Os blogs e a política

Postado em 5 de mar de 2010 / Por Marcus Vinicius

Ontem no Twitter levantei uma questão sobre a conveniência ou não de blogs declararem apoio a candidatos na eleição presidencial.

Não falo desses blogs a soldo que andam espalhados por aí a serviço do lulo-petismo, falo de gente séria que não tem interesse em parasitar os cofres da União e que regularmente fala de assuntos cotidianos, de política, de humor, de esportes e que naturalmente terá um candidato de sua preferência no pleito nacional.

Obtive um monte de respostas (ainda bem) e posso dizer sem inventar nenhuma estatística furada que 90% das pessoas acham que, até mesmo em nome da honestidade, um blog pode e deve anunciar sua preferência por um candidato caso realmente apoie algum deles.

Nos EUA é pratica comum dos blogs e veículos de imprensa declararem seu voto e dizerem o porque acham que essa ou aquela opção é a melhor para o país/estado/cidade.

A democracia deles tem maturidade suficiente para que isto seja feito às claras, gerando até uma curiosa contabilidade sobre qual candidato conseguiu mais apoios de veículos de comunicação.


No Brasil bem que poderia ser assim também, possibilitando dessa forma que soubessemos das preferências de nossos órgãos de imprensa a um candidato na sua manchete, e não nas entrelinhas como cinicamente ocorre.

Só acredito que todo cuidado é necessário para que não se erre na mão. Uma coisa é declarar seu apoio, dizer o porque de fazer isso, colocar até um banner ou button no seu site e pronto. Outra é transformar seu blog ou Twitter num comitê eleitoral, fazendo propaganda massiva e confundindo-se com um desses zumbis de esquina que ficam segurando bandeiras no período eleitoral.

Eu optei por declarar meu apoio quando o momento certo vier. Quero ver quem serão os candidatos, o que eles tem pra propor e aí sim, direi aqui, para todos os meus 10 milhões de leitores, qual o número que vou pressionar na urna eletrônica, convidando-os a fazerem o mesmo se for de sua vontade.

Sei que poderá contrariar alguém, sei que também contraria o lugar-comum da "isenção" ou distanciamento que as pessoas preferem manter quando o assunto é política, mas eu não posso pregar uma coisa e fazer outra. Por isso vou tentar dar o exemplo, ainda que seja somente uma pessoa no meio da multidão.

Democracia é um exercício diário, uma opção que precisa ser cultivada e que vive em constante amadurecimento, precisamos olhar sempre para a frente e nos inspirar nos modelos que dão certo há séculos.

Afinal, como já dizia Churchill naquela frase já tão batida porém verdadeira, "a democracia é a pior forma de governo, salvo todas as demais formas que têm sido experimentadas de tempos em tempos".

12 Comentários:

josi postou 5 de março de 2010 08:23

tu provavelmente serás um dos poucos que PODEM publicar abertamente a tua opção política. porque aqui no brasil, meu querido, a maioria da população anda com o rabo preso a um determinado partido ou político, inclusive a imprensa. são favores que não acabam nunca!

Suely postou 5 de março de 2010 08:55

Sou a favor de bloggeiros, como pessoas físicas que são, declararem sua opção de voto em todo e qualquer tipo de eleição.

Mas considero que meios de comunicação e informação como jornais e revistas deviam se abster de "tomar partido".

Esses tipos de publicação têm a função de informar, esclarecer, denunciar e apurar os fatos. Na redação de um informativo há várias pessoas e provavelmente cada uma delas escolherá seu candidato de acordo com suas convicções.

Dessa forma acho muito complicado o editorial tomar para si a responsabilidade de apoiar um candidato ou um partido. Nunca estará expressando a opção de todos e, nesse caso, na minha humilde opinião, o melhor é não declarar apoio a nenhum deles.

Isabel postou 5 de março de 2010 09:13

Concordo com a Suely!
:)

Politicamente INcorreto postou 5 de março de 2010 09:15

Em primeiro lugar, parabéns pelo BLOG. Muito bom mesmo.

Quanto ao seu post, acho válido a população brasileira começar a se manifestar politicamente. Pois é conveniente para as raposas este comodismo do povo em relação a politica.

mvsmotta postou 5 de março de 2010 09:17

Politicamente Incorreto,

Obrigado!

Isabel e Suely,

Os veículos já apoiam candidatos aqui, só que o fazem disfarçadamente através de linhas editoriais tendenciosas.

Eu acho isso muito, mas muito pior mesmo do que declarar apoio aberto.

Abs

Marcus

Isabel postou 5 de março de 2010 09:31

marcus, eu acho que não deve haver nem um nem outro!

mvsmotta postou 5 de março de 2010 09:35

Isso não é possível. Não é realista. E dentro do possível o melhor é declarar o apoio e não enganar o leitor com uma falsa imparcialidade.

Bjs!

Isabel postou 5 de março de 2010 09:53

Não concordo, acho totalmente possível. Mas é isso aí, cada um com a sua verdade! :)

Ricardo Somera postou 5 de março de 2010 09:53

Acho mais interessante o veículo se pronunciar como "apoiador" de determinado candidato, pois vc tem clareza de que lado e o que o veículo defende. O único a fazer isso na época do Lula foi a Carta Capital que apoiou o atual presidente. Já revistas e jornais como Veja e Estadão se dizem imparciais , mas tem rabo preso e descaradamente apoiam DEM e amigos.

o que é Sobrecomum? postou 5 de março de 2010 13:11

Posso discordar de vc em um ou outro assunto. Mas saiba que vc tem o meu respeito. Escreve do seu ponto de vista e não muda uma vírgula pra agradar quem quer que seja.

Eu concordo que os zumbis com bandeiras em punho são ridículos e folclóricos e que todo blog deveria defender seu candidato.

Se bem que muitos políticos já tem seus próprios blogs, twitter, facebook e o que mais puderem usar pra se comunicar com o eleitor.

Essa forma de democracia eu defendo.

Anônimo postou 9 de março de 2010 06:30

Ótimo post.

Tenho a mesma intenção sua desde que vi o Rraurl declarando apoio há algum tempo na época que o meu blog nem existia.

Não pretendo fazer panfletagem, mas opinar, e mais importante fundamentar tal opinião, sobre um assunto tão importante sobre a vida de todos é fundamental, seja na blogosfera ou na imprensa tradicional, é muito salutar para a democracia.

Entretanto, além de esperar a definição do meu próprio voto (e do co-escritor do blog caso ele queira se manifestar), também me aprofundarei nas possibilidades jurídicas contidas nas disposições para a próxima eleição.

Abraços,

Gabriel Lucas
http://www.factoide.com.br

Anônimo postou 18 de março de 2010 13:09

Penso que a forma mais correta e quando a imprensa se torna imparcial, na busca de transparecer aquilo que os políticos nos escondem, o fato de defender ou apoiar um lado é prejudicial, pois a partir desse momento tende-se a mostra apenas os benefícios partidários!! a imprensa deve ser nosso colírio, mostrando TODOS os pontos possíveis!!

Diego Bertolini
Seg: www.factoide.com.br

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo