De um alienígena para o outro: "humanos são cruéis, expõem os medíocres na TV"

Postado em 17 de set de 2010 / Por Marcus Vinicius

Ontem foi o dia da entrega dos prêmios do Video Music Brasil - VMB 2010 - promovido pela MTV.

Soube do prêmio por conta do Twitter, que faz questão de reverberar qualquer lixo até que suas ondas cheguem aos mais distantes grotões. Peça a um usuário do Twitter brasileiro para replicar um pedido de ajuda e você ouvirá piadas. Peça ao mesmo usuário para replicar uma piada idiota e ela chegará até Marte.

Eu não assisto a MTV. Nada contra quem assiste, mas já foi o tempo em que era um bom canal para conhecer algumas coisas novas, ver programas moderninhos e ouvir um som legal. Hoje a MTV é uma espécie de caixa de som daqueles rappers americanos medonhos, dessas cantoras que gritam mais do que uma gralha epilética - estilo Beyoncé -  e de artistas medíocres do cenário pop musical brasileiro.

Quero dizer que todos são medíocres? Não. Mas que os medíocres são os que mais sobressaem. Se pensarmos bem, esse mundo pop nacional é formado basicamente por alguém que é filho de alguém, esposa ou marido de alguém, deu pra alguém ou comeu alguém. Novamente digo: pouca coisa escapa.


Não vou citar nomes, para não parecer que é pessoal, mas basta ler a lista de indicados e vencedores do Video Music Brasil ou mesmo do Prêmio Multishow que você entenderá o que digo. Bandas representantes desse estilo homo-retartado-colorido de rock, cantoras mirins, artistas que estão há 20 anos fazendo a mesma coisa - entenda-se: sem criar um sucesso novo desde quando ainda existia o Banco Nacional - e uma imensa profusão dos "filhos de quem", "maridos de alguém", "ex-namoradas de fulano".

Por isso eu digo que se um alienígena captasse por acidente as ondas da MTV, provavelmente diria para outro "como esses terráqueos são malvados, eles pegam os toscos, os desprovidos de talento, os medíocres e expõem ao ridículo na TV, como que para todo mundo ver aquilo e fazer questão de ser diferente, um verdadeiro horror!".

Porque a grande parte do jet set cultural brasileiro é bom mesmo para encher revistas de fofoca, aparecer em novelas para o populacho, encantar os idioteens, cantar músicas ridículas ou fazer cópias-pirata do que já existe lá fora, de cultural mesmo não tem quase nada.

Existem exceções? Claro! O Brasil possui artistas valorosos, gente que produz trabalhos de qualidade indiscutível, mas estes geralmente estão fora dessas premiações.

Razão pela qual o alienígena poderia não estar de todo errado.

14 Comentários:

Anônimo postou 17 de setembro de 2010 09:27

ÓTIMO. Sentiremos vergonha de contar para nossos filhos as bandas que existiam em nosso tempo.

mvsmotta postou 17 de setembro de 2010 09:29

Sabe o que vai acontecer? Provavelmente eles gostarão de coisas ainda piores.

Abs

Anônimo postou 17 de setembro de 2010 09:30

concordo em partes... o q é bom para um nem sempre é bom para outro... o q é bom pra vc?

Tuka Siqueira - Ktralhas postou 17 de setembro de 2010 09:33

Lixo cultural é moda. Quem, como nós, não gosta é velho, tá por fora, é careta. Pois prefiro ser careta a ter que ouvir certas coisas que alguns chamam de música.

Abraços

mvsmotta postou 17 de setembro de 2010 09:36

Ao "Anônimo" (alguém tem noção de como é estranho responder a uma pessoa sem nome?)

Em alguns casos não existe isso de "o que é ruim para um pode ser bom para outro", o que existe é um cérebro ruim, achando que algo ruim é bom.

Abs

Anônimo postou 17 de setembro de 2010 09:46

Perfeitamente correto. Adorei o post e concordo em partes. Beyoncé é uma ótima cantora, tem talento, e se acha que digo isso por ser uma fã idiota que não aceita críticas sobre seus idolos, engana-se. Concordo que ela não precisaria ser tão mesquinha e ir na onda de Lady's Gagas e Rihannas que apelam pro vulgar pra se tornarem famosas. Enfim, o post não é sobre Beyoncé haha. No demais concordo em ano, gênero e grau. Amém.

Xande postou 17 de setembro de 2010 09:47

Opinião besta de quem nitidamente não sabe do que tá falando.

Se não conhece o cenário musical brasileiro, não opine sobre ele.

Se não sabe qual é o modo de "avaliação" usado pela mtv, não opine sobre ele.

Se tudo que você quer é popularidade pro seu blog ao criticar o que está na moda criticar, então você acaba por se tornar idêntico a aqueles que critica.

Não gosto das bandas que apareceram lá, mas tenho noção e sabedoria pra entender que ali não foi julgado quem é melhor que quem. Na teoria, a escolha é feita por votos. E isso justifica várias coisas. Afinal, quem mais CONSOME música no mundo é a faixa etária de 11 a 15 anos (consumir no sentido de COMPRAR CD, IR a shows e etc, e não fazer donwload, vem videos no youtube e pagar de ativista).
E é essa parcela da população que coloca essas bandas onde elas estão.

Se alienígenas captassem as ondas da MTV, eles veriam a falta de educação do povo que vaia, critica e discrimina por não saber lidar com o que é diferente. Eles verão o quão atrasados somos e talvez aí, ao invés de um acordo de paz, eles nos ataquem.

Não seja como os que você odeia.
Pense a respeito.
ahahha

mvsmotta postou 17 de setembro de 2010 09:56

"Na teoria, a escolha é feita por votos. E isso justifica várias coisas."

Não, não justifica. Maiorias não querem dizer que algo seja bom, melhor ou mesmo certo, apenas que mais pessoas estão de acordo. Lembre o mestre Nelson sempre que pensar que unanimidades trazem certezas embutidas.

E na verdade só falo mal do que eu detesto - que confesso é bastante coisa - se as pessoas vão gostar mais de mim por isso e passar a acessar mais o meu blog, excelente. Mas também pode ser que não e nem por isso vou deixar de fazer.

Mas, parodiando o que parece ser seu bordão, creio que você não sabe muito bem do que está falando.

Abs

Biel postou 17 de setembro de 2010 09:58

Até gosto dessa situação. Assim os que tem cerebro e opinião podem ter também o privilégio de buscar o que realmente tem valor cultural. Se cultura fosse distribuida como água nas tendências da TV, será que esta mesma não acabaria sendo futilizada por "forças maiores" da massa? :/

mvsmotta postou 17 de setembro de 2010 10:03

Biel,

Não sei. Mas eu prefiro não ter essa visão meio "indie" de que algo popularizado seja ruim. Está aí o Tom Jobim para provar o contrário.

E também Vinicius de Moraes, Fernando Sabino e até mesmo ícones do mainstream como o Spielberg ou o U2, que produzem/produziam, cada um em sua área, arte de excelente qualidade.

Eu ainda preferiria que Mozart fosse ensinado para as crianças pobres ao invés de bater lata ou funk. Entende?

A massificação do que é bom não o torna necessariamente ruim.

Abs

Fabio Silveira postou 17 de setembro de 2010 10:09

Isso é o resultado de uma geração sem verdadeiros ídolos, sem conteúdo.Fico triste porque tivemos grandes bandas em outros tempos e hoje só vemos bandas com músicas comerciais onde o único objetivo é ganhar dinheiro sem se preocupar com o poder que a música tem de informar , protestar e até mover gerações.
Então aqui fica meu agradecimento especial:

Parabéns Gravadoras, Empresários , Produtores e Mídias por proporcionarem este espaço em branco na música brasileira.

Jubarulho postou 17 de setembro de 2010 11:33

Não entende do cenário musical?! Pelo contrário! Motta entende perfeitamente!

Ser eleito por voto não justifica que é bom, justifica que os jovens são realmente idiotas.

Se a massificação tornasse algo ruim, os festivais seriam um fracasso e não foram, pois tínhamos artistas verdadeiramente bons na época. Ou melhor, um público que reconhecia isso.

Agora, vcs viram a declaração do vocalista do Restart q disse que não entendia pq tanta gente fala mal deles? Que eles eram os novos Beatles?!?!

Eu juro que ri! Alto! Pq só pode ser piada... só faltou falar que é mais conhecido que Jesus!

Na boa, alguém que rime coração com emoção, dor com amor, ou use essas calças femininas e esse cabelo Edward mãos de tesoura NÃO merece meu respeito, somente minha vergonha alheia!

Henrique postou 17 de setembro de 2010 12:03

Sou feliz!!! Tenho pouco contato com essas bandas! Graças a deus vivo em uma caverna, vejo pouca TV e escuto rádio apenas para ouvir as notícias. Infelizmente sei quem é o Fiuk.
Muito bom o teu texto. Concordo em tudo.

Fred Rocha postou 17 de setembro de 2010 22:50

É como já foi dito, essa mobilização vã em favor das maiores inutilidades é prova mais que suficiente de que números tão expressivos de votos favoráveis não representam nada no que tange ao senso comum, senão pela falta de bom senso demonstrada pela grande maioria!
Como um grande e quase que palpável exemplo, podemos citar nossas tão democráticas eleições políticas. Ora, existe coisa mais descabida do que se eleger um Sarney da vida como senador e outro como governador?!!!
E se tudo correr mal, ao que tudo indica ainda corremos o risco de ver eleito um Tiririca da vida!
Quem se gaba e se envaidece de tais louros, merece mesmo os súditos que tem, inclinados perante o rei que levam na barriga!
E, sim, Beyoncé, Rihanna, Lady Gaga e afins são respectivamente gralha, maritaca e cacatua; são um estupro auditivo, bem como o são essas malditas raças funk e rapper!
Parabéns pelo blog!
Visitem também:
http://partindo-do-absurdo.blogspot.com
http://reautopia.blogspot.com

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo