Porque o revival de uma década geralmente dura mais do que a década em si?

Postado em 21 de set de 2011 / Por Marcus Vinicius

Já teve horas em que eu pensei que o revival dos anos 1980 fosse durar até mais ou menos 2980.  E o pior é que pra quem não viveu aquela época, fica a impressão que só curtíamos Bozo, pirocóptero, ursinho blau-blau e "Como uma Deusa" da Rosana.

Eu sei que geralmente uma moda só fica escrota depois que passa e por isso mesmo é bom que passe. Já se imaginou usando pochete e ombreiras até hoje?

Mas o que ninguém percebe é que a maioria das modas já era escrota mesmo no auge, e esses revivals funcionam como se daqui a 20 anos as pessoas fossem relembrar os tempos de hoje falando do Luan Santana e cantando "vou não, quero não, posso não, minha mulher não deixa não...".


Pior mesmo são as reedições. Woodstock II, Rock in Rio IV com Cláudia Leitte, revival da velha Bunker (boate ícone da noite alternativa carioca, que ficava num espaço fechado que lembrava realmente um bunker) num clube com vista pro mar e passeios de barco.
Já não basta a passagem dos anos que vai nos tirando juventude e os nossos lugares queridos (tipo a Dr. Smith, outro ícone da noite carioca, que acabou e deu lugar a uma lavanderia), ainda precisa aparecer uns abutres para devorar a carniça das lembranças alheias.

É como ler num anúncio: "Revival do Studio 54 no Castelão do Funk: Mr Catra, Tati Quebra-Barraco e Antônio Manero fazendo os passos de John Travolta ao som do proibidão. Reviva o clima da famosa boate de Nova York!". Francamente.

Não demora muito e aparece algum moleque dessa geração punheta-ice-Restart querendo ensinar o que é o verdadeiro sexo-drogas-rock'n'roll pro Keith Richards.

3 Comentários:

JPFOX postou 21 de setembro de 2011 10:21

Às vezes fico com a impressão que tudo de bom e legal ficou no passado. Não sei se é pelo fato de que hoje tudo é muito instantâneo, ou se realmente estou certo. Joguei bolinha de gude, soltei papagaio, assisti Jaspion, ouvi Blitz e tenho muita saudade disso tudo. Será que daqui há 30 anos essa galerinha teen de hoje diria a mesma coisa?
Inté...

Manoela Maria Macedo postou 21 de setembro de 2011 10:22

Por isso que eu sou uma menina de 16 anos que gosta de música antiga e poucas bandas novas. É lamentável ver que o público das bandas coloridas ainda reina. E cada vez mais os produtores estão ido atrás disso.

Thaise-Joinville-SC postou 21 de setembro de 2011 10:50

Poxa fiz um post sobre isso há dois dias,não exatamente sobre isso mas sobre os referenciais de personalidade desta geração...nasci no final dos anos 80 mas me sinto como se tivesse nascido 10 anos antes,diante das preferências do jovem de hoje.. admiro muito seus trabalho!
te sigo no twitter e sempre RT seus posts..me segue lá tb... e se quiser conferir o meu trabalho entra ai:
marianaovaicomasoutras.webnode.com

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo