Só Paris Hilton não pode, o resto vale.

Postado em 11 de mar de 2010 / Por Marcus Vinicius

O "síndico" Tim Maia já cantava que "vale tudo, vale o que vier, vale o que quiser, só não vale dançar homem com homem, nem mulher com mulher, o resto vale".

Talvez atualmente, nesse país dos petralhas, ele fosse acusado de homofobia por isso. Mas com tantas contradições e idiotices brasileiras, esta por um acaso não é o assunto hoje. Hoje vou falar do caso que levou a loirinha Paris Hilton, estrela de um comercial da cerveja Devassa, a ir parar na senzala do autoritarismo politicamente correto. Aliás, falar "senzala" pode ou é racismo?

O fato é que a SEPM (Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres) e o Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) resolveram implicar com o a tal propaganda e determinaram que ela fosse retirada do ar.

Vocês sabem como funcionam essas "Secretarias Especiais" e "Conselhos", eles servem para dizer ao cidadão o que o cidadão deseja. É como se você precisasse de um órgão público para decidir se prefere bomba de creme ou de chocolate.

E as duas entidades se uniram para proteger você e sua família da pouca vergonha que constitui uma loira de vestidinho preto alisando os quadris com uma lata de cerveja.

No país em que propagandas da bebida fermentada parecem ser direcionadas a quem sofreu lobotomia, de tão imbecis e rasteiras, onde mulheres são tratadas como se fossem a mercadoria em si, justamente a que era um pouco mais criativa, ainda que tão sexualizada quanto as outras, é que sofreu a censura do governo petralha e da patrulha politicamente correta.

Logo esse pessoal que aplaudiu e/ou ficou indiferente à dancinha da deputada no Congresso, ao "relaxa e goza" da Martha, ao "TopTop" do Marco Aurélio Garcia, à fuça do Zé Dirceu...

Quem viu a rápida ação no caso da Devassa pode até imaginar que acordou de repente num país diferente. Num país sem o funk-pornô tratado como "cultura" no Rio de Janeiro, sem os axés-music da Bahia que só faltam mandar os fãs treparem no meio da rua, sem o país da mulata-bunda-samba-fio-dental, enfim, de uma hora pra outra o cidadão que lê essa história toda se imagina no Texas, Arizona ou no Vaticano, talvez.

Como muito bem asseverou Augusto Nunes em sua coluna na Veja, "a secretária (Especial de Políticas para as Mulheres) Nilcéa Freire certamente viu todos os comerciais de cerveja. Só ao topar com uma americana na telinha descobriu que, além de estimular o preconceito contra as louras, esse tipo de anúncio 'tenta vender a mulher como se fosse um produto'”.

Talvez seja um caso de patriotismo erótico. Algo como "só o 'produto nacional'(leia-se nossas mulheres) pode ser vendido como carne no açougue televisivo", talvez seja apenas um caso de falso moralismo mesmo, de politicagem rasteira para aparecer, para mandar mensagens a públicos específicos, para qualquer outro fim obscuro que não o de redimir a moral do "país da bunda", porque isso é que não foi.

Caso contrário, teriam que proibir mais um bocado de coisas que, ao que parece, não lhes incomoda.

Seria o caso de adaptar a letra do Tim Maia e dizer "Vale tudo, só não vale a Paris Hilton de vestidinho preto. O resto vale".

9 Comentários:

Camila Fernandes de Souza postou 11 de março de 2010 09:44

AGREEEEED.
A Globeleza rebolando o c* cheio de purpurinha na tv,é veinculado com louvor,carnaval,alegria,êêê.
Eu sinceramente achei isso uma hipocrisia sem tamanho,como se "eles" quizessem mostrar,isso mesmo que você disse,um comportamento que não é do Brasil. Bandimanolo. E o comercial nem era TÃO tão tão,a Paris não mostrou o cu,ela só fez dancinha,até comportadas pra ela,hein?

Brasil lindo te amo,mas,quem manda nessa poarr é fail de mais,tomem nos seus devidos cus.
-

Belo post! Contra Correnteza é digno de mais. (Y)

Diego Maulana postou 11 de março de 2010 09:56

E a hipocrisia reina no Brasil. Enquanto carnaval, BBB e outros programas por ai rolam solto, um simples comercial é retirado do ar. E o pior é que existem outros piores do que esse. Vai entender essa gente!

Cly postou 11 de março de 2010 09:59

Perfeito teu comentário.
É aquela coisa: no brasil com tanta coisa pra se preocupar, pra decidir, com tanta coisa que relamente precisa ser proibida, rechassada, repudiada, os caras vão implicar com um comercialzinho que nem é tudo isso. Ah, pára!
é tção estranho que acabo achando que tem mais coisas por trás do que meros interesses de feministas ofendidas.
Se te interessar dá uma olhada no meu post. é mais superficila que a tua análise mas vai numa linha parecida.
abraço

http://spin-12.blogspot.com/2010/03/loura-devassa-barrada.html

Fernando postou 11 de março de 2010 10:24

acho que foi proposital fazer uma campanha que estaria na mira da censura. - E funcionou super bem! ( estratégia de marketing )
Parabéns!!!

Isabel postou 11 de março de 2010 10:47

Eu não vi essa propaganda, mas a maioria dos comerciais de cerveja e de carro é extremamente preconceituosa com a mulher (nas de cerveja ela é tratada como um objeto, e nas de carro não passa de uma interesseira que só valoriza homem com carrão).

Solange postou 11 de março de 2010 11:06

Talvez censuraram por excesso de roupa.Se ela estivésse num fio dental daqueles que mais parecem exame preventivo...a propaganda estaria rolando às 18:00 enquanto a família está reunida na sala...Vai saber!

AlphaMale postou 11 de março de 2010 11:42

Claro, mais uma vez pra atrair a atenção do nosso povo pra algo supérfluo como um comercial de cerveja, eles criam todo um alarde por uma gota d'água no oceano. Ninguém é idiota ou débil pra acabar sendo influenciado diretamente por um comercial de cerveja que supostamente trata a mulher de forma diferente do que ela própria trata à si mesma. O comercial da Devassa não se difere em nem um milimetro de quaisquer outras cervejarias, até achei bastante comunzinho, sem sal. Embora o minimo de provocante. Como já dito à exaustão, comercial é tudo igual, as novelas e programas de humor da globo fazem 330 vezes pior e ninguém chia. Isso é coisa de gente desocupada. Mas claro, eles tem que chamar atenção do povo pra que a gente tenha do que falar e não fique puto por estar sendo roubado.

Luís Guilherme Fernandes Pereira postou 11 de março de 2010 12:42

Faz parte do pacotes de retaliações aos EUA! :P

Fesi postou 11 de março de 2010 13:50

No youtube pode...vai uma devassa aí?
http://tinyurl.com/ycwmhnz

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo