O assunto mais mala do mundo (ou não)

Postado em 3 de ago de 2011 / Por Marcus Vinicius

Rolou a maior confusão no Twitter, ainda que frente ao aspecto "feira de peixe" do microblog isso pareça redundante. E se o site como um todo é local de habituais confusões, o nicho brasileiro dele é uma verdadeira penteadeira de puta.

Todos os joguinhos, correntes, piadas toscas e cacoetes da geração O.L.H. (Orkut e Lan House) estão presentes ali. Tudo isso e, claro, as polêmicas (mamilos!).

Tenho certeza que se fizessem a menor idéia de onde tudo isso ia parar, os ancestrais da raça humana jamais teríam saído das cavernas. Mas vamos lá.

O novo novo motivo para a mamilização (polêmica!) do Twitter é o tal "Orgulho Hétero", xiiii!, confusão na certa. Pouca coisa é tão militante quanto gays e simpatizantes. Nem uma zonal do PT concentra tantos xiitas quanto na tal militância gay. Se você acha exagero, experimente discutir com militantes da tal "causa gay", defensores de cotas, associações de favelas, antropólogos e lésbicas vegetarianas e você conhecerá o que é terror e pânico ideológico.

Mas tudo bem, como ainda não vivemos na democracia "deles", "eles" ainda podem se manifestar. Caso o mundo ideal "deles" já fosse o real, bem, você teria que ser cotista-quilombola-antropólogo-defensor-duzoprimido-lésbico-vegetariano para poder falar alguma coisa.

Brancos, héteros, de classe média são meio que a Geni. Só prestam para tacar pedra, bosta e dar dinheiro para sustentar a profusão de ONGs e parasitas que só a esquerda pode nos proporcionar. É aquela velha história, "são reacionários, retrógrados, insensíveis e malditos, mas os quatro meses de trabalho por ano que pagam em impostos são muito bem vindos".


E no meio da tal polêmica sobre o "Orgulho Hétero" no Twitter, uma coisa me chamou a atenção: defensores da "causa gay" (o dia que conseguir levar a sério tiro as aspas) atacavam a idéia com argumentos como "são enrustidos", "orgulho hétero não dura três tequilas", "isso é gente que queria dar", "é coisa de crente da bunda quente".

Imagine você, que conseguiu me ler até aqui sem despertar o Che Guevara adormecido dentro de você e começar a me xingar, se presenciasse o seguinte diálogo:

- Boa tarde, você quer ajudar a nossa causa assinando essa petição pela lei da homofobia?

- Não, não quero.

- Você então é a favor do espancamento e discriminação de homossexuais?

- Não, não sou.

- E porque não assina?

- Porque você não é gay nada, cara, você só diz isso porque não bebeu uma sangria, não está doidão na noitada com uma loira siliconada boazuda no colo, na boa, pára com essa merda de gayzice que isso não existe.

- Existe sim, meu amigo, saiba que sou gay assumido e orgulhoso.

- Orgulhoso de quê? De não sair do armário? Corta essa, eu sei que isso tudo aí é fachada, teu negócio é uma mulherzinha pelada na cama...

Aposto que ia rolar uma certa confusão, afinal de contas, seria um "a-b-s-u-r-d-o" considerar um cara gay como apenas um "hétero até que se prove o contrário", mas o "versa" desse vice-versa vira argumento engraçadinho em discussão.

Pra mim esse papo de "Orgulho Hétero" x "Orgulho Gay" é o novo "100% Negro" x "100% Branco", ou seja, um verdadeiro duelo de titãs pelo título de assunto mais mala do mundo.

Só perde mesmo pra um debate entre lésbicas vegetarianas e antropólogos carnívoros, se é que isso existe.

6 Comentários:

Mauro postou 3 de agosto de 2011 09:22

Muito bom! Também acho que esse tipo de discussão não leva a lugar algum. Mas genial mesmo foi a relação criada entre a classe média e a visão que ela alimenta na esquerda e nessa militância com um quê de irracionalidade na medida que não aceita um visão contrária.

Walisson postou 3 de agosto de 2011 09:30

Essas porras sao tudo retardados, se esses lixos quer dar o c* que dê. Agora pra que fazer essa porra de dia do Orgulho Hetero, so pra criar mais polemicas do que ja ta tendo !?

Liguori Valéria postou 3 de agosto de 2011 11:04

Parabéns! A vida é dignidade, o que não acontece com uns e outros que usam nosso dinheiro prá inventar este tipo de babaquice!

Isabel postou 3 de agosto de 2011 13:15

Esses militantes acham que direitos iguais é sinônimo de mais direitos para eles. Se existe o Dia do Orgulho Gay, qual o problema de haver o Dia do Orgulho Hétero? Aposto que se os héteros resolvessem fazer passeata, apareceriam vários gays pra atrapalhar, afinal, esta é a igualdade que eles pregam.
Bjs

FelipeBFontana postou 3 de agosto de 2011 15:30

Sei que esse negócio de generalizar não tem nada a ver...

Mais quando mais vejo esse pessoal da "causa gay" levantando a bandeira (não me leve a mal) contra a homofobia eu fico cada vez mais homofóbico.

Ideologia é uma coisa, "ir na boiada" é outra bem diferente.

Anne Tarantino postou 29 de novembro de 2011 22:14

Eu sinto a mesma coisa relacionada aos crentes pé no saco, que querem que a gente se converta goela abaixo, um dia se tiver o orgulho Ateu eu apoio a causa, mesmo não sendo cética...

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo