A escolha mais fácil da história

Postado em 19 de out de 2010 / Por Marcus Vinicius

Antes do dia 3 de Outubro, os institutos de pesquisa, os analistas isentos e as pitonisas do sufrágio, nos avisavam que era inútil comparecer às urnas. Nosso voto era uma espécie de penetra na festa da democracia deles. Já estava até escrito nas estrelas que a candidata do PT, aquele atentado ao Brasil chamado Dilma Rousseff, seria eleita "presidenta" no primeiro turno e tudo o que poderíamos fazer seria aceitar, digerir e curvarmo-nos perante a vontade soberana do "maior presidente que o Brasil já teve no universo".

O problema é que, como disse uma vez Garrincha, "esqueceram de combinar com os russos". E os russos nesse caso fomos nós, pobres eleitores-contribuintes, que teimamos em comparecer às nossas seções eleitorais e levar o pleito para o segundo turno.

E nada melhor do que um segundo turno - sem os ruídos estáticos de campanhas majoritárias e proporcionais nos estados, além de candidatos nanicos - para explicitar bem a escolha que se apresenta para cada brasileiro e brasileira que prestam.

Digo isso porque existem aqueles brasileiros homiziados em estatais, acochambrados em cargos de diversos escalões ou simplesmente arrolados em folhas de pagamento de centrais sindicais, movimentos sociais, ONGs e demais braços do lulo-petismo para dizer por aí o que convém ao partido, seja na imprensa ou seja na blogosfera. A estes, só um resultado interessa: a vitória de Dilma Rousseff, a candidata imposta Lula, a "mãe" do PAC, o Plano de Ascensão da Companheirada.

E a escolha que se espraia ao Brasil que presta nesse segundo turno nunca foi tão simples.

A candidata inventada por Lula, aquela que não consegue articular mais de duas frases sem assassinar o português, a concordância, a lógica e a inteligência do interlocutor, nada mais é do que um prontuário. Mas não só ela, os que a acompanham também.

Naquele balaio de gatos existem mensaleiros, aloprados, a Família Guerra e o Cardeal que tomou à força o dízimo do banco alemão. Naquele balaio de gatos deposita-se um numerário inimaginável, subtraído das mais diversas formas dos cofres públicos.

Ali também se depositam ONGs obscuras, o MST, a pelegada sindicalista que faz sabe-se lá o que com o dinheiro daquele imposto sindical tão bem defendido (e mantido numa caixa preta) por um personagem da estirpe de Carlos Lupi, além de dois ex-presidentes cujos nomes falam por si: Sarney e Collor.


Chocado, o pobre cidadão perceberia ao lado da Laranja Eleitoral de Lula as falanges que vão para portas de gráficas impedir a circulação de materiais que não lhes agradam, a TV Brasil transformada em bunker de campanha, o presidente fugindo do Palácio do Planalto - e abdicando do mandato para o qual foi eleito - para assumir o papel de chefe de facção, de palanqueiro pago pelo contribuinte.

O brasileiro que presta veria ainda que ao lado de Dilma estão José Dirceu e Erenice, que junto com ela formaram o trio de ferro que fez da Casa Civil capitania hereditária, transformando em maninhos a Anac, a Infraero, o Ministério de Minas e Energia e os Correios.

Finalmente veriam o partido vítima, como o PT sempre se apresentou à sociedade, fabricando dossiês, invadindo sigilos fiscais, atacando as famílias de seus opositores, ameaçando "extirpar" adversários.

Ouviria o alarido da festa da turma do "não sei", do "eu não sabia",  dos que classificam crimes seríssimos cometidos pela companheirada como simples "erros".

Com tudo isso de um lado da balança, o eleitor poderia olhar para o outro e não enxergar nada, que ainda assim ficaria inclinado a votar no vácuo, mas nem isso o PT parece deixar impune, pois é justamente um vácuo que ele apresenta como candidata à presidência da república.

Como disse antes, é a escolha mais fácil da história.

11 Comentários:

Isabel postou 19 de outubro de 2010 10:32

"PAC, o Plano de Ascensão da Companheirada" - adorei! hahahaha
Beijos

Anônimo postou 19 de outubro de 2010 10:35

GOSTEI DA FOTO! RS

abraços,

@RdxP

tchuco >>>alexsandro scheeren postou 19 de outubro de 2010 10:42

concordo plenamente a escolha mais facil,
não votar na dilma sejá lá quem for o oponente,
pois concerteza sera muito melhor que ela e sua turma.

@miralimoeiro postou 19 de outubro de 2010 11:23

É foda ler isso e ter que balançar a cabeça afirmativamente.
São dois vácuos pra nossa escolha.
Apesar de todo mundo saber de tudo (menos a corja do Lula, obviamente), ninguém faz nada. Ninguém é punido...
Olho pro nosso futuro e não vejo nada, não vejo possibilidade de melhoras.
Fazer o que? Vai ter que ser o Serra mesmo, mas também vai doer!

Danielle postou 19 de outubro de 2010 14:26

Muito bom como sempre, voce diz o que a maioria dos brasileiros tem vontade de falar, mas fica calado... Qual o medo dos brasileiros em dar a propria opinião?
Eu realmente não sei... uma pena que os cidadãos desse país pensem dessa maneira.

Iris Lis postou 19 de outubro de 2010 14:28

è uma pena ter que escolher entre o ruim e o pior. nesse caso, o pior, sem dúvida, é a Dilma. Para ela não dou nem meu desprezo, pois até isso seria demais.

Anônimo postou 19 de outubro de 2010 14:37

Post muito bom. E gostei da 'sacada' do PAC. Gostei e tenho de concordar que nunca antes na história deste país a decisão foi tão fácil.
Abraço e parabéns. ;D

@BrTNaue

Anônimo postou 19 de outubro de 2010 14:43

Post muito bom. E gostei da 'sacada' do PAC. Gostei e tenho de concordar que nunca antes na história deste país a decisão foi tão fácil.
Abraço e parabéns. ;D

@BrTNaue

@N0N0ZiNHA postou 19 de outubro de 2010 14:45

Acredito que não sei a verdade real de todos os fatos, mas pelo pouco que sei, infelizmente, a historia politica do nosso pais não ajuda muito, né?
A Corrupção é uma PRAGA que vem estendendo cada vez mais em todos setores da sociedade. Enquanto tds não concientizar disso e deixar de ser corrupto, o Brasil não vai crescer...
Quanto as nossas opçoes para PRESIDENTE DA REPÚBLICA, a opção que eu acredito que realmente mudaria o Brasil era Marina Silva, mas acredito que se o SERRA realmente tiver vontade política como tem demonstrado será um bom PRESIDENTE.
Quanto a Dilma, acho que a expressão mais correta é "Candidata-Laranja" mesmo.
E outra coisa, a candidata é ela e não o 'Presidente Lula'...
Mas vai dizer isso pro pobre coitado, que sobrevive a base destas 'Bolsas ...'
É o tipo de dependência que os governos totalitários criam pra ter 'força popular' e dizer que existe democracia e não ser banida das Relações Internacionais ou derrotadas mesmo pelo povo ...
Lamentável!!!

Val postou 19 de outubro de 2010 15:05

Muito bom! Você escreve divinamente bem! Parabéns! Uma síntese perfeita dos principais eventos desta disputa eleitoral.

Raquel postou 20 de outubro de 2010 05:16

Só para te agradecer por não ter anulado o meu voto no primeiro turno e me sentir responsável pela existência do segundo. Agora não há nem o que pensar. Qualquer coisa, menos Ella!!!!

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo