Prazer, esse sou eu

Postado em 23 de mai de 2011 / Por Marcus Vinicius

Na internet a aparência vale mais do que em qualquer outro lugar.

Quem nunca perdeu um tempinho passeando por perfis do Facebook? Ali todo mundo é magnata, aventureiro, playboy internacional, piloto de avião, maratonista, mergulhador. Incrível como você só vê foto na Europa, no alto de montanhas, no fundo de um mar azul digno de Piratas do Caribe, dentro de carrões, taças de champanhe na mão, um verdadeiro tapete vermelho do Oscar.

Facebook não é rede social, é coluna social, é ostentação.

Mas fora dali o cuidado parece não ser o mesmo.

A mesma curiosidade que te leva a parar na estrada para olhar um cachorro atropelado, me faz passear por perfis do Orkut e outras redes sociais olhando as fotos que as pessoas escolhem para representá-las.

Sim, porque na internet você é aquela imagem mostrada num avatar. É uma redução de toda a sua história pessoal mas é assim que funciona.

E justamente por contarmos com tão pouco para nos definir, é que fico espantado com o pouco caso que alguns fazem de si mesmos. Imagine isso: você está andando calmamente numa calçada, um louco de óculos escuros e um celular na mão vira pra você e, num português cheio de sotaque, diz:

- Sou empresário da Angelina Jolie e ela quer jantar com um brasileiro hoje, para conhecer melhor os nativos, tome esse e-mail e envie uma foto sua que se ela gostar você será convidado.


Esqueça a impossibilidade disso acontecer realmente, concentre-se apenas na oportunidade fictícia que apresentei e me responda: você enviaria uma foto com um abadá de micareta, um copinho de cerveja em uma das mãos, o suvaco suado aparecendo, uma cara de babaca e a outra mão fazendo um "hang loose"?

Se você for mulher e a mesma situação acontecesse com o empresário do Brad Pitt, você tentaria colocar um chifre na Jolie enviando uma foto sua num rodízio de pizzas, fazendo um sorriso idiota, levantando o prato e apontando um dedo para uma fatia de pizza como quem diz "Olha! Uma calabresa!"?

Creio que não, afinal, você não é palerma, mas parece que tem gente que acha isso uma boa idéia para colocar num perfil do Orkut, do Twitter, do Blogger ou mesmo do papogostoso.net, que te garante arrumar um namorado em 5 dias mas provavelmente tem alguma cláusula se eximindo de responsabilidade sobre pessoas com fotos escrotas.

É um arsenal infindável de situações medonhas que, sabe-se lá porque, tem gente que acha super legal colocar na internet.

Tipo mãozinha no joelho e pose de dançarina de funk, um close do rosto com a boca semi-aberta em pose supostamente sexy e uma língua para fora, meio de lado, piscina da tia com água verde estilo enchente no Tietê, foto na frente daquele iate que você viu em Angra e que todo mundo sabe que não é seu, cangas de praia imitando véus árabes e a clássica: aquela com cabelo de chapinha estilo Glamour Photo Studio do dia em que você foi dama de honra da sua prima.

Homens não ficam atrás. Além do já mencionado "micareteiro bozo", tem aquelas poses fazendo muque de Popeye; mostrando latinhas de Red Bull ou fazendo pose de rapper americano.

Você pode estar se perguntando "mas o que ele tem a ver com isso?", bem, não tenho nada a ver com isso. Mas daqui eu também fico me perguntando: se uma única foto vai nos representar na internet e praticamente dizer algo como "prazer, esse sou eu", o que leva alguém a colocar ali uma imagem que inspire nos outros reações semelhantes àquele vídeo "Two Girls One Cup" ?

Porque produzir provas contra si mesmo e fazer os outros pensarem "nossa, mas que merda" ao ver uma foto nossa?

É um caso a se pensar...ou não.

10 Comentários:

Paula Izabela postou 22 de maio de 2011 21:00

Se considerarmos a quantidade de empresas q estão investigando os perfil dos funcionários... a questão fica ainda séria e muitos não se dão conta disso.
Sempre ressalto a importância desses cuidados p meus alunos, mas eles só irão compreender após a aposentadoria - pelo q parece.
Adoro seus textos.
Abraços!

Paula Izabela postou 22 de maio de 2011 21:17

Estava lendo sua apresentação e vi q vc não é tão bizarro qto tenta ser no twitter. Se bem q sempre desconfiei q sua acidez é mais estomacal do q mental. rsrsrs.
Minha sobrinha tem 14 anos e adora suas tiradas. Não acho q vc seja uma boa influência p ela (risos), mas é bem melhor do q os Justin qualquer coisa q tem por aí.
Beijos!

mvsmotta postou 22 de maio de 2011 22:06

Paula,

Péssima influência mesmo! Mande um beijo pra ela.

E outro pra você.

Marcus

Nathan postou 23 de maio de 2011 07:12

Muito bom seu texto, Marcus.
Este é um ponto que eu sempre cito quando converso sobre redes sociais com amigos, quem dera se todos fossem felizes como aparentam ser nas redes, se sempre frequentassem as festas que postam, os lugares que postam, enfim. Redes sociais mostram o que a pessoa quer ser, não o que de fato ela é, exceto os que se orgulham em mostrar o que são quando não deviam, como é o caso dos micareteiros com foto de abadá, das garotas da laje com fotos grotescamente promiscuas, dentre outros.

Parabéns pelo texto. Indiquei no meu Twitter.

Erick postou 23 de maio de 2011 08:02

e ficar tirando foto de mim (sozinho) pra colocar em perfil de redes socias também não é a minha praia!
mas levando em consideração que uma simples foto de perfil pode influenciar no futuro profissional, acho que não to mal... rsrs mas meu "cartão de visitas" poderia ser mais cuidadoso sim... se tratando de twitter, facebook...
enfim, se eu tivesse uma empresa, não contrataria uma porção que vejo por aí... principalmente no Orkut!
vejo todas essas situações que você citou com vários "amigos" que tenho hehe

mvsmotta postou 23 de maio de 2011 08:11

Pra você ver, Erick, os caras colocaram umas fotos toscas e você já mandou a amizade pro meio das aspas. :P

Abraços,

Juliana postou 23 de maio de 2011 09:19

Marcus, parabéns pelo texto! Gostaria que os candidatos que participam de seleções se preocupassem mais com isso. Pode até ser uma forma preconceituosa de avaliar, mas é muito utilizada inclusive por mim.

Abraços,

Gustavo Ca postou 23 de maio de 2011 09:19

Vc fez um tour pela favela orkutística antes de fazer esse post hein. Faltou citar a foto mais clássica: na frente do espelho do banheiro. Não entendo.

Lucianna Almeida postou 24 de maio de 2011 03:06

Isso, isso! E o que faria tbm uma pessoa tirar a foto em frente ao espelho com a câmera à amostra?
Bizarro!!!
Compartilho da mesma opinião, Marcos!!!

Lucianna Cabral postou 24 de maio de 2011 03:13

É muito bom saber que não estou sozinha nas minhas opiniões classificadas por muitos de "do contra" ou "bizarras". Tenho um olhar sobre o mundo igual ao seu! Tenho visto bizarrices nestes sites de relacionamento numa frequencia impressionante, ao ponto de dizer: " ah, cansei! Vou lá no orkut dar umas risadas.
Abs, Marcus!

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo