Vamos admitir: homens são fáceis

Postado em 1 de jul de 2011 / Por Marcus Vinicius

"Homem é tudo igual", "homem é tudo galinha", "homem não presta".

Tirando "juro que não é pra comprar cachaça" ou "o cachorro comeu o meu dever de casa", essas frases anti-homem são algumas das mais repetidas.

Só que, não sei se feliz ou infelizmente, elas têm um fundo de verdade. Basta ver uma rodinha de homens.

Seja onde for, em português ou javanês, uma roda de homens vai girar em torno de uma variedade bem reduzida de assuntos, a saber: carros, mulheres, futebol ou brigas.

Quando não estão contando sobre alguém que bate mais do que o Chuck Norris, sobre o último lançamento da Chevrolet ou sobre o golaço do Messi, bem, sobram peitos e bundas. Assim são os homens.

Sobre não prestar, bem, não concordo que todo cara seja uma espécie de Dominique Strauss-Kahn enrustido, nada disso. Mas a maioria está sempre de antena ligada e por mais que sua mulher seja linda, bonita, gostosa, cheirosa, a novidade sempre é um atrativo.

E quando surge a oportunidade, alguns pensam em como gostam da sua namorada, em como ela é legal e faria falta na sua vida e deixam a novidade passar, outros terminam com uma tornozeleira eletrônica sob fiança ou pelo menos um pé no rabo quando são descobertos.

Mas, quando solteiros, se tem algo que une 99,9% dos seres do sexo masculino é que eles não conseguem resistir a quase ninguém. O critério de seleção é tão alto quanto o do vestibular da Estácio: todo mundo passa.


É por isso que ocorre um fenômeno curioso: um cara pode ser bonito, ter uma situação financeira legal, se arrumar, se perfumar e sair de casa num sábado à noite com a intenção de terminar aquele dia num quarto com alguém.

Só que a chance dele não pegar ninguém e terminar a noite apelando para uma termas às 4:30 da madrugada, no auge do desespero, é bem considerável.

Mas o contrário não se repete.

Se uma mulher bem mais ou menos, com mais de 30 anos morando na casa dos pais e vivendo de mesada, voltando da praia toda desgrenhada e sem o menor traço de perfume resolver que vai pegar alguém nos próximos 10 minutos, acredite, ela consegue.

Isso porque fatalmente ela vai cruzar com um homem no caminho e para o homem se interessar por uma mulher, o critério básico parece ser simplesmente ela estar interessada por ele também.

Aposto que já aconteceu com todo mundo, um amigo vem contar a novidade e o diálogo é bem parecido com esse:

- Sabe a Marcinha?

- Quem? Aquela meio vesga?

- Pois é, me disse que tá afim de te dar.

- Sério? Até que ela é bem gostosinha.

Homens parecem usar um letreiro na testa com os dizeres "Você me quer? Eu te quero", e a menos que a mulher seja algo totalmente fora de questão, tipo mais feia do que um acidente de avião num cemitério, a frase servirá para ela, seja ela quem for.

Porque o fato é que sim, somo fáceis. E nem cobramos tão caro.

6 Comentários:

Isabel postou 1 de julho de 2011 13:45

Não desmereça os homens (ou superestime as mulheres)...

:)

Lívia Azzi postou 1 de julho de 2011 15:21

E o que é a escrita senão uma generalização temática?!

Claro que com pitadas de ironia, perspicácia e bom humor temos bons genéricos garantidos!

Vanessa C. postou 1 de julho de 2011 18:22

Pior é mulher feia (parecida com o cão chupando manga), que se acha o máximo porque sempre tem um homem que a pega. Se todas as feias lessem seu post talvez parassem para pensar um pouco na lógica de tudo que você escreveu. Beijos

Lucia postou 1 de julho de 2011 18:51

a mais absoluta verdade. Não acho nem que seja desmerecimento. Trata-se simplesmente da 'natureza' do macho, desde lá nas cavernas: caçador e procriador. E o que diferencia um homem de outro é o que vc falou: o custo benecífio, ou seja, o medo de perder alguém que ama caso pule a cerca. A isso se resume a fidelidade masculina e ponto. Isso não faz dos homens uns canalhas até porque as mulheres são dotadas de 'esperteza', por isso, basta que usemos tb nossos dons. Minha opinião. O texto da otimo!

David postou 19 de julho de 2011 08:44

Exato, como trata-se do instinto da mulher também, mesmo com toda a evolução da sociedade, os seres humanos, principalmente no sexo, se deixa dominar por seus extintos. Por isso que mulher prefere um cara vagabundo, "cachorro" e que não dê o devido valor à ela. Basta ver que a mulher sempre prefere o "alfa", enquanto o "beta", por mais que tenha uma vida financeira boa, uma boa aparência, é ignorado, apenas porque não sabe ser "malandrão" pra "pegar" mulher. O "beta", só consegue uma mulher depois que a mesma já tem lá seus 35 anos e com o corpo tudo caído, uma "ex-gostosa", que agora precisa achar um otário pra bancá-la para o resto da vida. Pois o "alfa", só quer as novinhas com o corpo encima.

HJ postou 15 de agosto de 2011 16:33

Uma verdade secular, de qualquer forma chegamos em uma etapa de evolução da nossa vida que o algo mais sempre faz a diferença, mais do mesmo acaba não agradando, nesse estado você prefere ir pra casa tomar uma cerveja em frente a tv do que pagar pra ter uma péssima noite.

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo