Cinema: "Se beber, não case" (The Hangover)

Postado em 27 de ago de 2009 / Por Marcus Vinicius

Sei que não tinha prometido falar sobre cinema aqui. Fico sem saber também se foge demais do assunto do blog, mas desde o meu post inicial eu havia dito que falaria sobre tudo, já que não sou mono-assunto.

Vou tentar então escrever sobre o que assistir sempre que for ao cinema, já que esta definitivamente é uma das minhas paixões.

Hoje resolvi assistir "Se beber, não case" (The Hangover). Só pelo cartaz do filme, já imaginei boas risadas. Entrando no cinema, confirmei o que imaginava: o filme é de te fazer morrer de rir.

Nada dessas imbecilidades cheias de piadas grosseiras, ainda que não falte grosseria no filme, mas lembrou muito aqueles filmes dos anos 80, tipo "A última Festa de Solteiro", quando o Tom Hanks ainda não estava preocupado em ser o namoradinho da América.

Em "The Hangover" quatro amigos (na verdade 3 amigos e o irmão da noiva, de longe o mais louco de todos) resolvem fazer uma despedida de solteiro pro noivinho (vivido por Doug Billings) em Las Vegas. Lógico que um evento destes na "cidade do pecado" só podia dar em m*. E é o que acontece.

Pra você ter uma idéia, eles acordam no dia seguinte com um tigre que roubaram de Mike Tyson na noite anterior dentro do quarto do hotel e um dos "heróis", e um dentista (vivido por Ed Helms, excelente no papel de um banana dominado por uma namorada que é um cruzamento de Dilma Roussef com Fernando Collor) acorda sem um dos seus dentes da frente.

Não vou falar mais sobre detalhes pra não estragar, mas todos os elementos de um típico "filme americano" estão ali: bebedeiras, excessos, situações que seriam impossíveis de acontecer naquele país na vida real sem que os envolvidos não fossem trancados numa prisão tal qual o Conde de Montecristo, strippers, chineses enlouquecidos e pouco inteligentes, mulheres gostosas, celebridades meio decadentes (Mike Tyson está particularmente engraçado no filme, vivendo o papel de Mike Tyson melhor do que o faz na vida real), enfim, tudo que vem no "american kit" para filmes.

O que o diferencia então? Um elenco afinado e surpreendente (não conta com nomes de "peso" ali e conta-se que a dublê de sapatão e bêbada Lindsay Lohan recusou o papel de Jade, vivido pela lindíssima Heather Graham).

No filme brilham Bradley Cooper no papel de um professor bonitão entediado com a vida e afim de "agitar" e também o até então por mim desconhecido Zach Galifianakis , no papel do irmão da noiva, um sujeito engraçadíssimo e totalmente descontrolado, e a disposição dos clichês e situações, que apesar de não serem exatamente originais, é feito de uma forma que não desafia a inteligência do espectador.

Preste especial atenção na participação de um (isso mesmo) bebê em algumas cenas. Nada a ver com "Olha quem está falando".

Vale o ingresso? Definitivamente sim. Rende boas risadas (foi o filme mais engraçado que eu vi este ano) e o tempo passa que a gente nem sente. Dá até vontade de conhecer Las Vegas.

4 Comentários:

Nat postou 27 de agosto de 2009 20:32

mentira que vc não conhecia o zach galifianakis. as vezes eu acho que todo mundo conhece as mesmas coisas que eu, mas ele é um comediante de stand up e super amigo da fiona apple. vou ver esse filme...ainda!
bela resenha!

Pri Piffer postou 27 de agosto de 2009 20:57

Assisti este filme no domingo, a-do-rei, não esperava tanto! Eu também não conhecia o Zach Galifianakis e fiquei surpresa com o talento que ele tem para fazer rir! Um filme leve, gosto e muitoooo engraçado, também recomendo! :)

Beijos

DiegoHenrique postou 27 de agosto de 2009 22:05

Eu gostei bastante do filme também. Considerei uma comédia muito inteligente, que nos mata de rir do inínio aos créditos. Sem dúvida, o melhor filme de comédia do ano!

Hilton Neves postou 31 de agosto de 2009 17:34

Ôpa^-^ Se é comédia leve, e com a Heather Graham, tô dentro.

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo