O campeonato mundial de curling

Postado em 22 de out de 2009 / Por Marcus Vinicius

Você sabe qual é a melhor equipe do mundo de curling? De acordo com a Federação Mundial do esporte, o Canadá é o primeiro colocado no seu ranking e o Cazaquistão de Borat briga para sair das últimas colocações.

Nesse exato momento você começa a se perguntar que você tem a ver com isso, não é? Já explico, não feche a página ainda!

Assim como você e eu, a esmagadora maioria da população do mundo pouco liga para o ranking mundial do curling. Aliás, aposto que dessa esmagadora maioria que pouco liga, a esmagadora maioria nem conhece ou ouviu falar deste esquisito esporte.

Saiba no entanto que ele é um esporte olímpico, que organiza campeonatos disputadíssimos nos países mais ao norte do equador e que movimenta uma boa quantidade de dinheiro em patrocínio e incentivos.

Só que a despeito de toda essa "importância", o fato continua sendo só um: o resto do mundo como diz o elegante senador Fernando Collor "obra" e caminha para o esporte.

A blogosfera , mais particularmente os auto-intitulados "probloggers", são mais ou menos como o curling. Viram?! Cheguei no assunto finalmente!

Durante essa semana debateu-se a ética de quem aceita ganhar dinheiro para dar seu testemunho sobre produtos dos quais falava mal antes e jurava boicotar, sobre (de novo) os conceitos de relevância e até sobre um pós-adolescente que se considera o novo Machado de Assis da coisosfera.

Como bem disse o Izzy Nobre, probloggers são "esses seres mitológicos da fauna internética brasileira".

Nada poderia ser mais exato. Essas pessoas construiram ao seu redor uma espécie de realidade paralela que lhes confia muito mais importância do que realmente possuem.

Não entro no mérito da qualidade do material que produzem. Alguns copiam piadas de sites estrangeiros, outros opinam sobre qualquer coisa que lhes venham à mente, outros passam o dia caçando links para passar adiante, outros brincam de personagem de seriado, fazem piadas, enfim, ninguém inventa nada muito novo, mas também não são piores do que a programação da TV aberta, por exemplo.

Só que talvez porque possuam uma quantidade de leitores considerada razoável para os padrões estabelecidos por eles mesmos, seja pelos brindes e restos de verba publicitária que recebem em troca de anúncios e "testemunhos", a tal meritocracia blogueira do Brasil começou a agir como se o campeonato de curling fosse a Copa do Mundo de futebol.

Quem vê essas pessoas se jactando das cortesias que recebem, usando brindes como "provas" de superioridade e para dar "carteirada" em discussões, diminuindo qualquer um que não tenha dado palestra em um dos muitos "qualquer coisa camp" da vida, pensa que se tratam de astros e estrelas mundiais, que vivem num jet set cercados de jatinhos, iates, modelos e uma vida digna do sultão de Brunei.

Nenhum problema na pessoa querer maquiar a própria realidade até como uma forma de negação, promoção pessoal ou o que seja, mas a atitude dos "probloggers" brasileiros beira a de um jogador de curling que pensa que é o Kaká ou o Cristiano Ronaldo.

Chega a ser caso psiquiátrico.

O ponto disto tudo é esse: antes de entrar no Twitter, eu mesmo nunca tinha ouvido falar de 99% desse pessoal e assim como eu, a grande maioria do público de internet brasileiro não faz a menor idéia de quem essa gente seja.

Os caras ficam tão envoltos no seu "nicho", que nem percebem que pros de fora aquele seu conceito de "fama" e "sucesso" é pura e simplesmente risível.

Estes dias mesmo aconteceu um evento onde levaram não sei quantos blogueiros para passarem quatro dias num balneário às custas da prefeitura local. O evento foi alardeado como "retumbante sucesso", algo a ser "invejado" e "copiado", no entanto, em breve pesquisa no meu próprio msn, das 20 e tantas pessoas online no momento, nenhuma, rigorosamente nenhuma jamais havia sequer ouvido falar da tal "maravilhosa ação de mídias sociais".

Essa é apenas uma amostra da total irrelevância dos auto-intitulados relevantes da blogosfera brasileira.

Não vou exagerar e dizer que não existe importância alguma, claro que tem! Existem ações, dinheiro e atenções envolvidas diretamente com o que se faz nos blogs, mas ainda hoje é algo secundário e como bem disse o Izzy Nobre em um de seus textos, blogueiros são os "lowest bidder" da história toda.

Os "patrões" lhes atiram miçangas e eles vão dançando felizes para divertimento da platéia.

São os campeões de curling da internet, se tanto.

5 Comentários:

Prazer, Lucas! postou 22 de outubro de 2009 09:21

Bem interessante... Concordo plenamente, mas mesmo sabendo fica dificil fugir desta realidade!

Priscila postou 22 de outubro de 2009 10:09

"O ponto disto tudo é esse: antes de entrar no Twitter, eu mesmo nunca tinha ouvido falar de 99% desse pessoal e assim como eu, a grande maioria do público de internet brasileiro não faz a menor idéia de quem essa gente seja."

Idem!

E esse pessoal se acha! Aff!

Solange Baumer postou 22 de outubro de 2009 10:19

Primeiro,ao ler o título fui pesquisar o que é curling e logo percebi onde vc chegaría.
Uma coisa chata que tenho percebido no twitter,e em outras redes,é a preocupação das pessoas com quantidade.Não é raro olhar que 1 ou 2 gatos pingados apareceram para me seguir,e quando vou ver o perfi...pornô,propaganda de fora,e coisas que nem me interessam.Simples :"block".Não vou colecionar números nem de um lado nem de outro.Quero ler coisas que acrescentem,ou divirtam,mas que eu escolha.
E tem muita gente bancando o espertinho,diga-se aí os políticos que estão fazendo do twitter plataforma eleitoral.Mas em todos os lugares tem disso.
E essas promoções criadas para amealhar mais seguidores só perde aqueles milhões de teste:Pra ver que bicho sería,grau de inteligência(se é que tem),par perfeito e outras ridiculisses jogadas na tela todos os dias.Esses testes são engraçadinhos pra piazada de 15 anos.Mas só.
CURLING...aprendi + uma!

torradastostadas postou 22 de outubro de 2009 11:56

bem colocado sua opinião. os pro-bloggers acabam manchando a blogsfera inteira, e blogueiro já é quase sinônimo de elogios e farpas desnecessárias. o pior é que tem publico. se não tivessem, não se levariam tanto a sério

naosenhor postou 27 de outubro de 2009 18:38

O pior não é nem eles pensarem que são alguma coisa. É quem pensa que eles são e fica o dia inteiro pagando pau pros caras no twitter...

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo