"Quem ama o feio...

Postado em 27 de mai de 2010 / Por Marcus Vinicius

...bonito lhe parece."

Todo mundo com certeza já ouviu esse ditado popular do qual discordo totalmente. Eu acho é que a gente acostuma, por isso passa a achar bonito.

Mas afinal, o que é ser feio ou ser bonito? Vasta literatura trata do tema, mas quase todos concordam que a beleza ou feiúra é uma questão de referencial, de formação cultural, da época em que se vive e também daquele enigma que nos torna únicos, que é nosso gosto pessoal.

O que é belo para um pode não ser para outro e assim ocorre com o que é feio. Não conseguimos ser unanimes nem em relação a qual parte do corpo é a mais bonita. Uns acham que são os seios das mulheres, outros que são os braços fortes de um homem, tem que prefira as costas, a barriga, as coxas, os olhos, os pés. Eu prefiro tudo, desde que esteja bem encaixado.

Existe também o mito de que alguém bonito demais termina ficando feio com o passar do tempo e a convivência. Sobre isso vale o mesmo que disse lá em cima sobre a feiúra: a gente só acostuma.

Assim como a grama do vizinho é sempre mais verde, a esposa dele será sempre mais interessante, simplesmente porque não é a nossa.Mas quer saber um jeito de desejar sempre a mesma mulher? Uma vez por dia imagine que ela não é mais sua. É tiro e queda.

Somos acostumados pela literatura, pelo cinema e pela TV, a imaginar o feio como o "mau" da história e os bonitos como os heróis. É uma associação quase automática da feiúra à maldade, com raras exceções de vilões bonitos mas que em compensação são mais maus do que um pica-pau.

Daí o porque de nossa sociedade buscar esses valores nas suas relações pessoais e de negócios. Se tivermos duas pessoas igualmente competentes concorrendo a uma vaga, e uma delas em boa forma física e dentro dos padrões atuais de beleza e a outra acima do peso e considerada "feia", a chance da "bonita" levar a vaga é infinitamente maior.

Associamos sobrepeso à preguiça, pouca disposição, desânimo. Associamos uma pessoa fora dos padrões de beleza à desleixo, ao insucesso. Não digo que penso assim e nem que isso é certo, apenas retrato a coisa como acho que é.

Mas também a beleza sendo associada à bondade, à inteligência e ao sucesso é um peso para quem é considerado belo. Parece que existe uma obrigação de adequar-se ao que sua aparência física sugere nas mentes alheias. A pessoa precisa estar sempre de bom humor, estar em cargos de chefia, ter boa situação financeira, ser "bem sucedido".

Sem contar o igualmente preconceituoso estereótipo do "bonito e burro". Alguém muito bonito em uma posição de destaque numa empresa é constantemente associado ao uso do sexo ou da sedução para alçar aquele posto.

Se é um grande "fdp" e é feio, pronto, "está explicado!". Se é uma moça bonita e volúvel, claro, "toda mulher bonita demais é p*".

Qualquer pessoa que desvie muito do que consideramos a média tem esse trabalho extra para provar seu valor e romper estereótipos.

No entanto o que realmente mexe com todos nós é aquilo que não podemos enxergar com os olhos numa primeira vista, é aquela pessoa que contra todas as nossas expectativas e padrões ainda assim nos atrai. Quem nunca passou por isso? De pensar "mas o que será que ela tem? O que é isso que me faz antes até mesmo de ver alguma beleza, simplesmente querer?".

Isso é o tal "charme", que tem um monte de nomes por aí. Tchan, algo a mais, borogodó, mojo, seja lá quantos forem. Pode ser o charme do canalha, daquele safado, sem vergonha, pilantra, mas que é incrivelmente mais interessante do que o sujeito que é simplesmente "bom".

Pode ser o charme daquela mulher sedutora, que acima de qualquer coisa faz sua presença prevalecer sobre qualquer outro de seus aspectos físicos. A inteligência na medida certa, que torna-se interessante sem ser professoral. O charme que a adrenalina causa, através de qualquer esporte radical que exista, enfim, uma infinidade de características que fogem ao simples olhar que estabelece o que é "bonito" ou "feio" e que desafia nossos próprios conceitos.

Costumo dizer que a mulher quando é muito charmosa inspira umas 20 tragédias gregas por onde passa.

E o melhor de tudo é que não existe um cirurgião plástico capaz de dar charme a ninguém, afinal, ainda não inventaram prótese de silicone pra isso.

7 Comentários:

@Angel_Azevedo postou 27 de maio de 2010 11:31

Isso é verdade, tanto com a beleza quanto com a feiura (sem acento, fucki'n regras novas), a gente se acostuma

Isabel postou 27 de maio de 2010 11:41

Acho que o significado da expressão é que as qualidades da pessoa que fizeram com que vc se apaixonasse por ela a transformam numa pessoa de fato bonita pra vc. Não creio que seja simplesmente costume. Assim como uma pessoa deslumbrante pode ir perdendo completamente o encantamento conforme vá se mostrando uma chata de galochas... A beleza de uma pessoa não está simplesmente na aparência física, mas também naquilo que ela é como pessoa, e que atrai ou afugenta os outros.

Anaísa postou 27 de maio de 2010 12:11

charme é mesmo um charme!
rs
quem diria hein?
ótimo post!
bjos

amauri postou 27 de maio de 2010 16:34

Ainda bem que nossas mãe sempre nos acham bonitos, não é? Eu não me considero bonito. Mas,nem por isto,uso Photoshop. Tá certo que nem adiantaria...

Jubarulho postou 27 de maio de 2010 17:03

"o que realmente mexe com todos nós é aquilo que não podemos enxergar com os olhos numa primeira vista"

sem palavras pra te elogiar hj, de tanto que gostei desse texto... mas posso dizer que esse texto tem um borogodó incontestável!

Anônimo postou 28 de maio de 2010 06:44

Agora, vou dizer uma coisa, tem gente que é feia, mas é feia, que quando a gente olha dá agonia na gente...Ex:petralha.rs.

Marcos postou 28 de maio de 2010 07:11

O charme hoje é ser politicamente incorreto. Ser homem com hábitos de homem - não se depilar, por exemplo -, falar e estudar um pouquinho sobre política, apenas jogar futebol, e não ser fanático por torcer, reunir-se com amigos sem mulheres de vez em quando para tomar uma...
Graças a Deus a plástica não muda a personalidade e não torna ninguém charmoso. Comprar charme, só se for aquele cigarro que mulher gosta!

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo