Se você acertar meu nome, vamos pro motel

Postado em 1 de abr de 2011 / Por Marcus Vinicius

Lembro de um episódio do Seinfeld em que ele esquece o nome da mulher que está namorando. A única dica que ele consegue recordar é que o nome dela lembra uma parte do corpo feminino.

A história termina com ele chamando a moça de "Mulva".

Toda vez que vejo esse programa me solidarizo com o personagem, porque apesar de ter uma boa memória para fatos, sou péssimo para decorar nomes. Eu simplesmente não consigo associar o nomes às pessoas.

Por isso é normal entrar alguém no msn, falar comigo e eu só saber de quem se trata quandoaparece a foto dela. Mas e quando a pessoa coloca fotos de bichinhos ou paisagens?

No meio da conversa eu tento pegar dicas, associar o que ela diz a algum rosto conhecido, mas às vezes (quando conheci a pessoa há pouco tempo) preciso mesmo lançar mão do chatíssimo "desculpa, mas quem é você?".

As respostas variam de um "ah, vai tomar no..." até um "Porra, é a Laís da faculdade!".

É mais ou menos como andar na rua e topar com alguém que te trata com a maior empolgação, descrevendo detalhes até daquela vez em que você bebeu todas e acordou só de cuecas numa passarela da Avenida Brasil, e não saber nem ao menos de onde conhece aquela pessoa.


Aí entram aquelas duas perguntas que todo mundo usa quando não faz a menor idéia de quem seja o tal sujeito: "Como vão todos lá na sua casa" e "Como vai o pessoal?".

O problema é que essa fórmula tem algumas falhas:

- E aí, cara?! Quanto tempo!

- Errrr e aí? Beleza?

- Cara, saudade de você!

- Também...mas então, como vão todos na sua casa?

- Pô bicho, você não lembra? Eu moro sozinho e não tenho família...

Outra coisa horrível é conhecer um casal mas só lembrar o nome de um dos dois. O Maurílio é um cara gente fina, bom de conversa, está sempre com a turma no bar, mas como é mesmo o nome daquela menina com quem ele casou?

E esse esquecimento obriga você a passar toda a noite inventando fórmulas esdrúxulas para extrair a informação, como fazer uma lista com os nomes de todas as pessoas sentadas na mesa para sortear um saleiro ou perguntar qual é a xará famosa dela que ela mais admira.

Mas a situação mais chata de todas é ficar com alguém numa boate e esquecer o nome dela no meio da noite. Sabe como é, o nome geralmente é uma das primeiras coisas que vocês dizem um pro outro e no intervalo entre o momento em que nos apresentamos até o momento em que já estamos nos amassos, rola muita coisa.

Você está preocupado em fazer piadinhas espirituosas, em elogiar os cabelos dela enquanto na verdade olha mesmo é pra dentro do decote e em distrair sua atenção para que ela não perceba seus amigos imitando gorilas e fazendo gestos obscenos por trás.

Depois disso tudo, é difícil lembrar se ela é a Daniela ou a Marina.

Revistar a bolsa pra achar a identidade ou pedir para um amigo se apresentar para forçá-la a dizer o nome são opções nessa hora, mas se você não tiver tempo para isso, periga terminar numa situação tal como a do Seinfeld, e pego diante do desafio mortal do tipo:

- Se você acertar meu nome, a gente vai pro motel agora mesmo.

- Motel? Hummm Raimunda?

7 Comentários:

Marcelle (Celle) postou 1 de abril de 2011 11:10

hahahahahahaha eu já faço o contrário: lembro o nome até dos amigos de amigos. Não gravam mto meu nome, mas sempre têm um referência à mão "ah, vc é aquela do efeito sanfona" foi a última. rs
Bjusss

Márcio East postou 1 de abril de 2011 11:13

É quase uma coisa Lie to me descobrir o nome do ser humano. Mas às vezes é legal saber se você tem ou não a capacidade de dizer alguma coisa sem dizer coisa alguma com essas perguntchinhas "isca para qualquer assunto". O negócio é reparar bem na pessoa, como faz Mr. Cal Lightman...

Maysa postou 1 de abril de 2011 11:52

Só conheço uma coisa pior do que não recordar nomes=não recordar fisionomias!!!
Sou assim desde menina, acho que vivo no mundo da lua.
E pergunto mesmo, sem medo da gafe ou da resposta que me darão...
Ótima crônica!
Beijos
Angela

Maysa postou 1 de abril de 2011 11:54

Em tempo:
Mas que dá um enjôo, dá ! rsrsrsrs

MBSantiagoJr. postou 4 de abril de 2011 07:59

:: Confesso - "Como vai o pessoal?" eu já usei à exaustão.
Cansei de não lembrar de gente que já passei o proverbial cerol.

--xx--

No meu caso, há um agravante - eu nem mesmo bebo.

Roberta postou 4 de abril de 2011 10:46

Ah comigo acontece mto, eu esqueço o nome de todo mundo, pior com relação aquelas pessoas que convivo bastante, tradicional branco! Como sou sincera, digo mesmo que esqueci e pergunto na boa, muitas vezes ocorre da pessoa tb confessar que não lembra do meu nome, torna-se um alívio. Porém, tem uma técnica de memorização: qdo a pessoa disser seu nome vc imagina escrito na testa dela, para mim funcionou.

Anônimo postou 5 de abril de 2011 17:29

ahahahahah....quase cai da cadeira de tanto rir.
Motta, não sei o que aconteceu comigo, antes eu lembrava do nome e da cara de todos. Hoje em dia só a cara.
Tenho uma amiga que nunca lembro o nome do marido, sempre erro, não é de propósito e pior conheço a uns 10 anos.
E tenho outra amiga que diz: lembra aquela pessoa assim assado, que fazia isso e aquilo, que namora sei lá quem? Bom, respondo que não. Ai numa oportunidade ela mostra a foto e eu digo, nossa conheço essa pessoa. E ela diz, então é aquela pessoa que te falei aquele dia. E nos matamos de rir com meus esquecimentos.
Só tem uma coisa que não esqueço, os nomes das pessoas que já beijei. Posso até não perguntar o nome e aí a situação é outra. Não fico brava se esquecerem o meu, mas se o cara esquecer acho que tem que ser honesto e perguntar. Não vou morder, prometo. Rsrsr
Beijos, Neggynha.

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo