A estatização do Canecão foi um show...de incompetência.

Postado em 5 de set de 2011 / Por Marcus Vinicius

No Brasil falar em privatização pega mais mal do que dizer que o Maradona foi melhor do que o Pelé.

Aos olhos de muita gente, privatizações nada mais são do que tubarões do poder econômico se utilizando de governantes "entreguistas" para se apoderar daquilo que era do estado, logo, "do povo".

Esquecem que no país da economia estatal, hoje não teríamos mais telefones celulares do que habitantes. E isso é apenas um exemplo de como o tripé iniciativa privada-concorrência-fiscalização pode fazer bem a qualquer atividade.

Mas pra quem ainda duvida disso, conheço um belo exemplo prático acontecendo no Rio de Janeiro, que é a história do Canecão, uma das mais antigas casas de espetáculos da cidade.

Depois de 40 anos de "luta", a Universidade Federal do Rio de Janeiro conseguiu recuperar o terreno em que foi erguido o Canecão. O reitor comemorou a "retomada do espaço", os alunos comemoraram, a guerra finalmente foi vencida e todos puderam dizer "o Canecão é nosso!".

Uma notícia publicada no site G1 no dia 10/05/2010 contava tudo em detalhes. Os defensores do patrimônio público tinham vencido mais uma contra os entreguistas.


Só que no dia 20/12/2010, ou seja, pouco mais de sete meses após a reconquista do território, uma reportagem do jornal O Globo mostrava que o Canecão estava "abandonado e sem previsão de reabertura".

Procurado pelo jornal, o diretor de gestão patrimonial da UFRJ declarou que "este assunto passa por várias instâncias da universidade até que se decida o que vai ser feito com a casa. Diversos setores serão consultados para se chegar a um consenso, que será submetido aos órgãos colegiados da universidade".

Ou seja, tudo o que o poder público sabe fazer de melhor: abandonar imóveis, deixar um patrimônio subutilizado e formar comissões para estudar o assunto. De efetivo, nada.

No meio de 2011, ou seja, mais de um ano depois, o Canecão continuava lá: esperando os "consensos" dos "colegiados". Show mesmo só dos ratos passeando pelos entulhos.

Assim, onde antes existia um estabelecimento que promovia a cultura e a economia da cidade, hoje existe um galpão abandonado no meio de um terreno baldio, mas pelo menos o terreno agora "pertence ao estado".

O Canecão assim foi tomado das mãos dos "porcos capitalistas" para ser transformado nisso nisso aí: mais um exemplo do porque o poder público não existe para controlar telefonia, TV a cabo, lanchonetes, aeroportos, carrocinhas de pipoca e nem casas de show.

As ratazanas que hoje moram no que foi o velho Canecão também devem detestar privatizações.

8 Comentários:

Anônimo postou 5 de setembro de 2011 02:42

Se der, corrija a matéria, o terreno do Canecão atualmente pertence à Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, e não à Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO. Obrigado.

mvsmotta postou 5 de setembro de 2011 03:38

Opa! Ato falho total...corrigido.

Escopião Prata postou 5 de setembro de 2011 05:25

O poder público fez sua parte, estando "prontamente" ao lado da Universidade, como manda o figurino. Agora o prédio que desabe! Que danem-se ele e a cultura! Nosso Brasil, o grande show acaba sempre sendo mesmo o "descaso". Sou seu mais novo membro leitor. Você é ótimo! Quero ser assim quando crescer!

Isabel postou 5 de setembro de 2011 11:48

Os outros é que fazem privatizações. O PT faz "concessões", "parcerias" com a iniciativa privada, etc.

O caso do Canecão é apenas um exemplo da incompetência do Poder Público para gerir quelquer negócio. Privatização não é xingamento: no Brasil, muitas vezes é a única saída pras coisas funcionarem.

Beijos

Tuka Siqueira postou 21 de setembro de 2011 10:51

Aqui na minha cidade temos exemplos assim aos montes. Prédios antigos, considerados patrimônio histórico, ficam abandonados até virarem ruínas e ameaçarem desabar na cabeça de alguém, aí a Prefeitura cria comissões e fazem campanhas ára angariar fundos para "salvar" o tal patrimônio, ganham mais algum dinheirinho com isso e abandonam o projeto por ser "inviável economicamente" e lá se vai mais uma ruína abaixo...

Anônimo postou 30 de setembro de 2011 19:52

Vamos agradecer ao Reitor por essa fantástica vitoria!Graças a sua estupenda inteligência,seu desempenho brilhante somos agora os verdadeiros donos do Canecao! UFRJ. VITOOOOOORIAAAAAAA!!!!!!!!!

Anônimo postou 30 de setembro de 2011 20:07

Leiam Revista A DUFRY data 10 Junho2010 número especial tituloO CANECAO E NOSSO! Vale a pena ver como os alunos e alguns artistas foram manipulados......Uma pena pois eu gostava demais dos espetáculos produzidos ali....agora quem passa por lá só encontra lixo,baratas e ratos.Poderiam ao menos limpar a área....tristeza demais.Tive uma tia que trabalhou lá e hoje ainda esta desempregada.

Anônimo postou 1 de outubro de 2011 11:19

Eu também gostava muito de ir lá.O Canecao deixou saudades.Mas eu queria saber porque não foi reaberto como prometeram.Aposto que artistas e o publico ficariam felizes e sendo da UFRJ será que os estudantes não poderiam entrar de graça?seria ótimo para todos.

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo