Tessália: sexo oral/boquete no BBB ou como chocar um país de monges

Postado em 2 de fev de 2010 / Por Marcus Vinicius

Antes de mais nada saiba que este não é mais um texto em mais um blog que vai ajudar no linchamento moral da Tessália. Não concordo com algumas das suas atitudes, mas não pelas atitudes em si, e sim porque não combinam com o perfil que ela criou antes de entrar no BBB.

Mas tirando isso, o fato de não combinar com aquilo que teoricamente seria o seu plano, ela não fez nada que a maioria dos participantes das outras 9 edições do reality show lixão não tenha feito, em maior ou menor grau.

Tenho procurado (sem sucesso algumas vezes, confesso) me manter distante desses bate-bocas no Twitter, porque sei que ali existe uma cloaca cheia de pessoas que já detestavam a Tessália antes dela sequer dar entrevista ao Jornal da Globo, quanto mais depois de participar do BBB.

Fizesse ela qualquer coisa ali, essa gentalha iria denegri-la, falar mal, ridicularizá-la e fazer brincadeiras mil, das mais sem graça às mais grosseiras, como de fato já ocorreu. Esses não contam, pelo simples fato de agirem baseados em puro ressentimento, por não enxergarem alguém além do personagem e porque não entendem que todo mundo tem um telhado de vidro, por mais escondido que seja, e cismam em jogar pedras no dos outros.

Mas o assunto hoje vai além do umbigo, do mundinho e da paróquia da blogosfera/tuitosfera, vai mais adiante, vai no comportamento errático de um país que cultua a "putaria" como produto nacional, mas toma-se de pudores dignos de um Oliver Cromwell vez por outra.

Aliás, não só no sexo, mas na tal "ética". Ora, todo mundo que ler isso aqui vai dizer "eu não!", mas vivemos num país de pessoas que adoram receber um troco errado a mais, fazer um gato de luz/net, dar uma graninha pro guarda pra não levar multa, que se jacta do seu querido "jeitinho brasileiro", mas transforma em vilão/vilã um participante de reality show que assume publicamente que vai "jogar" para ganhar 1,5 milhão de reais, quando um monte de gente por aí pisaria no pescoço de metade da família por 100 mil.

E antes que me acusem de "generalizar" (a forma brasileira de dizer "é verdade, mas 'me inclua fora dessa'"), sei que existem exceções.

Mas continuemos.


Somos assaltados diariamente com cenas de sexo em novelas, com danças que apelam para o erotismo em programas de auditório, com funks que cantam letras pornográficas, axés-music que reduzem mulheres a bonecas infláveis de 1 centavo, tudo em TVs abertas, jornais e rádios, mas no entanto o que leio é uma verdadeira cantilena contra a "pouca vergonha" que foi alguém supostamente fazer sexo oral embaixo de um edredon num programa que é transmitido através de um pay-per-view de TV a cabo.

Aliás, quantos dos frades e das freiras horrorizados com isso será que pagaram o pay-per-view do Big Borther Brasil 10 e quantos terão visto em algum streaming pirata na internet ou em vídeos upados no You Tube? E olha que a assinatura do site do BBB custa só 3,90/mês, não é nem perto de 1,5 milhão de reais...

Volto a dizer, não estou aqui defendendo as atitudes da Tessália na casa, apesar de pessoalmente gostar dela. Talvez não agisse igual se tivesse uma filha pequena do lado de fora da casa me esperando e tendo que aguentar as consequências do que eu fizesse, mas amigos, convenhamos, metade dos que falam dela não tem a sua filha ou família como preocupação sequer secundária.

Ou as piadas grosseiras que o Kibeloco está fazendo com a menina, chegando a manipular uma foto para colocar "leite" sobre a sua boca tem como motivação a preservação da filha de 4 anos dela?

Metade dos que a atacam o fazem porque ela com um script e simpatia pisoteou sobre as cabeças da "meritocracia blogueira", que carinhosamente chamo de bostosteira, e a outra metade o faz porque como todo bom brasileiro, adora uma carniça.

Tem um ditado que diz "atrás de quem corre, tem sempre uns 10 valentes".

Essa é a essência do brasileiro: o povo da bunda, do fio dental, do funk probidão, dos gringos fazendo as mulheres de prostitutas, das Brasileirinhas, da boquinha da garrafa, do presidente dos mensalões, do Sarney presidente do Senado, do Maluf com sua legião de fãs, da gente que mostra as carnes nas praias, dos trios elétricos com suas pegações e sua mononucleose, das propinas, do "jeitinho brasileiro", mas todo mundo é sempre muito pudico e "correto".

Todos sempre prontos para um linchamento moral, condenando práticas que se não fazem, também não vão contra no seu dia a dia, mas tudo, claro, em nome da "moral", da "ética" e dos "bons costumes".

Da boquinha da garrafa pra fora.

55 Comentários:

David - Scriptus postou 2 de fevereiro de 2010 07:11

Mais pura verdade, em todo o escrito. Nosso pais tem a mania feia do fofocar e apelar contra a moral de outros, desde que esses outros não estejam por perto. Aí seriam somente sorrisos e juras de amor eterno.
Resumindo, mesmo porque vc já escreveu o necessário acima: somos um país de hipócritas!

eliana postou 2 de fevereiro de 2010 07:17

Perfeito seu post!
infelizmente é assim que funciona... pimenta nos olhos dos outros é refresco!
sem mais pq vc já falou tudo!

Crow postou 2 de fevereiro de 2010 07:18

Não critico e nem apoio o que ela faz, afinal cada um sabe o que faz e não sou ninguém pra julgar. Se os sites fazem piadas infames sobre ela, deixe que façam, ela sai do BBB, processa os sites e ganha mais dinheiro em cima. Não perco meu tempo vendo reality shows afinal tenho minha própria vida pra cuidar.
Óbviamente ver o que outras pessoas fazem durante mais de 2 meses, 24 horas por dia claramente atrai a atenção, mas não podemos esquecer que todos somos viventes, todos erramos e acertamos. Vaticano não critica sexo com camisinha, isso não impede os outros de transar, se uma moça faz um oral durante a madrugada num canal pago isso vai ativar tua moral e tu vai ficar casto? Não! Então foda-se isso tudo. Respeitem a si mesmos não julgando os outros.
Ta na Bíclia (e olhe que sou ateu), que com a mesma medida que tu mede tu será medido, e não vai deixar de ser assim jamais.
E tenho dito! Deixem essa putaria e vão lavar suas cuecas/calcinhas pra não ocuparem mais tempo meu, do blogueiro que defende e seu próprio tempo gastado pra falar merda (para quem critica).

Therez@ Cristina postou 2 de fevereiro de 2010 07:19

Legal, mas então onde foi que ela errou???

Lorena Lázaro postou 2 de fevereiro de 2010 07:24

Texto muito bem escrito! e só para confirmar, não faço parte dessa maioria "púdica" (concordo, mas me inclua fora dessa)

Vagner Labaki postou 2 de fevereiro de 2010 07:25

Realmente muitos acham que sua Moral é inabalavel... mas basta revirar um pouco... que o fedor sobe!!

@redivo postou 2 de fevereiro de 2010 07:28

Curti muito o post, enquanto o twitter inteiro está cricificando a menina, tem gente que olha alem.
Claro, não concordo com a atitude dela, ela deveria ter noção de que é transmitido 24h por dia e que ela tem uma filha. Que imagem essa filha terá da mãe?
Temos tambem a outra metade da culpa, de todo o resto denegrindo a imagem dela. Num tem jeito, brasileiro num pode ver uma merdinha que já joga no ventilador. Mas quando a merda é grande demais, politica demais, deixa de lado.

Mais uma vez, parabens pelo post.

Crow postou 2 de fevereiro de 2010 07:28

"Errou" sendo popular, gente popular tem mais inimigos que amigos, inveja e tals.
"Errou" fazendo uma coisa que ela teve vontade de fazer, não seguindo o que a sociedade condena fora de seus lares.
Se você acessou a internet pra ver ou pagou o pay-per-view era porque queria ver algo, viu, e não gostou.
Duvido muito que muita gente não quisesse estar no lugar do cara.

Gisele V postou 2 de fevereiro de 2010 07:28

@mvsmotta Não gosto da Tessália. Mas acho q a nega fez algo bacana. Se tornou conhecida via twitter, ganhou dinheiro, foi citada em vários jornais e revistas conceituados sobre seu trabalho com mídias Sociais e por fim foi convidada p/ participar do BBB10 (que eu destesto, mas, faz um sucessão no Brasil).

O que acho nojento é ela pirar na batata e fazer tudo o que uma nega sem a mínima noção faria. Ela tá chamando a atenção de uma maneira que ela NÃO precisava, definitivamente.

Ela já chamava a atenção. A começar pela beleza, inteligencia e etc. Acho que ela tá jogando mal. Muito mal. Esse tipo de exposição é passageira e acho que ela tinha tudo pra ficar por mais tempo na mídia e com conceitos melhores tbém.

(Obs. Eu não gosto da nega pq não a conheço, mas sei analisar os lados positivos e negativos.. já o restante das pessoas.. curtem mesmo é rir.. rir de qualquer coisa... ahh mas eu tbém faço isso.. então.. sou uma brasileira nata. Sorry!)

o que é Sobrecomum? postou 2 de fevereiro de 2010 07:28

Adorei o texo. Acho que você pesou um pouco na hora da bronca mas tem razão no que diz.

Inveja é quando você diz "ela não merece a fama que tem, entrar no BBB, dar entrevista pro Jornal Hoje"

Para esse povo pudico e escandalizado com um sexo oral debaixo do edredom, recomendo a leitura e reflexão de A Casa dos Budas Ditosos. Livro escrito por João Ulbaldo Ribeiro que mostra como nosso país ao apagar das luzes se despe de toda hipocrisia.

Amanda postou 2 de fevereiro de 2010 07:31

Perfeito! O julgamento moral dessa moça (não somente pelo fato dela ficar c/ um cara debaixo do edredon)passou dos limites e já cruza a linha que separa a crítica da misoginia.
Brasileiro é tudo hipócrita e o comportamento de Tessalia não tem nada que possa ser encarado como imoral. Ela conversa sobre votos, vê os seus companheiros de confinamento como "peças de madeira" em um tabuleiro? ok. Essa é a visão dela daquele programa: um jogo.
Pessoal acha repreensível mentir p/ um adversário de um programa onde todos concorrem a 1,5 milhão de reais (e cujas regras NÃO proibem isso), mas acha perfeitamente normal ficar com o troco "a mais" que a caixa do supermercado voltou errado p/a ela na compra de domingo.
Cadê a nobreza de caráter dessa gente p/ criticar Tessália?

Canha postou 2 de fevereiro de 2010 07:35

Pois é, falei a mesma coisa para um monte de gente. E não é como se isso fosse novidade neste programa, não é? A quantidade de mulher pagando peito, fazendo sexo descarado nesse programa. E o pior: as mulheres que saem sempre acabam na capa da Playboy / Sexy.

Esse negócio de criticar os outros é besteira. Ninguém é santo.

Minha outra dica para quem fica vendo o BBB para falar mal da Tessália: get a life.

Ô programinha besta de povão. Vai fazer algo produtivo, brasileirada.

(Excelente post, by the way)

Luís Guilherme Fernandes Pereira postou 2 de fevereiro de 2010 07:54

Eu sou a favor da proibição da pornografia, mas concordo plenamente. Quem fala que é um absurdo a Tessália fazer um boquete embaixo de um edredom só porque esta na TV deveria -- como eu -- querer que se tire a Playboy TV do ar.

Mateus Brown postou 2 de fevereiro de 2010 07:54

Acho que nem é o fato de fazer ou não sexo na casa. E questão, pra mim, é usar isso em "favor" de alguma forma.

Rodrigo[NightSpy] postou 2 de fevereiro de 2010 08:01

Muita coisa concordo com o autor do blog, principalmente sobre o rancor de muita gente que se arrastou do twitter para o BBB...

Acho o seguinte: Ta na mídia é pra aturar tais coisas mesmo. Ninguem é criança, todos sabem do poder deste meio de comunicação..então sim... deveria fazer tipo, personagem bonzinho, whatever..quer ser autêntico, sincero, fugir dos padrões da sociedade hipocrita??? Faça isso em casa, não atras de câmeras... acho q todos q comentaram aki conhecem (depois de 9 BBB´s) como funciona..como fica falado aki fora..então.. assim, ingênua?? não..burra...

Ficando quietinha em casa, evita vergonha, ficar mal falada, e necessitar de blogs para defênde-la... ou esperava oq??? Flores, sorrisos e elogios???

Alias, não tenho nada contra tal menina.


Muita gente argumentando que quem critica, provavel q tenha seus defeitos tb...of course, porem, ninguem aceitou mostrá-lo em um reality show...

Resumindo..apenas coloquei mais um ângulo de como pode ser visto tudo isso...

André Cardoso postou 2 de fevereiro de 2010 08:02

Me senti como se tivesse desabafado depois que li isso. A gente não deveria dar importância a um programa tão tosco mas é inegável que ele consegue espelhar a caricatura que é o povo desse país. Sempre dispostos a engolir tudo que a mídia cospe e sempre prontos a lincharem qualquer um que por um motivo ou outro consiga aparecer um pouco mais. Nunca entendi esse ódio generalizado pela Tessália, antes ou depois do BBB. O que essa meninas fez de tão terrível? Usou um script? O que é isso? Uma arma de fogo? Lembrei da Geisy que foi chamada de puta por uma universidade (?) inteira e ao meu ver não tinha outro jeito a não ser aproveitar o momento. Se eu fosse balconista de um armazém qualquer como ela, também aproveitaria! O momento é de se criar celebridades instantâneas e pisoteá-las logo depois; Fifith/Fifith. Vamos esperar que isso passe.

samira naim postou 2 de fevereiro de 2010 08:05

verdade seja dita: putaria, sexo, desgraça dão ibope.
discutir certo ou errado, bem ou mal, e etc, nos remete a nós mesmos.
por que o que é um e outro? quem pontuou isto?
agora, estar na boca do povão e ter uma filha de 4 anos, já muda muito o panorama das coisas p ela e envolvidos.
portanto,cada um no seu quadrado e tudo que a gente coloca dentro dele.
abrs

Ricardo Rayol postou 2 de fevereiro de 2010 08:06

Particularmente não faço a menor idéia do que está falando. Mas concordo com você em toda a linha. Somos um país de hipócritas prontos a jogar pedra no telhado de vidro alheio.

Arlene Mulatinho postou 2 de fevereiro de 2010 08:09

O fato de vivermos num mundo de desonestos e safados não justifica o erro de ningguém, quanto mais de alguém que está sendo assistida 24h.

Pra ganhar 1,5 não precisa fazer sexo ao vivo.
Apelou demais.
O Michel tb. Um otário, mas se não comesse ia ser xingado de broxa.
Homem pode transar que ninguém condena, já mulher...
Mas não estou defendendo a Tessália, ela se comportouu como puta, transou no quarto cheio de gente acordada.
Ninguém é santo, mas ninguém é cego e quem está se repondo são eles, quem tem uma filha nova assistindo é ela e a menina vai saber dos comentários da mãe famosa.

Sexo é bããão demais, mas fazer como ela fez foi vulgar e apelativo ao cubo. Quer fazer sucesso como atriz de filme pornô mesmo.

Xô Tessalia!

Solange postou 2 de fevereiro de 2010 08:09

Como entrei no twitter e vim direto para o teu blog,fiquei sabendo por vc do caso BBB.Não assisto porque não gosto e durmo cedo mesmo.Mas já faz alguns anos que parei de criticar a vida sexual dos outros e procuro tratar da minha que já é um pepino...Onde,quando,como ou com quem ela,ou qualquer outra pessoa transe não me diz respeito.A única coisa ruim nisso tudo,é o fato dela ter uma filhinha,e aí esses malditos são capazes de daqui mais uns anos pegarem a menina só pra mostrar o suposto vídeo da mãe pra ela.Porque pra ajudar tem poucos,mas pra ferrar?Tá cheio!
Hipocrisia pura...com certeza.

Aninha postou 2 de fevereiro de 2010 08:16

PARABENS!


SEM MAIS!

josi postou 2 de fevereiro de 2010 08:54

neguinho adora falar mal dos outros, mas na hora de enxergar o próprio traseiro... tsc tsc. podres.

Robson Santos postou 2 de fevereiro de 2010 08:58

Excelente desabafo, @mvsmotta!

Sinceramente não acompanho trends do Twitter ou mesmo assisto TV - passo o maior tempo navegando pela internet... Mas volta e vez sou obrigado a ter contato com esses assuntos como "quem foi a última aquisição do Corinthians", ou "quem pegou quem no BBB" (afinal tenho família e sempre tem o parente que gosta de ver toda a programação da TV, seja uma tia ou a sua mãe ou teu pai ou você mesmo...)


Enfim - tudo isso pra dizer que nem mesmo sei quem é essa menina,

mas concordo em gênero, número e grau com tudo que você escreveu neste post.


Dia desses acabei acompanhando um "episódio" do programa com minha mãe e irmãs, e achei interessante a presença de todo tipo de gente... Mas uma prova lá, da casa, pareceu claramente ter por objetivo jogar pessoas umas contra as outras, arrumar motivo praquele povo trancafiado sair no tapa...

Fico triste que se dê Ibope não pro valor humano de cada um que está lá - cada um com suas crenças, background, etecétera, mas sim que a emissora e o público dêem mais importância para o "jogo", para as festas em que todos dançam Hip-Hop (já que funk proibidão não pode na TV, por mais que a Xuxa tenha tentado...) e pros bate-bocas.


O programa em si poderia ser MUITO bom e interessante como um estudo sobre como pode ter gente diferente país afora,

mas graças ao público, que "secretamente" deseja ver bundas e gritos na TV, temos de aguentar uma nação se erguendo contra uma menina que fez algo tão... Besta.

(Piores as milhões de meninas que engravidam, principalmente durante o Carnaval - quando se tem distribuição de camisinha. Ha.)



PARABÉNS PELO POST! Continue sempre assim...

Ana postou 2 de fevereiro de 2010 09:29

O País das "Putas Disfarçadas".

-Eu me incluo nas aspas.

sem mais.

Vitor Stefano postou 2 de fevereiro de 2010 09:33

No twitter a Tessália é agredida sem mais sem menos, cada dia mais.
Eu nunca vi essa edição de BBB10, mas percebe-se como a inveja faz as pessoas terem raiva da outra. Certamente milhares dessazinhas que critica, gostariam de estar no lugar da 'vaca', como elas dizem.

Daí percebe-se que em um mundo em que as mulheres demoraram tanto para conseguir igualar-se aos homens, vem um monte de puritanas xingando a pobre coitada. Se fosse um homem fazendo isso em uma mulher, ele seria o pegador, mas a coitada é a 'prostituta'. A maioria das mulheres é até mais machista que muitos homens.

E vou além. Quem perde tempo cuidado da vida alheia, não tem vida.

Vitor Stefano
Sessões

Dell Barros postou 2 de fevereiro de 2010 10:00

Ótimo texto!!

Parabéns!

lidianeagro postou 2 de fevereiro de 2010 10:54
Este comentário foi removido pelo autor.
lidianeagro postou 2 de fevereiro de 2010 10:55

Disse tudo!!!

Manda uma cópia para os principais jornais do país, talvez asssim 50%dos brasileiros deixem de ser generalizados fora do país quando o assunto é "putaria" e afins e a outra metade repense seus conceitos. Me incluo no famoso "jeitinho brasileiro".

Suely postou 2 de fevereiro de 2010 11:34

O texto, prá variar, tá ótimo!!! Brasileirada senta mesmo no próprio rabo e tasca a falar do rabo alheio.
Não concordo com as atitudes da garota mas não tenho nada a ver om isso. É opção dela, ela faz com a imagem dela o que quiser. Acho que ela deveria evitar porque tem uma filha de 4 anos que não vai ser poupada dos comentários maldosos, mas quem tem que avaliar o peso que isso vai ter na vida delas é Tessália.
Por outro lado, fui criada ouvindo que quem não quer ver estrelas não deve olhar pro céu. Não vi a cena e não vou ver porque tenho mais o que fazer da minha vida. Não assisto TV, dirá BBB. Optei por assistir filmes, porque assim assisto o que quero.
Me preocupo com o destino político, social e econômico do meu país e não com "quem está fazendo o quê debaixo de qual edredom"...

Isabel postou 2 de fevereiro de 2010 12:07

Discordo de muita coisa neste post. Primeiramente, desde que me entendo por gente, quem faz sexo por dinheiro é puta (sim, ela fez pensando no prêmio do programa). Portanto, quem está denegrindo a imagem dela senão ela própria? Não precisa ser monge nem puritano pra achar escroto o que ela fez (não assisti, pois acho uma perda de tempo, mas é inevitável não ouvir comentários a respeito). Acho que apenas tenho bom senso, coisa que faltou a ela. E o mais importante: dinheiro não compra tudo.
Outras questões:
1- "ela não fez nada que a maioria dos participantes das outras 9 edições do reality show lixão fizeram" - não me lembro da maioria dos participantes praticarem sexo...
2- "Todos sempre prontos para um linchamento moral, condenando práticas que se não fazem, também não vão contra no seu dia a dia" - critico tudo que não acho correto, e pra mim ela entrou pro mesmo saco do povo da bunda, da boquinha da garrafa, etc. Ou seja, não é pior nem melhor, apenas está no mesmo nível, o que não é nada bom...
3- "as piadas grosseiras do Kibeloco (...) tem como motivação a preservação da filha de 4 anos dela?" - ela que tinha que se preocupar com isso. É como disse o Rodrigo aí em cima, "tá na mídia é pra aturar tais coisas mesmo". Todo mundo sabe que quando a exposição ao público é maior, as críticas tb são. E ela não tem feito nada para se preservar.
Por último: o que mais me intriga é vc escrever tanto sobre ela e defendê-la com tanto fervor, apesar de comentários do tipo “Não concordo com algumas das suas atitudes”. Pois aqui vc está defendendo as piores atitudes dela. Uma coisa é defendê-la das perseguições que sofria no twitter. Aqui já é outra história. Aliás, mesmo no twitter, se não via motivos para denegri-la, tb não via motivos para enaltecê-la... Mas sei que as pessoas necessitam eleger celebridades, seja para elogiar ou para apedrejar, e certamente ela está pedindo para ser incluída nos segundo grupo.

Luis postou 2 de fevereiro de 2010 12:13

O pessoal esquece de uma coisa, o que eu faço no meu quarto com a minha namorada na nossa intimidade, não tem relevância moral alguma para o resto da sociedade, tal como a vida sexual da Tessalia.
O que ela faz diante toda população brasileira, publicamente, isso sim tem relevância.
A atitude dela pode sim ser criticada, por que ela se expôs publicamente, mostrando para todos o que deferia ser intimidade dela.

Por mais bonitinho que seja ser liberal, ainda existe um limite na sociedade, e o que querem é acabar com todo o limite, no futuro quem vai dizer o que é certo ou errado é o Estado, a partir de leis. Nossa moralidade vai ser condicionada...

Pode se preparar, o futuro é a discriminalização da pedofilia e do bestialismo.

mvsmotta postou 2 de fevereiro de 2010 12:14

Isabel,

Eu não "escolhi" defende-la, apesar de te-la como uma pessoa de quem gosto muito, ao iniciar este blog um dia, eu escolhi ir contra todo o senso comum que relativiza erros de uns e sataniza de outros, baseado em suposições, achismos e lugares comuns da tal "sabedoria popular" que de sábia não tem nada.

Ela errou, como qualquer pessoa erra. Quem nunca corneou o namorado(a), quem nunca mentiu, quem nunca jogou, quem nunca passou por cima dos sentimentos dos outros que atire a primeira pedra.

E o fato de outras pessoas errarem, não transforma o erro em acerto, mas transforma a condenação moral em um erro, pelo simples fato de que ninguém é impoluto o suficiente para criticar o que ela faz.

Como disse, talvez eu agisse diferente, talvez até você agisse diferente dentro da casa do BBB, mas a Tessália agiu do jeito dela e seu maior erro não foi supostamente ter feito sexo sob um edredon ou admitir o tempo todo que estava ali pra "jogar", seu maior erro foi desviar-se de um curso que estava estabelecido antes dela entrar no BBB e que ficou comprometido com seu comportamento lá dentro.

No fim, tudo é por dinheiro, a diferença é o montante que cada um considera suficiente para si e suficientemente tentador para "desviar-se" de seus valores.

Um beijo

Luis postou 2 de fevereiro de 2010 12:19

O pessoal esquece de uma coisa, o que eu faço no meu quarto com a minha namorada na nossa intimidade, não tem relevância moral alguma para o resto da sociedade, tal como a vida sexual da Tessalia.
O que ela faz diante toda população brasileira, publicamente, isso sim tem relevância.
A atitude dela pode sim ser criticada, por que ela se expôs publicamente, mostrando para todos o que deferia ser intimidade dela.

Por mais bonitinho que seja ser liberal, ainda existe um limite na sociedade, e o que querem é acabar com todo o limite, no futuro quem vai dizer o que é certo ou errado é o Estado, a partir de leis. Nossa moralidade vai ser condicionada...

Pode se preparar, o futuro é a discriminalização da pedofilia e do bestialismo.

Isabel postou 2 de fevereiro de 2010 12:26

Marcus,
como eu disse, dinheiro não compra tudo, independente do "montante". Nem tudo está à venda. A traquilidade e a dignidade que eu tenho, e que me permitem olhar na cara das pessoas que eu convivo, seja o porteiro do prédio ou o professor do colégio da minha filha, não tem preço. É uma pena que muita gente não entende isso.
A questão é a pessoa se expor de uma forma ridícula e vulgar, e achar grosseiras as críticas que recebe, como se não fizesse por merecer...
Um abraço!

Stocco postou 2 de fevereiro de 2010 13:11

eu não!

Humberto Deveza postou 2 de fevereiro de 2010 13:50

Não sou casto. Não sou puritano e sim, acho incrível a capacidade das pessoas de usarem sua criatividade para circunstâncias constrangedoras como essa. Conheci a Tess na YouPix em outubro passado e a considero uma pessoa muito inteligente para ser tratada como uma prostituta e sem valor algum pelo @kibeloco e afins.
A maioria dos que criticam tomam como argumento a vontade que ela teve de se exibir e se tornar popular. E @kibeloco e os outros fazem o que disseminando piadinhas que agradam à maioria? Popularidade!
E tem mais, gostei do jogo dela. Por mais que provavelmente já será eliminada hoje. O que vale talvez não seja o prêmio. O que importaria para todos certamente é sair com a mesma integridade com que entrou. E, como você mesmo disse, Tess já era parte odiada pela twittosfera. Agora só aumentou. Mas quem é que não gosta de um desafio. No caso, reerguer-se. Se é que o twitter já não se tornou um lugar inóspito. E cheio de falsa-benção.

Tatá postou 2 de fevereiro de 2010 13:59

Como sempre, seus textos são d+!!!

vlwww...

trunkael postou 2 de fevereiro de 2010 14:03

Ótimo post

mas as piadinhas sobre a Tessália tb são ótimas ^^

@julianapotiens postou 2 de fevereiro de 2010 14:08

Acompanho há tempos toda a retaliação que ela sofre no twitter e os momentos em que você saiu em sua defesa. E concordava contigo (embora ache que a forma como ela tenha se autopromovido bem tosca), porque passaram a apelar demais, alegando aparência física e etc.
Eu mesma me mantive neutra quando ela entrou no BBB, porque ela tinha conseguido seu espaço e poderia fazer por merecê-lo. Não fez. Tá todo mundo cansado de saber que a receita pra ganhar o jogo é não falar dele, e de cara ela começou errando. Falar mal dos outros participantes, ficar com o cara comprometido, comprar briga e por fim, fazer sexo EXPLÍCITO (não dava pra ver mas obviamente dava pra ouvir). Ela se expos pro público tão crítico como é o do twitter, expos a filha, e expos a família, que sequer quer comentar sua participação.
Sinceramente, ou ela foi obrigada a criar um personagem lá dentro, ou foi burra, e vai merecer as ofensas que receber. E sim, telhado de vidro todo mundo tem, mas na sua privacidade. A gente tem que ser mais puritano mesmo quando está passível de julgamento de milhões de pessoas, ou ao mínimo respeitoso e manter a decência.

Defendê-la ou mencioná-la amigavelmente numa hora dessas é não dar o braço a torcer. Eu mudei de opinião quanto a ela e admito isso numa boa!

Vamos ver se ela vai aguentar a pressão aqui fora, ou vai manter a postura fiz-o-que-tive-vontade-e-fodam-se-os-outros.

Ana Carolina Otoni postou 2 de fevereiro de 2010 14:10

Bom você fez um ótimo post, mas vejamos, e tudo que nós temos no nosso "jeitinho brasileiro" também devemos levar em conta a cultura que os brasileiros vem adquirindo, pois podemos nos educar, nos informar melhor, sobre tudo isso. E essa educação cultural, assim digamos, vem por onde? quem pode nos ensinar? a religião talvez? Está escrito na Constituição Brasileira que nos Ensino Médio todos os estudantes são obrigados a terem a matéria de Filosofia e Sociologia, e essa é uma das maneiras que se poder conhecer um pouco de ética, infelizmente a Educação Brasileira é falha nessa questão porque há pouco interesses em TODAS as parte, tanto o governos, quando os próprios alunos, então hoje se você quiser forma um cidadão ético e culto é preciso vim de berço! Coisa que a maioria da população não tem, informação e uma educação exemplar!

Anônimo postou 2 de fevereiro de 2010 14:12

Cada um sabe oque faz, mas pelo fato de ela ter uma filha, de 4 anos, que provavelmente tem pay-per-view em casa (e nem precisa de pay-per-view porque passou no programa) é realmente uma falta de vergonha na cara. Se eu fosse mãe, não faria uma pouca vergonha dessas e sinceramente? Tudo é motivo de críticas, e quem está sofrendo é a filha dela, a família, não ela. Uma coisa dessas ÓBVIAMENTE iria cair do céu pra virar chacota, mas, ela fez e pronto. CRITICO SIM! Sei dos meus atos, todo mundo erra, mas ela fez uma coisa sem pensar, e o fato de ela ser "jogadora" não é o problema, o problema é ela estar manipulando as pessoas, achando que ela vai sair com esse 1,5 milhão. Na boa? Não acho certo a maioria das atitudes dela e não concordo com a permanencia dela no jogo. Querem saber? Ela tá fazendo tudo isso, só pensando no 1,5 milhão e não nas consequencias que ela pode provocar, tanto para sua família, quanto pra ela. Mas muito bom o texto, parabéns!

Marina Almeida postou 2 de fevereiro de 2010 15:55

Olha, Marcos, adoro o seu blog.
Você é um cara inteligente, perspicaz e observador. Escreve muitíssimo bem, principalmente por ter um ótimo senso de humor.
Sou uma admiradora dos seus textos e da forma questionadora em que eles se apresentam, fazendo-nos refletir sobre nossa sociedade, nossa economia, política, nossa nação.
E estou um pouco triste, pois é a segunda vez em que vejo posts falando de uma participante de BBB. Eu não me dou ao trabalho de assistir e nem estava sabendo de toda a confusão até acessar o seu blog.
E sinceramente, não gostaria de ter ficado sabendo disso por aqui. Podia ter ficado sabendo por amigos, vizinhos, colegas de academia ou pelos sites de fofocas.
Nunca esperava entrar no "Contra a Correnteza" e ter um texto inteirinho sobre uma diversidade de opiniões de uma participante da casa do Big Brother Brasil.
Lamento que você, um cara que acho (desculpa a expressão) do caralho, tenha gasto o seu tempo sequer mencionando coisas do tipo.
Entendi perfeitamente o seu ponto de vista quanto ao falso pudor do brasileiro e concordo. Todo mundo transa, faz sexo oral, samba na rua pelado, paga peitinho por aí.
Só acho que essas duas vezes foram "over", meio "too much"...
Sei lá, só me senti estranha e assustada, com a sensação de que isso não deveria estar aqui, no "Contra a Correnteza".
Ontem ou antes de ontem mesmo te twittei dizendo que o blog está demais; ótimo!
Continuarei seguindo e entrando aqui porque ele é excelente! Adoro os seus posts!
E isso também é apenas uma opinião!
Besos!

mvsmotta postou 2 de fevereiro de 2010 17:00

Oi Marina,

Como eu disse no início, tenho procurado evitar ao máximo falar de BBB, primeiro porque acho o programa um repositório das excrescências humanas, depois porque sei que enche o saco mesmo, mas ontem a minha timeline no Twitter me deixou quase tão chocado quanto você ficou agora ao ver mais um post sobre isso aqui.

Era um festival de grosserias, bizarrices e comentários de nível tão baixo, que eu precisei vir aqui e dizer que não concordo com aquilo tudo e que acho uma grande cara de pau de todos que falam de varias coisas com as quais compactuam no seu dia a dia, de forma direta ou indireta, como se fossem vestais.

No fundo, é algo que tem a ver com o Twitter (um dos focos deste blog, com nossa sociedade e com o "espírito de gado" que o povo brasileiro incorpora com tanta vontade.

Mas não será sempre, prometo!

Beijos

@brunomarques33 postou 2 de fevereiro de 2010 18:39

a mais perfeita descrição da sociedade brasileira que eu já vi, trocando em miúdos: "o Brasil é o país dos intolerantes..."

Anônimo postou 3 de fevereiro de 2010 01:44

ta todo mundo certo ta bom...mas não é questao de julgamento uma mulher que é MÃE, independente de País, do que é o País, de como são as pessoas, ela deveria pensar em sua filha, em sua família, e neste ponto so ela,E ela mesmo cavou tudo o que está acontecendo...E também acho acho que cada pessoa tem que ter limites, e o dela seria vou fazer tudo para ganhar este dinheiro menos ridicularizar minha filha e minha família.thats it !!

Anônimo postou 3 de fevereiro de 2010 07:13

O único erro desta garota for não ter assessor de imprensa, hehe, afinal há tantas tessálias. Mas aquela história o que vai volta, ela julga e julgada será. Esnobe sim, mas tão tolinha se deixou ser massacrada pela mídia, isso que dá 15 minutos de fama para gente tãos em conteúdo.

Denise postou 3 de fevereiro de 2010 09:14

Na verdade o povo brasileiro adora pegar alguém pra cristo. Somos um povo totalmente hipócrita.
Agora me diz.. Em qual edição dessa merda de programa não houve baixaria? Pois é.. Pegaram a Tessália pra cristo. Assim como fizeram com a Geisy (é isso?) da Uniban.
Enquanto isso, o mesmo pessoal que xinga essas pessoas, vão agora se esbaldar no carnaval. Dar/comer trocentos por noite e mostrar tudo..
Pois é..

Deline postou 3 de fevereiro de 2010 14:34

É o que eu vivo comentando. Tem um povo que parece que procura "defeito" alheio, só pra poder se sentir superior.
O caso Tessália não foi diferente, afinal, quantas mulheres não fazem coisas piores em público? Quantas camisinhas já não foram deixadas em frente a boates pras crianças pisarem em cima no dia seguinte?
É aí que entram essas pessoas, elas pensam que causos assim são oportunidade para esbanjar cultura, moralismo e educação. Educação esta que só se for camuflada entre palavrões e termos de baixo calão aprendidos com os próprios pais.

Alexandre postou 3 de fevereiro de 2010 18:09

Errados somos nós, pessoas comuns, q tomamos o maior cuidado para não mancharmos nossas vidas e nossa moral, pois são a unica riqueza q temos. Essa mulher ta certissima! Fez um boquetão no big bosta e vai ganhar um montão de dinheiro p fazer um filme pornô! A verdade é q ela gosta de chupar e não ta nem ai onde vai ser. Seria um problema dela, se não fosse alguns milhões de pessoas assistindo essa merda toda, além das crianças e da própria familia dela. O povo brasileiro nem devia ligar p isso, devia é todo mundo sair correndo pelado e fazendo orgias pelas ruas, assim nenhum hipócrita iria dizer q nós é q somos hipócitas...kkk

Sara postou 4 de fevereiro de 2010 15:59

a tess e muito original e inteligente , esse povo q critica ela sao todos invejosos e idiotas sem visao.............

Anônimo postou 5 de fevereiro de 2010 11:12

Em um país, onde a música "Boquinha na garrafa" faz sucesso, não é de estranhar que o BBB também faça sucesso. No meu entendimento, e eu disse, no meu entendimento, BBB é cultura inútil, tem coisa melhor para se fazer.

Ery Roberto Correa postou 5 de fevereiro de 2010 12:39

Caro Motta e demais comentaristas! A moça é uma total "despreparada", alucinada com seus conquistas através da mídia. Uma alucinada que não teve tempo (ou talvez interesse) para aprender que devemos arcar com as consequências da exposição exagerada.

Motta, primeiro foi o caso Twitter que você bem conhece. Depois o BBB. Agora ela está sendo convidada a atuar em "filmes pornôs" (claro, tem todo o direito!).

Mas sabe, Motta e demais amigos, amanhã ela estará na mídia, tentando recuperar o prestígio jogado ao lixo, posando de arrependida e se dizendo "convertida" à alguma dessas seitas pentecostais.

É sempre a mesma coisa.

Você tem certas razões no que escreveu, mas chega até a ser bobagem perder tempo com esses temas. Pois, pensar em mudar o país através do engajamento político ninguém quer.

Abraço.

@Twittess postou 16 de fevereiro de 2010 13:08

MVS :)
Isso tudo "got me sick". Eu entrei no programa sabendo que seria exposta, mas imaginei que seria julgada pelos atos que cometi, não por aqueles criados ou tendenciosamente mostrados e não mostrados.
Eu não assistia BBB antes de entrar no programa, e não tenho conseguido assistir nem pra acompanhar meu próprio namorado que continua na casa.
Fico imaginando o que passa na cabeça de pessoas que perdem a vida fazendo isso. Como disse um colega de comentário: "get a life".

Isso tudo "got me sick". Mas é bom, pra ver a maldade, pra ver a verdade, pra ver as pessoas, é bom. Pra escolher, pra decidir, pra chegar no intenso e sorrir por poder vivenciar coisas que poucos terão oportunidade.

O mais engraçado de tudo, é que eu não fiz nada mesmo embaixo do edredon. Não sei se rio ou se choro. :)

Uma beijoca.

Tess

Raphaela postou 26 de fevereiro de 2010 09:25

Tá bom Tessália...então pq vc afirmou para a Anamara que transou dentro do BBB?
Ninguém nesse mundo é santo. Eu não sou. Mais pq eu falaria em rede nacional que transei dentro do BBB e depois mudaria? "não, eu não transei com ele. O que rolou foi só beijo e carinho?"

@Twittess postou 26 de fevereiro de 2010 09:27

Raphaela
Foi uma brincadeira, com um tom claro de ironia. Infelizmente, não é tdo mundo que consegue perceber essas diferenças de tonalidade. ;)

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo