Viva a Juventude

Postado em 4 de jul de 2011 / Por Marcus Vinicius

A busca pela fonte da juventude e, mais tarde, o gigantismo do mercado de cirurgias plásticas comprovam: bom mesmo é ser jovem.

Muita gente vai dizer que não, que na verdade ruim mesmo é ser velho, mas não vou entrar em polêmica, isto aqui é uma ode à juventude e não uma diatribe contra a velhice.

Uma ode ao tempo em que todas as amizades são para sempre, em que os sorrisos, teimosos, não saem da nossa cara. Um tempo em que ainda não descobrimos que não existe amizade eterna e que sorrir de tudo o tempo todo é meio retardado.

Nossa maior preocupação é passar de ano e contas, impostos, multas e mensalidades ainda não tiram nosso sono. Mais tarde vamos descobrir que talvez se nossa preocupação não fosse só passar de ano, mas aprender uma coisa ou outra, bem, esquece, ninguém fica rico mesmo trabalhando.

A juventude é um brigadeiro. Um gigante brigadeiro de colher, que devoramos sem o menor medo da balança, sim, porque a inocência termina no exato momento em que você descobre que brigadeiro engorda e começa a se preocupar com isso.


Os amores são todos que nem Romeu e Julieta, eternos, talvez num prenúncio do que se avizinha, que são alguns casamentos problemáticos com um tentando colocar chumbinho na comida do outro. Bom, pelo menos o veneno permanece na história.

Ser jovem é o primeiro sutiã, aquela coisa meio desengonçada colocada aonde um dia, provavelmente, haverão peitos, os mesmos peitos que um monte de gente vai tentar ver e/ou pegar durante um bom tempo antes de conseguir, ainda que esse tempo esteja ficando bem mais curto atualmente,

É quando pensamos que o sono é mera formalidade entre uma festa e a praia no dia seguinte e não o imperativo que é hoje em dia, entre a hora que o despertador toca, o café da manhã e o resto do dia.

Tem mais um monte de coisas boas, como poder usar bermuda em pleno centro da cidade ao meio-dia durante a semana e ninguém achar que você é turista, vagabundo ou surfista (ou os três juntos) e poder gostar de videogame sem que pensem que você tem algum atraso mental.

Ser jovem é não ter vergonha de ser ridículo, como essas multidões que hoje são fãs de bandas adolescentes e choram por cantores de sertanejo universitário. Ela, a vergonha, chega mais ou menos quando a juventude vai embora.

Pergunte para quem já usou pochete, mullet ou ombreiras se estou mentindo.

Mas ainda que não existissem as amizades eternas, os amores épicos, os sutiãs complacentes, os brigadeiros de colher e as fases do videogame, tem mais uma coisa que é muito legal no fato de ser jovem: não precisamos correr atrás da juventude.

Nada de plásticas, academias, cremes, injeções de extrato de berinjela asiática, massagem javanesa, comprimidos de sal do mar morto, preocupações com sódio ou gordura trans, nada disso.

Ser jovem é não precisar colocar máscaras de lama na cara, ficando com aquela aparência de que um ET vomitou em cima de você.

E só por isso, já merece essa exaltação.

5 Comentários:

Anônimo postou 4 de julho de 2011 08:29

Sou jovem e sou tudo o que está ai mesmo. A diferença é que peguei algumas características de "pessoas não jovems" para mim. E isso me fez perder muito a juventude por sempre querer mais e mais... e não dar valor ao que eu posso ter ou tenho.
Talvez essa seja mais uma das milhares de características de ser jovem.

juliana postou 4 de julho de 2011 10:13

Tens razão, bom mesmo é ser jovem.Bjos

Lucianna Cabral postou 11 de julho de 2011 08:30

A juventude pode estar na forma de como encaramos a vida. É isso.
Excelente post, Marcus!

Lucianna

Vanessa C. postou 15 de julho de 2011 21:40

Oi, Marcus.
Ainda que seja verdade tudo o que escreveu você esqueceu que na mesma proporção de coisas boas que a juventude traz, as coisas ruins também a acompanham como em tudo na vida. Tanto eu como várias pessoas que conheço, mesmo que tenham preocupações que nem sonhávamos em ter preferem a fase adulta a juventude. Para quem viveu com todo conforto, numa boa família talvez a juventude seja realmente a melhor momento da vida. Beijos e bom final de semnana.

Fabio postou 26 de julho de 2011 18:47

Falando em juventude e crescer, essa piveta que tá ali no meio dos dois da imagem cresceu e ficou gostosa pra cacete. Vi isso ontem em alguma novela da globo.

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo