Diálogos de filme pornô não são tão legais na vida real

Postado em 6 de ago de 2010 / Por Marcus Vinicius

"Quem é?" "É o entregador de pizza!", "Veio com bastante catupiry?","Desculpe, Sra, mas veio sem...", "Então vamos providenciar algum agora mesmo!"

"Oi, vocês vendem fronhas?" , "Não Sra, aqui é uma sorveteria", "Tudo bem, acho que vou tirar a roupa mesmo assim..."

Como vocês podem notar, roteiros de filme pornô são sempre muito elaborados e desenvolvidos e quem vê o filme nem observa o desenrolar dos fatos que levam os dois, ou três, ou quatro, ou quatrocentos atores a terminarem nus, fazendo sexo selvagem e "natural", afinal, quem duvida daqueles gritinhos e gemidos das atrizes pornô, não é mesmo?

Mas todos eles são pagos por isso, e quem assiste seus filmes não está muito interessado em roteiro, fotografia, direção e muito menos figurino mas sim nas "vias de fato", afinal, tirando aquele cara que quase foi demitido da sua empresa porque o pessoal da manutenção achou todo o acervo do site Peanut Butter Sex no computador dele, ninguém aluga um DVD ou baixa um filme pornô por engano.

E o que dizer de pessoas que acham que um relacionamento fica excitante quando você começa a se comportar como a Tracy Lords ou o Rocco Siffredi? E não estou falando dos dotes físicos ou da disposição de ambos e sim dos diálogos podres e falas robóticas que eles pronunciam durante as cenas.

Porque ainda que você pense o contrário, não é muito legal dizer que ele tem que "colocar a verga na sua grutinha". Sério, acho que nem a pessoa que criou essas frases fala assim. Tem o lado masculino também, do cara que pensa que está em algum filme do Buttman e começa a dizer coisas como "se prepara, safadinha, porque eu vou conferir sua porta de serviço".

Dizem que entre quatro paredes tudo é válido - e ainda que eu ache que quem fala isso curte passar patê de foie na barriga e pedir pro outro lamber - acho que a idéia é válida, mas como sempre, com limites.

Uns tapinhas aqui e ali, tudo bem, mas cuidado pra não terminar a noite na delegacia porque se empolgou e deu umas sapatadas na cabeça da moça. Frear a criatividade hortifrutigranjeira também ajuda, afinal seu namorado pode adorar bananas na salada de fruta, mas detestar em qualquer outro lugar.

Os diálogos também são um terreno minado. Tem cara que pensa que o orgasmo feminino é uma espécie de corrida de 100 metros, aí faz tudo rápido, como se quisesse competir com o Usain Bolt, com direito a torcida e tudo "vai!vai! goza logo! goza, vai!". E a menina? Tem umas que acham que são o Galvão Bueno da alcova e narram a transa inteira "é isso que você queria? é? você tá tirando a minha calcinha é? isso tira a minha calcinha! tá apertando a minha bunda, né? aperta a minha bunda, morde o meu pescoço, nossa! você tá me comendo!".

Pois é, caso ela não tenha notado, sim, o cara está participando da coisa.

A moral da história é que nem tudo o que você assiste na tela e pareça legal - por mais que outros te avisem que é bizarro - funcionará bem no quarto. Por isso é melhor deixar os diálogos nonsense pro fórum de discussão do Seinfeld e a a roupa de Darth Vader pra alguma convenção nerd.

E evitar a todo custo fazer trocadilhos com a espada do Jedi na "hora H".

3 Comentários:

@rustymind postou 6 de agosto de 2010 10:22

Acho útil esse tipo texto, a molequada que quer ser Nerd ainda tá em tempo de viver não somente de filmes

hehehe

Tuka Siqueira postou 6 de agosto de 2010 14:28

Como sempre, vc é genial!!! Tô rindo horrores imaginando onde mais a banana entraria nessa conversa...
Mas é verdade, não entendo porque filme pornô tem que ter uma "história", sempre sem pé nem cabeça e que vai fatalmente acabar em uma posição altamente performática e que geralmente não funciona bem num relacionamento mais estável, afinal fazer tais performances com muita frequência só pra artista de circo e olhe lá.
Acho que deviam partir logo pra ação e manter-se calados, qdo muito um gemido ou outro, daria mais veracidade a coisa toda e seria menos enjoativo...

André Luís postou 8 de agosto de 2010 13:36

“É papo de filme pornô”, Cada vez que alguem vem com uma conversinha, narrado sua atuação na cama, mandamos esta!
Vi um filme uma vez, mostrando o dia a dia da produção de um filme destes, o dialogo “oh yes”, já esta gravado e é inserido depois. Entre quatro paredes vale tudo, é o dito popular, mas você já escutou o vizinho do quarto ao lado? Deu tesão, ou vontade de rir?

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo