamada "Como repartimos los amigos". Não lembro bem a letra, mas acredito que até para quem não fala espanhol muito bem o título seja auto-explicativo.

Quando namoramos um bom tempo, começamos a compartilhar bem mais do que beijos e lençóis, além das roupas que vão morar na casa um do outro, nossas famílias se conhecem, nossos amigos passam a ser amigos em comum, nossos hábitos, manias, CDs, livros, enfim, de certa forma tudo passa a ser do casal.

E quando ocorre uma ruptura? A parte da família é mais fácil de resolver.

Com raras exceções, mesmo que sua mãe seja apaixonada pela sua namorada e o pai dela seja seu parceiro de idas ao Maracanã para sofrer durante os Fla-Flus, um dia ela será a "lambisgóia que fez meu filho sofrer" e você será "aquele moleque irresponsável que não merecia a minha filha".

E os amigos? Como repartir os amigos?

Livros, CDs, camisetas e aquele travesseiro da NASA que vocês compraram no cartão dela são apenas bens inanimados e que provavelmente passearão dentro de caixas de papelão pra cá e pra lá até terminarem num sótão. Fotos e cartões vão pra fogueira de São João e como ninguém escreve mais cartas, basta deletar os e-mails.


Mas e os amigos? Essa com certeza é a pior parte.

Na hora do "divórcio", só é fácil mesmo decidir com quem vai ficar amigo daquele chato que vive pedindo dinheiro emprestado ou daquela barraqueira que sempre enche a cara e volta carregada para casa.


Os demais dirão que "não vão tomar partido". Até que a Marcinha, que sua namorada sempre desconfiava que te dava mole, chega pra você dizendo que te achava "homem demais pra sua ex" e o Paulão, aquele playboy metido que você nunca foi muito com a cara, comece e dar em cima da sua antiga namorada descaradamente.

No final, quase todo mundo acaba tomando partido. Uns acham que a culpa é sua, afinal de contas não pode ser normal um sujeito nunca deixar de ir pro futebol no sábado, mesmo quando a bisavó dela estava prestes a morrer num hospital.

Outros vão ficar do seu lado, e dizer que você estava coberto de razão quando ficou puto porque ela foi pra uma micareta em Salvador com a turma da faculdade. "Na boa, cara, ela era meio piriguete, não acredito como você nunca notou".

Constrangedor mesmo é quando os dois já estão até namorando de novo e se encontram por aí. Você fica observando aquele sujeito com uma monocelha que só sabe falar do mercado de ações e pensa "porra, como eu namorei alguém que fica com um babaca desses?" e ela te vê com sua nova namorada e pensa "sabia que ele gostava mesmo é de loira com cara de puta".

A distância torna tudo relativo e os defeitos da sua antiga namorada passam a ser qualidades frente aos defeitos da atual. Se a ex era muito fria, isso fará com que sua atual pareça pegajosa. Se o seu ex não parava quieto com aquela mania de mountain bike e surf, o atual parece um nerd que não larga o computador. Acabamos sendo moldados por quem veio antes.

E para terminar, uma verdade que mais uma vez a prova de que elas sempre te vencerão:

Já notou como toda ex fica mais gostosa depois que vira ex?

10 Comentários:

MBSantiagoJr. postou 4 de março de 2011 07:36

:: Apesar de não compartilhar de praticamente nenhuma dessas "derrotas", foi uma série muito bacana. Mas merecia um desfecho mais retumbante.

--X--

PS: Espero que pouco disso seja experiência própria!

Anônimo postou 4 de março de 2011 07:39

Dividir os amigos não é fácil, mas isso se resolve com o tempo, sempre vai haver aquele que vc vai roubar do outro e aquele q vai deixar de ser seu amigo, mas a vida sempre acerta seu rumo.
Uma coisa é verdade, se o relacionamento terminou razoavelmente bem no início você sempre vai pensar "e se...", e o outro vai ficar mais interessante, mas só no começo.
Se acabou mal, o sangue vai escorrer e o veneno penetrar.
O q importa é seguir em frente sem olhar pra trás e fazer a fila andar, pois só o tempo e a experiência colocam as coisas no lugar.

Maysa postou 4 de março de 2011 07:46

Os ex não ficam mais gostosos, com certeza, porque vai perdurar o que te magoou...
Amigos???
Quem ainda em sã consciência acredita neles? Basta uma performance do seu ou sua ex pra dar
de cima mesmo. E dá nojo!
Fiquemos com nossa integridade, nossos affairs e nosso caráter preservados. (Doeu muito pra chegar a este conceito, mas valeu!)
Beijos Maria Angela Vieira

Anônimo postou 4 de março de 2011 09:31

adoreiii
aconteceu comigo, até hoje ele não me perdoa que os amigos dele tenham ficado mais amigos meus kkkkkkkk

Anônimo postou 5 de março de 2011 03:38

Amei tuuuuuuuuuuudo.

Stocker.'. postou 5 de março de 2011 04:57

Gran finale. Tá recomendado.

@Stoccker

Ieda Martins de Oliveira postou 8 de março de 2011 12:20

ENFIM!!!! É A REALIDADE DAS VERDADES... ESTAMOS DENTRO QUEIRAMOS OU NÃO. PARABÉNS POR CLAREZAS DE COLOCAÇÕES.

Amanda postou 23 de março de 2011 10:15

Adorei,estou adorando seu blog. Parabéns!

Anônimo postou 24 de março de 2011 06:47

Essa última linha é total verdade

Fernanda Lizardo postou 25 de março de 2011 12:55

Discordo dessa parte do "ex fica melhor". Eu costumo perder totalmente o interesse pelas pessoas do passado porque as acho absolutamente desinteressantes se comparadas a quem está comigo agora. Talvez isso tenha a ver com o fato de meus ex sempre terem essa mania chata de sondar o terreno para ver se tem volta (e acho isso uma falta de respeito); ou então vai ver só peguei trastes antes e finalmente estou acertando. Ha, ha
Abração!

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo