Lembra da minha voz?

Postado em 18 de out de 2010 / Por Marcus Vinicius

Quem andava pelo metrô de São Paulo há um tempo não tinha dúvidas de aquele era o expresso que levava ao purgatório.

Uma voz fantasmagórica berrava em meio aos barulhos do trem - o que a tornava quase inaudível - os nomes das estações. Você estva lá, quieto no seu canto, espremido entre uma senhora cheia de sacolas e um negão de cabelo rastafari ouvindo reggae no celular e de repente um berro o surpreendia: "próxima estação Ana Rosa!".

Juro que a primeira vez que ouvi isso achei que era uma acusação, tipo "Você aí! Porque matou Ana Rosa?".

Soube que chegaram a oferecer cursos de locução para os metroviários de lá, coisa que não deve ter dado muito certo, pois os melhores alunos provavelmente abandonaram a carreira de condutor para fazer concorrência ao Galvão Bueno. Agora são dois locutores que gravam as mensagens e  os nomes das estações.

No Rio é a mesma coisa, uma voz feminina - sexy até - avisa aos passageiros sobre as próximas paradas e faz as vezes de inspetora de colégio interno: "Não carregue a mochila nas costas", "Ajude os idosos", "Ao entrar, dirija-se ao centro do vagão", "Ceda o lugar". Só falta nos lembrar de escovar os dentes e não deixar toalha molhada em cima da cama.

Duvido que você nunca tenha pensado, silenciosamente, "ahh, cala a boca, porra". Eu confesso que toda hora me pego xingando mentalmente a voz do metrô, tanto quanto aquelas vozes de garagem de shopping center: "bem vindo e boas compras", "não fode, 5 reais por duas horas de estacionamento?".


O metrô de Santiago, no Chile, resolveu o problema: lá não tem voz alguma. Pelo menos não indicando as paradas. Você já está contando que alguma voz estridente/sexy/cavernosa te avise e nada, quando descobre já passou umas 4 ou 5 estações. É nessa hora que damos valor até aos condutores de São Paulo.

Agora, se tem uma voz que eu adoro ouvir é voz de aeroporto, principalmente se estiver indo viajar. "Senhores passageiros embarque no portão...", isso é quase música para os meus ouvidos.

Mas seria legal mesmo se as vozes pudessem nos ouvir ou até interagir conosco: "Ei, vocês dois aí, isso não é lugar para amassos, dêem espaço pra velhinha sentar" ou então "Em caso de emergência...o que? Vai tomar no %&*# você também, eu estou trabalhando..." ou então "Senhor Wesleyson e Srta. Suellen, por favor desliguem esse funk ridículo que vocês ouvem  a todo volume nos seus celulares, isto aqui é um metrô e não uma laje, obrigado".

Se bem de que dependendo de onde estejamos, não faz muita diferença. Imagine o metrô de Pequim, Tóquio ou Moscou, de que adiantaria uma voz sexy - possivelmente de uma loira chamada Natasha - me avisando: "виду разрыв! виду разрыв! это отверстие вы находитесь в!!!"?

Eu só descobriria o que a Natasha tentou me dizer horas mais tarde, já no hospital, quando contassem que ela tentou me salvar gritando: "Cuidado com o vão entre o trem e a plataforma. O vão! O vão! Esse buraco aí em que você acabou de cair!".

4 Comentários:

renato postou 18 de outubro de 2010 08:39

Excelente... Sinto vontade de andar se metro as vezea me pergunto como sera andar de metro nunca entrei em um (pode ser sorte minha) Mas fi a a curiosidade... Agora a voz que nos fala nos estacionamento de shopping realmente... Eu mando todas irem se FUD*** apesar de saber que ela não me ouve... Quem sabe um dia ouvirão....
@Reruihardsmile

Denise postou 18 de outubro de 2010 09:48

ahahahahaha, nossa, aqui em São Paulo é bizarro, já levei altos sustos com o condutor berrando. Isso quando não falam a estação errada e ficam gaguejando. Um horror. Lá em Toronto era a mesma coisa, vira volta engasgavam, falavam nomes errados. Uma salada de frutas total. Prefiro as gravações ehehehe..

. PaMy postou 18 de outubro de 2010 14:28

Muito bom....hahahah. Mas, eu sinceramente não sei o que seria de mim sem esses caras...eu sou tão lesada que perderia qualquer estação...com certeza! haha

Lali postou 18 de outubro de 2010 15:00

"Cuidado entre o trem e a plataforma" é o mais necessário de todos. ;)

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo