Quanto custa?

Postado em 7 de dez de 2010 / Por Marcus Vinicius

- Posso ajudar o Senhor?

- Pode sim, coloque preço nas mercadorias e depois me deixe em paz.

Esse diálogo nunca aconteceu (pelo menos comigo), mas em certas lojas dá a maior vontade de fazer isso.

Quem nunca passou por uma loja, viu alguma coisa na vitrine, mas a aparência luxuosa, o exército de vendedores a postos ou a carteira magra desestimulou a pergunta fatal: "quanto custa?".

Em alguns shoppings eu tenho certeza de que fazem isso como uma forma de espantar pobre, é aquele pensamento "se você precisa perguntar o preço, é porque você não pode pagar", que é intimidante, é.

Dizem que tem uma lei que obriga os estabelecimentos a colocar os preços expostos em local visível, mas em algumas lojas eu confesso que seria meio estranho. Imagina uma joalheria colocando "Colar de pérolas negras, R$300.000,00, parcelamento em 68 vezes sem consulta de crédito, quer pagar quanto?". Isso pode ficar engraçadinho nas Casas Bahia, mas para produtos de luxo realmente não pega muito bem.

Comprar um Celta ou um Palio em 48 meses é normal. Comprar um BMW top de linha desse jeito me parece o prenúncio de um oficial de justiça indo na casa do cara fazer a apreensão do possante por falta de pagamento.

Mas ruim mesmo é você perguntar o preço e o vendedor te dizer "isso aí é caro...". Porra, pera aí, você não perguntoi se era caro ou barato, perguntou quanto é. Juro que se eu fosse o Eike Batista me fantasiava de mendigo só pra entrar nessas lojas, receber uma resposta dessas e depois tirar a fantasia e dizer: "Ráááá pegadinha do milionário!".


Pode me chamar de tarado, pervertido ou o que for, mas toda vez que eu penso em vitrine, lembro daquelas virtines de Amsterdã com as mulheres se exibindo. No caso dessa história toda de expor o preço, eu imagino a situação: "duas loiras pelo preço de uma" ou então "parcelamento em 6 vezes com o serviço entregue somente no final". Será que fariam algum saldão?

E por falar em mulher, já notou como as lojas mais caras geralmente são aquelas que colocam as vendedoras mais gostosas para te atender?

Você entra, vê aquele cinto de couro maneirinho, uma morena de olhos verdes daquelas que só sorriem para você quando querem vender alguma coisa te atende, você elogia o cinto e quase chama a fivela dele de "gostosa" enquanto observa o generoso decote, até que depois de muita conversa ela te oferece uma camisa, uma calça e um chaveiro.

A calça parece meio do seu avô, a camisa é estranha, você sabe que nada daquilo está muito bem - além de que vai custar caro - mas ela fica repetindo como você está bonito, como tudo caiu bem, que nem tinha percebido como aquele cinto realçava o equador da sua cintura e mesmo que ela dissesse algo como "credo, você conseguiu ficar pior do que já era quando entrou com essa roupa de Bozo", ainda assim você sorriria agradecido.

Mulher gostosa pode ser a maior cretina que ainda assim será bem tratada por onde for. Esse é o nível de injustiça do mundo, conforme-se.

Mas você não está nem aí pras injustiças da humaninade e tudo o que consegue pensar é em como está animado com uma mulher assim te dando atenção, até que vem a broxada: R$1.899,00 pelo cinto, a calça e a camisa, o chaveiro ela diz que você vai ganhar de brinde. Uau! Se ainda fosse um passeio no provador.

Tem quem faça uma loucura inútil e garanta a comissão da morena. Eu já sou do outro time, aquele que diz que está sem cheque, sem cartão de crédito, sem nada na carteira, mas que vai sacar o dinheiro rapidinho e já volta.

Aí, só pra te fazer se sentir bem mais pobre do que é, ela responde:

- Se o Senhor quiser, posso arrumar um jeito de fazer um carnê.

7 Comentários:

Anônimo postou 7 de dezembro de 2010 09:41

A verdade é q eu nunca entro nos links q me mandam pelo twitter, entrei nesse pra variar, e adorei! tá certíssimo, eu odeio entrar em lojas q qnd tu entra vem os vendedores correndo, numa disputa, falando o nome deles e se agnt precisa de ajuda, é tenso, ou qnd não te atendem e ficam dando rizadinhas com os outros funcionarios, quem disse q se eu entrar mal vestida (pelo ver deles) numa loja eu n possa comprar o artigo mais caro?

Leo Ribeiro postou 7 de dezembro de 2010 12:28

Bicho to virando teu fan esse teu post foi foda.

Renan postou 7 de dezembro de 2010 17:16

Falou tudo mesmo. Uma vez entrei numa loja pra comprar uma calça, sai com mais uma e uma carteira por causa da vendedora gata. Mas fazer o quê, essa é a tática dela. Caí...

Adriane Silva postou 7 de dezembro de 2010 21:59

Eu associo vitrine com as de açougue, logo lembro: Cachorro vendo um frango na vitrine de um açougue. Adorei o texto, divertidíssimo e realista!

Maysa postou 8 de dezembro de 2010 06:09

Vinicius, você não posta nem bloga, você escreve crônicas, muito bem feitas, interessantes, às vezes polêmicas,mas no fim verdadeiras.
Como sempre tive o apelido de "Rainha", parece que pegou pra muita coisa, especialmente na arte de comprar.
Como não sou homem e nem sapata, não vai adiantar quem vai me atender (sexo fica fora da jogada).
Acho que sendo rico ou pobre, sempre podemos ter uma postura: um olhar semi-interessado, meio de desdém (sou desligada mesmo), uma sombrancelha levantada, pose, enfim e nunca perguntar o preço, a não ser que vá comprar... Fica aqui uma idéia,
ousada, mas que funciona. Ser simpático, sem ser pedinte é uma ótima postura para não ferir seu orgulho e não tomar o tempo de quem está vendendo.Não sei o porquê, mas sou maravilhosamente tratada em todas as lojas, também, só entro quando vou comprar mesmo.
Adoro vitrines e detesto compras, a não ser pela Internet,um dos grandes competidores do comércio atual, face a face. Abçs

sandro postou 8 de dezembro de 2010 11:53

ótimo post ! muito interessante o q vc escreve.

ale postou 15 de dezembro de 2010 21:52

Bah, tu se enganou só numa coisa, quando disse que mulher bonita/gostosa é bem tratada em qualquer lugar. Nem sempre, existem excessões: outras mulheres!

Olha, não sei ao certo o motivo, pode ser inveja ou competição mesmo, sei lá, mas isso acontece. A garota mais bonitinha entra na loja e a vendedora trata mal..olha dos pés a cabeça. Já aconteceu comigo e já vi acontecer com outras garotas. Vi vendedora ficar falando mal da cliente depois que a menina foi embora da loja. Ou a menina pede um número de calça e a vendedora diz que tem que ser maior pra ela, sugerindo que a menina é gorda (e vcs devem saber que gorda é uma das piores ofensas para a maioria das mulheres, né?).
Já me aconteceu de um dia que eu estava bem vestida, me sentindo ótima e fui super-mal atendida, por outra mulher, mesmo sendo simpática, e em dias que eu estava bem mais ou menos, fui bem melhor atendida... sem contar que mulher com corpão (gostosona) para as outras mulheres (que não são as amigas) é sempre "puta"... é porque qdo a mulher é voluptuosa, qualquer roupa que ela coloca fica "gostosa"... aí fica com "fama"... aí as outras já olham atravessado... no fundo é inveja, toda mulher (com raras excessões) queria ter bundão e peitão...
e outra coisa que noto, e isso não é segredo, é que morenas tem muito mais credibilidade que loiras... se vc é morena e faz algo errado, é normal, mas se vc é loira e erra, pronto, todo mundo te olha com uma cara e só falta te chamarem de burra (as vezes chamam mesmo...) eu poderia escrever um texto enorme, porque já tive todas as cores de cabelo e sei como é...mas não vem ao caso.
O problema é que mulher é esse bichinho triste, vê ameaça em tudo por pura falta de auto-estima...

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo