Fotografia: qual câmera comprar?

Postado em 26 de ago de 2009 / Por Marcus Vinicius

Talvez por conta do meu Flickr, volta e meia alguém me faz perguntas sobre câmeras digitais. Desde "qual câmera compro?" até "é verdade que não usa filme mesmo?!", toda hora eu tento responder com meus parcos conhecimentos às dúvidas dos meus seguidores no Twitter ou amigos de carne e osso.

Fotografia é aquela atividade que poucos conhecem e todo mundo acha que é profissional, mais ou menos como os blogs.

Sei que fotografia é um assunto extenso e que meus conhecimentos sobre ele ainda são incipientes, mas mesmo assim, já são bem maiores do que a média das "pessoas comuns" (entenderam o drama? Fotógrafo é uma espécie de maluco diferente que prefere registrar as coisas do que eventualmente até participar de algumas delas rsrs), assim, porque não compartilha-los?

Então, como primeiro post sobre fotografia, resolvi falar desta difícil decisão que é escolher a câmera para começar a se aventurar na arte.

Sim, arte. Fotografia é arte. Seja com sua apresentação clássica ou como suporte para divulgação de obras, como é o caso do Vik Muniz . Ganha-se muito dinheiro com isso e tanto no Brasil (de forma ainda tímida), quanto no exterior, grandes fotógrafos vendem suas criações por dezenas de milhares de dólares.

Mas como nem eu e provavelmente nem você que me lê ainda pensa nestas contas, ao contrário, gastamos mais do que ganhamos com a fotografia, volto ao assunto principal: "Marcus, qual câmera compro?"

A primeira pergunta que você deve fazer é: "Pra que eu preciso de uma câmera?". Isso é o principal, mesmo! Não adianta eu te indicar uma Hasselblad H3DII, se no final você terá que hipotecar até o seu rim somente para tirar fotos do churrasco na casa de praia.

Também ajudará muito pouco te indicar uma porcaria para você começar a fazer um curso básico de fotografia, com intenção de se aprofundar na arte.

A resposta para esta perguntinha tão simples quanto o "pra que?" é o início de tudo. A partir do que você responder, começará então sua busca, tentando equacionar marcas, modelos e orçamento.

As câmeras podem ser divididas, com poucas diferenciações entre quem faz essa divisão, em: ultra-compactas, compactas, Ultra-Zoom, Prossumer ou Profissionais.

Falarei o mais brevemente possível sobre elas:

  • As ultra-compactas e compactas, como o próprio nome já diz são fabricadas com uma preocupação: tamanho. O resto é mais ou menos supérfluo. Elas geralmente vem com modo automático e poucos recursos manuais, sendo que a presença de alguns deles e um zoom um pouco melhor diferenciam uma compacta de uma ultra-compacta, que geralmente possui somente o básico do básico. São essas que encontramos facilmente nas lojas de departamento e quiosques de informática. (Excelentes para viajar, andar na bolsa ou no bolso, tirar fotos de baladas/nights, bons momentos, tudo isso sem a preocupação excessiva com "qualidade" das fotos)
  • As Ultra-Zoom, "UZ" para os íntimos, podem muito bem ser chamadas também de "Denorex", lembra? Aquele que parece mas não é. Elas tem aparência e grip (pegada) parecidos com uma câmera mais "profissional" e também algumas regulagens manuais. Como o próprio nome já diz, seu grande diferencial é o zoom generoso que oferecem ao usuário. Um bom exemplo desta categoria é a Canon SX1 IS. (Boa pra quem quer começar a fotografar mais "a sério" sem investir tanto)
  • As Prossumers, nome que é uma tentativa de unir "profesional" e "consumer" é aquela câmera que o sujeito compra quando pensa assim "Ok, quero virar gente grande e fotografar como tal". O usuário desta câmera é mais exigente do que os das anteriores, já tem noções e "chatices" de um profissional. Esses equipamentos tem bons recursos como sapata para flash externo e todos os recursos manuais de uma câmera profissional, além de uma excelente qualidade de imagem. O que a diferencia, a grosso modo, das "pros" é o fato de não trocar as lentes em 99% dos casos, possuindo um conjunto fixo. Um bom exemplo de Prossumer é a Canon G10. (Essa aqui é a categoria do candidato a profissional que ainda não se assumiu, aí pra não sair do armário ele compra uma prossumer. Brincadeira, esta é uma câmera "menor" que as profissionais, com qualidade e um investimento menor, já que geralmente você não precisará gastar uma quantia considerável com um conjunto de lentes).
  • As Profissionais, também são "Reflex", apesar de nem toda Reflex ser profissional. Uma confusão comum é achar que "Reflex" ou DSLR (Digital Single Lens Reflex) é uma categoria, quando na verdade é um recurso presente nas profissionais. Uma prossumer pode ser Reflex, por exemplo. Mas o que seria isso? Nada mais do que um jogo de espelhos que são colocados após a lente da câmera. Ao acionar o disparador, estes espelhos que desviavam a imagem para o Viewfinder(aonde você visualiza a foto a ser tirada) são movimentados expondo o sensor e realizando a captura. Desta forma, a imagem que você vê no viewfinder de uma Reflex é exatamtente igual aquela que será capturada e se transformará na sua fotografia. As profissionais permitem troca de lentes (zoom, macro, grande angular, olho de peixe) e possuem um sensor de melhor qualidade, além de todos os controles manuais. A qualidade das fotos tiradas aqui é a melhor possível, dependendo é claro do investimento na câmera e daquele detalhezinho importantíssimo: o sujeito que a está operando.Nenhum equipamento, por melhor que seja, resiste a um péssimo fotógrafo. Bons exemplos destas câmeras são a Canon XSI (de preço mais acessível) ou a 5D Mark II (esta uma verdadeira arma de fotografar). (São câmeras para quem ganha ou não dinheiro com fotografia, mas que tem compromisso forte com a qualidade e com a versatilidade, elas que permitem ao usuário realizar todos os tipos de capturas possíveis)

Basicamente são essas as categorias de câmeras. Veja, eu disse basicamente(antes que venha algum "professor" me xingar nos comentários).

Definida a categoria do equipamento que você pretende investir, partiremos para outras características importantes.

A primeira dúvida é a marca.

"Marcus, uma Xing Ling Pix é tão boa quanto uma Canon?" Sendo curto e grosso: não. O cuidado e o dinheiro gasto em pesquisas e aprimoramento de equipamentos que a Canon ou a Nikon trazem em seus equipamentos, jamais vai se comparar com empresas que montam chassis bonitinhos com porcarias dentro.

Câmeras cor-de-rosa, com estampas da Barbie ou cobertas de strass podem ser uma "gracinha", mas lembre-se: às vezes é mais barato e fácil investir em porcarias que chamem a atenção do consumidor do que em tecnologia. Geralmente as "bonitinhas" também são bastante "ordinárias".

Assistência técnica disponível e eficiente e confiabilidade são primordiais. Não adianta uma aparência "robusta", se ali dentro você contará com a preciosa ajuda de um sensor digno de webcam e a qualquer defeito, você ganhará um maravilhoso peso de papel.

Esqueça.

Em fotografia, marca quer dizer muito sim. Mesmo sendo eu alguém que odeia a "correnteza", desta vez nade a favor dela: Canon, Nikon, Panasonic, etc, são sim marcas que merecem uma atenção maior.

Vale lembrar: Canon e Nikon dedicam-se muito no desenvolvimento de equipamentos para profissionais, então se sua intenção é uma compacta, preste atenção em outros bons fabricantes como a Olympus ou Sony, para citar duas bem conhecidas.

Resolvida a marca de sua preferência, atente para as funções que ela possua, como o zoom (lembre-se: quanto mais zoom ótico e menos digital, melhor), e a sua fonte de energia (baterias são mais compactas e duradouras do que pilhas), por exemplo.

Informe-se sobre os tipos de cartões de memória que ela utiliza. Existem diversos tipos como MS Pro, MS Pro Duo, SD, Mini SD, XD. Não se assuste com essa sopa de letrinhas. As Sony e Olympus utilizam cartões próprios como o MS no caso da primeira e os XD no caso da segunda, mas esta é uma batalha quase perdida: a maioria usa mesmo o SD ou pelo menos aceita esta opção, sendo assim, procure câmeras que utilizem cartão SD, pois a compatibilidade será maior.

Cartões de 8gb impressionam, mas pense: se der xabu com um cartão desses, serão 8gb de fotos da sua caríssima viagem ao Japão que irão para o limbo. Tenha uma boa capacidade de armazenamento distribuida entre dois ou mais cartões de 2gb, por exemplo. Este será seu primeiro "backup". ;)

Outras características como o tamanho do visor LCD, sua qualidade e também a presença ou não de um visor ótico,o "viewfinder" (aquele que a gente encosta o olho igual nas câmeras de filme, recurso que eu pessoalmente acho fundamental), além da mobilidade ou não do visor, para que você tire fotos de você mesmo ou em ângulos mais complicados, como algumas Canon e Nikon, entre outras boas marcas, possuem, também são recursos a serem observados.

A opção de fazer filmes (algumas tem com som, outras sem), os modos de cena (noturno, esporte, luz de velas, macro, etc) também enriquecem a sua experiência fotográfica. Pesquise bem o que a câmera oferece antes de sacar o cartão de créditos ou o seu chumaço de dinheiro do bolso.

Deixei para o final o assunto que todo mundo mais adora em se tratando de usuários mais leigos: a quantidade de megapixels. Funciona mais ou menos como aquele eterno debate sexual: mais vale um gigante dorminhoco ou um pequeno brincalhão? Muitos megapixels são equivalentes a um cantil vazio no deserto se o sensor da câmera for uma porcaria.

O tamanho do sensor importa e muito. Não adianta entulhar 12 megapixels num sensorzinho diminuto que a qualidade das fotos continuará ruim. Para se ter uma idéia do valor excessivo que dão a isto, um outdoor pode ser impresso com fotos de 8 megapixels.

Aí eu te pergunto: pra que utilizar 10,12 megapixels nas fotos do batizado do seu sobrinho, que serão a maioria vistas no computador e, se impressas, não passarão dos populares 10x15? Pra necessitar um HD novo a cada 6 meses e uma coleção de cartões de memória?

Esqueça isso, concentre-se em qualidade. Procure reviews da câmera que você está interessado, existem bons sites que testam as câmeras e disponibilizam avaliações gratuitamente.

Tente ver algumas fotos tiradas com a câmera em questão. No Flickr você encontra fotos com quase todos os equipamentos existentes e dados estatísticos como número de usuários, entre outros.

Enfim, fotografar é uma arte, mas como qualquer arte ela depende de recursos, dedicação, estudo, paciência. Comprar sua câmera é o início de tudo, é o que abre as portas deste maravilhoso mundo para você.

Mas ela não trabalha sozinha, só fotografando muito você poderá melhorar diariamente e, às vezes, se surpreender com fotografias tão boas que "nem parece que foi você" que tirou.

Então? O que está esperando? Saia da net, desligue o computador e vá clicar! (Mas comente aqui antes) :P

(Este post teve a inestimável colaboração da minha amiga Drika Landim, fotógrafa, consutora, crítica e, muitas vezes, minha professora de fotografia, ainda que eu tenha que encher o saco dela no MSN pra obter as aulas) ;)

8 Comentários:

Drika postou 27 de agosto de 2009 10:42

Obrigada pela singela homenagem e completo com, vc ñ me enche o saco, eu amo fotografia!

mas um adendo, como vc puxou a brasa pra canon, hein?!?
como boa nikonzeira eu digo que o peso, tamanho e disposição do mecanismo da nikon é ainda melhor, e a imagem em isos altos tb.

adorei o texto, bastante elucidativo!
beijocas.

mvsmotta postou 27 de agosto de 2009 10:55

Aliás, pra quem quiser conhecer mais ainda sobre a fotografia, recomendo o post da Drika que ela escreveu para homenagear o Dia Internacional da Fotografia (19/08): http://loucamente.wordpress.com/2009/08/19/dia-internacional-do-fotografo-e-da-fotografia-2/

Sensacional!

Beijão!

pedrinha postou 27 de agosto de 2009 17:06

Adorei o post Marcos... adoro fotografia, não sou profissional, esotu longe disso, mas gosto de ter fotos de qualidade.

Uso uma Olympus atualmente, mas meu sonho é uma Canon (anotei as dicas sobre a marca). Vou ler o post da Drica para saber mais, fiquei curiosa. Super beijo

Ronaldo Junior postou 27 de agosto de 2009 17:28

Muito bom seu post! Isso dá uma idéia do quanto é complicado para viver de fotografia no país. Com amadores tentando fotografar com uma tekpix e com profissionais que escondem seus conhecimentos com receio de perder espaço no mercado!

Só um detalhe, vc é Canonzeiro na veia!

Se precisar de algo em fotografia é só falar. Não sei tudo, mas o que eu sei estou sempre disposto a compartilhar.

Abraços e Parabéns!

Luciana Asevedo postou 28 de agosto de 2009 12:14

Adorei seu post!Conseguiu me convencer que a Canon é uma otima opção..rsr.Pena que já tinha comprado a minha Sony..
Obrigada pelas dicas!

Abraços!!

dionevidal0207 postou 25 de novembro de 2009 07:07

Adorei o post, estava com uma grande dúvida em qual máquina comprar e ele me ajudou muito.

Obrigada

Jon postou 26 de dezembro de 2009 11:52

Eu quero começar a fotografar, pretendo trabalhar com isso, tenho 16 anos e cerca de 1500 reais pra investir, qual é uma boa opção? Estou em dúvida entre a sony a230 e uma Canon xti ou xsi, eu li muitos reviews e a sony me parece ser muito boa, e a canon tem muitos fanboys por isso estou em dúvida. Abraço!

Paula Izabela postou 22 de maio de 2011 21:28

Adorei mesmo foi a sopa de letrinhas - p não ser só eu a ficar confusa. Amei a foto do gatinho q vc mandou pelo twitter. Fotografo meus 4 gatos o tempo inteiro, mesmo q esteja atrasada p um compromisso. E faço isso com a câmera q estiver mais perto. Pode ser até a do cel. Não quero é perder o momento deles.
Inté!

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo