O poder da "beleza"

Postado em 18 de out de 2009 / Por Marcus Vinicius

Fui bonzinho nesse título aí, viu? Vou logo avisando.

O tal poder a que me refiro pode muito bem ser redefinido como o "poder da gostosura", mas chamem do que quiser, tesão, charme, beleza, etc, etc, não importa, o assunto que quero falar agora é simples: como a aparência ou a forma com a qual nos apresentamos pode mudar a reação do mundo à nossa volta.

Resolvi falar sobre isso hoje porque me peguei imaginando a seguinte cena: uma morena de olhos azuis linda, charmosa e totalmente "fuck me style" concorrendo a uma vaga de emprego com um sujeito baixinho, calvo e que se veste mal, quem ganharia a vaga?

Nem pensem em me acusar de machismo ou de ser simplório, você que imaginou que a gostosa seria "burra" e o "baixinho" inteligente e mais qualificado só porque eu não mencionei isso no parágrafo anterior é que foi.

Num cenário em que ambos tenham qualificações semelhantes, equivalentes, a boazuda leva a vaga simplesmente porque passa uma imagem de sucesso mais convincente do que o baixinho? Ou o baixinho levaria porque parece ser mais inteligente? Lembrem-se: ao contrário da propaganda, imagem é tudo.

Percebem aí como essa situação é uma via de mão dupla?

Não creio que mulher bonita tenha que ser burra e nem que uma inteligente precise ser feia. Poderia dar uns mil exemplos aqui que contrariam essa tese que, pra mim, é totalmente furada.

Falo isso porque volta e meia me vejo no meio de uma discussão na internet e sempre aparece uma gostosa p* da vida comigo.

Seja por conta das minhas opiniões "polêmicas" ou porque veio defender algum "amigo" ofendido, noto que a minha disposição de pular com o pé no peito de uma bonitona é bem menos presente do que quando se trata de um narigudo com cara de Ren e Stimpy.

Será que, às vezes, ela não preferiria ser tratada como uma pobre mortal e levar uma saraivada de esculhachos? Deve ter hora que sim, afinal, não deixa de ser uma forma de julgar, não é?

boa demais pra ser xingada fora de um contexto mais...íntimo".

Tudo bem que uma gostosa entra de graça aonde quiser, fura fila, ganha drinks, arruma carona pra ela e até pras amigas mocréias, enfim, desfruta de facilidades que ninguém reclamaria.

Lembro da Julia Roberts fazendo Erin Brockovich e explicando no filme como conseguiu para o seu chefe uns documentos que pareciam impossíveis com um simples "eu tenho peitos".

Mas o que às vezes me pergunto é: será que não tem horas que elas gostariam simplesmente de ser pessoas passíveis de filas, programas de índio e até alguns "nãos"? Que a beleza não fosse um diferencial determinante?

Ainda que seja só pra ver como é a vida "do lado de cá"?

Acho que elas gostariam sim, porque não conheço uma gostosa que não tenha uma quedinha por algum sujeito que conseguiu por alguma razão lhe dizer não.

10 Comentários:

Solange Baumer postou 19 de outubro de 2009 08:47

Na verdade,filosofal amigo,(peguei pesado agora?),acredito que no fundo,todas ficam com aquela duvidasinha intrigante martelando a cuca.."Será que é só pra isso que eu sirvo?"
Mas do lado de cá estamos nós...as meras mulheres normais que também desejaríamos 1 dia apenas,poder ter aquelas pernas,aquela bunda (ops),aqueles peitos.Muitas não admitem.Estou aqui dando a cara a tapa.Eu amaria poder sentir esse poder ao menos um dia,nem que depois,a meia-noite,tudo voltasse ao "normal".
Mas ainda as gostosas de plantão,tendo um poder bem administrado (se é que dá...),podem ser o que elas quiserem.Até meras mortais.O que não funciona é o contrário,infelizmente...meras mortais,bancando gostosonas.
Xiii.Acho que estou com TPM

Naya Fouquet postou 19 de outubro de 2009 08:52

Nem toda gostosa ganha a vaga pura e simplesmente pq é a gostosa. E o medo da confusão q isso pode gerar no trabalho?
Todo homem adoraria uma gostosa trabalhando do lado dele, mas para não trabalhar e sim babar...

Ela pode conseguir furar filas, ganhar drinks, mas é vista como uma boa profissional? Vc mesmo explicou varias vezes q nem toda gostosa é burra...mas os outros conseguem olhar atraves da gostosura e ver uma pessoa competente ou só enxergam mesmo um belo par de seios?

Isso dá pra filosofar horas e horas =D

mvsmotta postou 19 de outubro de 2009 09:01

Naya,

Tem o contrário tb: vc contrata o sujeito pq ele tem a maior cara de nerd e na realidade é uma alface desnaturada de tão burro. :P

É assunto pra filosofar horas mesmo, por isso o trouxe até aqui.

Obrigado pela leitura e volte sempre!

Beijos

Regina postou 19 de outubro de 2009 09:07

Na verdade, acredito que ninguém mereça ser tratado apenas pela aparência, nos dois casos beleza ou feiura, é injusto mesmo! No caso da beleza, existe a parte ruim também, vc é rotulado, então não importa o que faça, as vezes sempre a aparência chega na frente. É bom ser tratada de maneira especial? Claro que é! Quem não gosta de se sentir, faz, bem pro ego sim! Mas existe isso com certeza, e é uma coisa muito forte na sociedade, infelizmente!

Elaine postou 19 de outubro de 2009 09:10

A gostosa precisa provar mais seu valor do q uma mulher comum.

Ninguém, pelo menos de início, leva a sério qualquer coisa q ela disser.Demora um pouco para q os outros vejam nela a profissional e não só um par de peitos.

Se ela for esperta, usa isso a seu favor. O fato de q ninguém espera muito dela pode facilitar muitas coisas. Mas tudo isso depende do quanto esta característica a afeta.

Adorei o blog.
Bjo.

Anônimo postou 19 de outubro de 2009 10:02

Ok ok ... o assunto me chamou a atenção e vou dar minha visão sobre ele ...

Trabalho com R&S (recrutamento e seleção) há 3 anos ... mas já contrato gente há mais tempo que isso ...

Entre o quesito beleza e o esperteza, eu fico com o esperteza ... falo isso pq já presenciei a cenas de homens que chegam por exemplo num evento todos empolgados por uma loira gostosa ou uma morena escultural e dps de 5 min sai completamente "broxado" pelo simples fato de não conseguir desenvolver nenhum tipo de diálogo.

Mas porém conheço casos que provam o contrário !!! Então por isso acredito que a beleza para o mundo coorporativo é um mito que se Deus quiser deve desaparecer dos gestores machistas ou das secretárias recalcadas em alguns anos.

Mas vale a dica: Meninas de corpo lindo usem sim isso ao favor de vocês, a língua para aprenderem um curso de idiomas, um não, façam dois, afinal o mundo é poliglóta, usem a cabeça para queimar neurônios em cima de teorias e de filósofos, o resultado é excelente para a alma, usem o belo par de pernas pra irem atrás de uma graduação de ponta e usem o resto para serem mto mais do que um rostinho bonito em seu ambiente de trabalho.

Lembre-se: vc é aquilo que vc deixa que falem de vc !!!

Bom aqui fica meu pensamento.

Carol Hackmam

Carla postou 19 de outubro de 2009 15:44

A inteligência Sempre prevalecerá em cima da beleza, não tenho a menor dúvida disso. Porém vale a pena ressaltar que uma boa aparência conta pontos na hora de um desempate. O ideal é unir o útil ao agradável. Usar a imagem aliada a inteligência então fica imbatível. O questionamento que ficou no ar quanto ao desejo de serem normais acho que não existe...pois a normalidade está inserida dentro da beleza de cada um, apenas tem que saber usa-la com sagacidade para que não "suba na cabeça"... acho que é isso. Gostei do post!!

priscila postou 19 de outubro de 2009 16:56

Como sempre, polêmico...
Concordo com a Carla, a inteligência sempre prevalecerá sobre a beleza e ponto final!
A beleza trás algumas vantagens, mas sem conteúdo, não se vai muito longe...

Gosto muito do seu blog, sempre que dá, passo por aqui!
Bjinho!

Nana postou 20 de outubro de 2009 09:49

"Ai ai... É chato ser gostosa". NOT

Boba é quem não aproveita essas coisas a seu favor.

Humm... acho que vou começar a malhar... =P

Um Lugar Escuro postou 6 de outubro de 2011 20:15

Cara, perfeito este post, mas a resposta para pergunta final é: NÃO! Elas não queriam ser "pessoas normais". KKK... Olhe, esse post tem duto haver com o que postei no meu blog, confira:

http://umlugarescuro.blogspot.com/2011/08/o-beleza-onde-esta-tua-verdade.html

Gostaria muito da opinião de vocês. Alias, Marcus, gostei tanto do texto que postei no meu blog, com suas devidas referências, claro. ;D

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo