Sonho de consumo: um inverno de 11 meses

Postado em 22 de jun de 2011 / Por Marcus Vinicius

Todo mundo tem um sonho. O meu é viver sempre no outono. Como sou modesto, nem peço aqueles maravilhosos dias frios de inverno, o outono com suas manhãs mornas e as tardes frescas já me satisfaz.

O fato principal, porém, não é essa minha adoração pelos períodos mais frios do ano, mas o meu horror aos períodos mais quentes. A primavera, para mim, é um verdadeiro outono sentimental, psicológico. Assisto com horror àqueles bichinhos de luz, que prenunciam os meses desconfortáveis e insalubres que estão adiante.

Se pudesse - e se jogasse - seria milionário da Megasena e viveria o ano inteiro no hemisfério contrário ao do verão. Tudo bem que você me ache exagerado, mas se tiver um pouco de paciência te explicarei meus motivos e, talvez, ao final, você há de concordar comigo.

Pra começar aquelas pizzas embaixo do braço, sabe? Aquele suor provocado pela sensação térmica de uma cloaca de galinha que faz todo mundo parecer untado para ser assado, o que não deixa de ser uma verdade.

No inverno, não vemos pessoas com aquelas famigeradas e asquerosas toalhinhas para secar o suor e nem somos obrigados a sentir cheiro de desodorante vencido nos ônibus e trens do metrô, com o consequente contato com corpos suados.

Na boa, quem gosta de suor alheio que vá ser ralo de sauna.

Mas não só as sensações térmicas incomodam.

No inverno não tem músicas da Simone cantando nessa época de Natal que nada tem a ver com a roupa do Papai Noel. Também não tem especial do Roberto Carlos ou retrospectivas na TV.

Lá no Hemisfério Norte a coisa é diferente, mas não é lá que eu vivo, então não tenho nada com isso.


A nossa primavera-verão é tempo dos pavores, supertições e listas de ano novo. Aquela coisa de sair por aí de branco, cueca ou calcinha amarela, pulando ondas e fingindo que realmente acredita que alguma coisa muda do dia 31 para o dia 1º.

Mas quem dera fosse só isso, porque piora. Junto com o aumento da conta de luz - afinal não conheço um cretino que diga que adore verão mas também não ame um ar-condicionado - chegam as vinhetas da mulata Globeleza, os sambas de enredo e alguma moda imbecil vinda da Bahia.

Até entendo se o cara amar o verão e for um vagabundo que passa o dia na praia. Pra essa gente não importa muito a estação. Mas acordar de manhã, sair de casa com um calor de 35º e trabalhar o dia inteiro não é coisa que um ser humano normal goste.

Pode perceber (e aqui me repito sem o menor pudor), todo cretino que diz adorar verão e um "calorzinho" curte mesmo é ficar na água gelada do mar e trancado num ar-condicionado. Pra mim a coisa deveria funcionar assim:

- Curte um calorzinho, amigão? Então quero ver dormir à noite sem usar nem ventilador.

- Adora o verão? Então vai fazer footing na Avenida Brasil ou na Marginal Tietê ao meio dia.

E só pra completar, veja bem como a coisa é séria, além de não ter Globeleza, axés e todo o lixo carnavalesco, além, é claro, do calor, no outono-inverno não tem Big Brother Brasil.

Só por isso a estação já merecia durar uns 11 meses.

7 Comentários:

juliana postou 22 de junho de 2011 11:52

Deveria durar 11 meses pq vc não mora no Sul do país, vem pra e depois nós conversamos,rs.
Bjo!

Projeto Insônia postou 22 de junho de 2011 11:56

Corcondo! Adoro inverno, acho a comida mais gostosa, nos vestimos melhor e me dá muito mais diaposição!
Calor, verão, gosto muito, mas com um porém: "na sombra e água fresca", de férias na praia e em um hotel com ar condicionado .......

Tuka Siqueira postou 22 de junho de 2011 11:59

Outono eu até concordo, mas inverno é tão insalubre quanto o verão. Numa casa cheia de crianças como a minha, inverno é época de nariz escorrendo, tosse de madrugada, febres repentinas e mamãe (no caso euzinha) levantando da cama no meio da madrugada 74356 vezes. Sem falar na montanha de roupa suja que se acumula à cada banho, pois nem adianta lavar porque não seca. Aqui no sul, onde os invernos são muito úmidos, às vezes ficamos mais de semana sem conseguir secar uma única peça de roupa.
Pra mim, tanto o verão quanto o inverno só são boms para quem tá de férias (ou é vagabundo) e tem dinheiro, pra coçar o dia inteiro na praia ou no ar condicionado, ou se entocar num hotelzinho 5 estrelas em Gramado ou Campos do Jordão e passar dia com o rabo na frente de uma lareira comendo fodue e tomando vinho.
Se tivesse como fazer uma campanha de apelo à São Pedro, eu pediria 6 meses de outono e 6 de primavera.

Abraços

MBSantiagoJr. postou 22 de junho de 2011 12:29

:: Verão é ótimo - durante as horas que você chegou na praia e saiu dela.

:: Quem diz que adora calor é gente feliz - nunca teve (ainda) que trabalhar 8h por dia num escritório com ar condicionado ineficiente, como quase todos.

:: Dizer que adora o verão carioca é só mais um daqueles clichês que muitos gostam de repetir para demonstrar aquele savoir-vivre de quem "CURTE A VIDA INTENSAMENTE" no Orkut.

--xx--

Ainda bem que vim pra São Paulo onde, ao menos, o botao "inverno" funciona direito.

Gustavo Ca postou 22 de junho de 2011 17:31

Tive um professor que uma vez disse sobre o frio: "isso é que é clima de gente civilizada". Concordo.

Tbm prefiro. Calor é vc suando, camiseta grudando, gente fedendo, insetos invadindo a casa liderados pelos pernilongos.. ar condicionado é gostoso, mas deixa o ar com uma qualidade podre. Com o frio, há melhores opções para se confortar, bota uma roupa quente e tá tudo certo.

lustedile postou 22 de junho de 2011 19:37

concordo com tudo que voce disse. Calor é horrível! Queria ver quem se queixa do frio morar em Fortaleza, 32 graus cravados no termômetro o ano inteiro, sem direito a outono nem coisa nenhuma. Mínima, de madrugada, na melhor das hipóteses, 26 graus, sempre!!!! É a ante-sala do inferno porque o inferno propriamente dito é mais ao Norte. O diabo perdeu as botas na linha do Equador.

Tatá postou 22 de junho de 2011 20:20

Como gaúcha que vive as 4 estações do ano, as vezes na mesma semana, digo que o inverno parece melhor no verão. Não é nada bom sair da cama quentinha e ir trabalhar ou estudar parecendo um boneco de tanta roupa, mal conseguir comer uma comida quente, aguentar as chuvas e passar o dia molhada e com frio, ser mais vulnerável a tosses e espirros alheios e ter que ficar passando álcool gel, ter paredes e piso 'suando' de tanta umidade. Concordo que um friozinho para dois casacos, 1 mês e cidade preparada com calefação é ótimo. O frio é muito mais legal na Europa, em Gramado ou Campos do Jordão (melhor desconsiderar a ultima opção). Mas concordo que calor demais também não é bom. E viva o outono!

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo