É proibido proibir, mas em certos casos, não deveria ser

Postado em 1 de ago de 2011 / Por Marcus Vinicius

Recentemente uma companhia aérea anunciou que iria permitir o uso de celulares em seus vôos, obviamente cobrando o preço de um aparelho de celular por minuto. Outro dia também li que iriam permitir o uso da internet a bordo.

Eu sinceramente preferiria que eles estivessem discutindo a proibição das poltronas do meio e das barrinhas de cereal, por isso pensei num monte de coisas que ainda que não sejam proibidas, deveriam ser.

O Brasil é problemático para esse tipo de situação, porque é um país onde uma lei pode ou não "pegar". Urinar na calçada, estacionar o carro em fila dupla, atirar lixo pela janela, meter o pé na jaca nos cofres públicos, tudo isso é proibido, mas ninguém respeita muito.

Mas supondo que algum acidente com radiação tenha feito o brasileiro passar a respeitar leis e não extrapolar sua individualidade - ouvindo música (ruim) aos berros em celulares ou fazendo churrasco na calçada, por exemplo - algumas leis bastante úteis poderiam ser propostas.


Não proibiram o fumo em lugares públicos? Então, poderiam proibir também os malas de puxar papo em fila de banco ou em elevadores reclamando sobre o tempo. Nada de "que friaca, hein?" ou "está um calorão!".

E aproveitando a deixa, o papo de bêbado e as opiniões desenfreadas de taxistas poderiam entrar no bolo também. Sabe como é, taxistas são Caetanos Velosos, sempre prontos a emitir opiniões desconexas e descovernadas sobre qualquer assunto. Certas horas eu penso que bastaria colocar um taxista na Presidência da República que viraríamos a Suécia em seis meses.

O brasileiro aliás tem esse problema. Não é um povo, é uma opinião aleatória. Tanto faz se o assunto é a seleção de futebol, física quântica ou as orelhas do Dr. Spock, sempre haverá uma teoria mirabolante e uma opinião pronta sobre o assunto.

Outra coisa é esse negócio de tudo que diz respeito ao Brasil precisar ter um axé ou um batuque no meio. Quem decidiu isso? Também tivemos Villa Lobos, Tom Jobim, tem um monte de descendente de alemão, italiano, judeu, etc, etc, por aqui, mas seja na abertura do Pan Americano, no Sorteio das Eliminatórias da Copa ou qualquer outro evento do tipo, sempre colocam a Ivete Sangalo. Porque? Taí uma boa coisa pra se discutir.

E a tal reforma ortográfica que desfigurou o "vôo", perseguiu o o hífen e bateu a carteira da lingüiça, afanando a trema? Ainda "estou aguardando" que "estejam realizando" uma reforma que "esteja reformando" o idioma e "esteja pretentendo estar suprimindo" o gerúndio do telemarketing, que tal?

Deixo até o tauba, largato e Framengo pra uma oportunidade.

Num tempo onde se debate intensamente a permissão da união civil de gays, liberação da maconha e libertinagem sexual, seria muito mais saudável começar a discutir algumas proibições.

E se você me acha muito radical, tente discordar de mim quando estiver no metrô, ouvindo compulsoriamente aquele funk no celular do cara do lado.

5 Comentários:

Ciolett postou 1 de agosto de 2011 10:43

Achei muito interessante. E ninguem merece estar em casa, estudando, vendo algum filme e passa aquele carro com som alto escutando funk . Nao tem coisa pior que isso. Por que ninguem passa com carro escutando beethoven??? Nesse pais tem muita coisa a ser melhorada, mais que e praticamente impossivel, porque os brasileiros, a maioria, sao alienados e aceitam tudo.

Ravick postou 1 de agosto de 2011 11:17

"Certas horas eu penso que bastaria colocar um taxista na Presidência da República que viraríamos a Suécia em seis meses."

Não esqueça dos comentaristas de (tele)jornais.

Gaio postou 2 de agosto de 2011 09:13

Comentaristas de blogs!

Gustavo Ca postou 2 de agosto de 2011 16:12

Proibido ficar a menos de um passo da pessoa à sua frente na fila.
Proibido ficar parado no meio do corredor, em frente à escada ou às portas bloqueando a passagem.
Proibido carro de som.
Proibido rojões.
Proibido ser mal-educado ao fumar.
Proibido deixar para a última hora.
Proibido chegar atrasado.
Proibido colocar vendedores na porta da loja convidando os transeuntes para entrar e conferir as ofertas.

Zé postou 4 de agosto de 2011 15:55

Cara eu sei qual é a sua birra, mas o problema dela, acredito eu, seja o seu maior aliado nas idéias...

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo