Sou cretina, não estou te dando mole

Postado em 15 de dez de 2010 / Por Marcus Vinicius

De vez em quando surgem algumas lendas urbanas, como a loira do banheiro, o destino das caneas Bic e alguém que ganhou 20 milhões na raspadinha. Outra dessas lendas que acabam tomando conta do imaginário das pessoas é a da garota que é apenas legal, mas "não está te dando mole".

Sei que muitas vezes a diferença entre ser educada ou prestativa e querer dar uns amassos no cara é tênue, e que alguns homens não são muito bons em identificar isso.

- Oi, pode me informar as horas?

- Claro! São oito e quinze.

Ele pensando: "Hummm, acho que ela tá afim de me dar, viu o jeito que sorriu com o canto da boca quando falou quinze, que também quer dizer um quarto de hora? Sacou a maldade dela? 'Quarto'?".

O problema é que sujeitos assim, ao contrário do que você possa pensar, não são a maioria. Um bom número deles inclusive já se encontra cumprindo algum tipo de pena relacionada a isto num presídio federal.

O normal são caras que curtem mulheres, que querem conhecer alguém legal, que só estão afim de uma transadinha rápida mas que preferem que a mulher fique afim deles primeiro, e que não esteja sedada e nem amarrada durante a experiência.

E nessa hora começa a complicar, porque o que será um "mole"? O que será "ser legal"?

A sociedade convencionou que mulheres não podem dizer abertamente pra um cara quando querem alguma coisa com ele, só podem enviar sinais e raras são as que rompem essa barreira. Lógico que homens também contribuem, porque se o sonho deles é um dia encontrar quem diga "Oi, tô afim de te dar", na mesma hora que conseguem isso e a menina toma a atitude, eles pensam "é piranha, deve estar querendo me passar alguma doença ou me dar um boa noite Cinderela".

Só que algumas exageram nesse lance de ser "legal" ou de ser íntima no limite entre a amizade e o amor livre, e por isso eu digo que tem mulher que é cretina mesmo e se aproveita de mais essa lenda urbana (tal qual fazem quando roubam uma Bic no escritório e dizem pro dono que "canetas Bic somem para um mundo paralelo") para provocar, se sentir gostosa e mexer com a cabeça dos outros.


- Não sei se a minha operação para colocar prótese de silicone ficou boa, acho que está meio assimétrico, me diz o que você acha?

- Claro, porque não, se quiser me mostrar...ah, você está tirando a blusa, nossa, é, o médico fez direitinho sim, quer dizer, mas que peito gostoso!

- Pô, cara, você tá sendo inconveniente! Eu só te pedi uma opinião isenta, de amigo e você já confundiu as coisas.

Exagero meu? Nem tanto. Isso acontece, acredite em mim.

- Meu namorado me traiu, você acredita? Eu passo oito horas por dia na academia e no salão para manter essa minha barriga de tanquinho, essas minhas coxas grossas, a minha bunda empinada, meus cabelos bonitos, para estar sempre cheirosa assim e ele me trai.

- Não fica assim não, ele devia estar numa má fase ou então não te merece mesmo, fica bem que você vai ficar legal, sabe como é, às vezes nem foi com outra, pode ter sido outro, em todo caso evite andar em lugares do teto rebaixado por enquanto e depois parta pra outra.

- Sério, você trairia uma mulher como eu? Que fala francês, inglês, espanhol, que pratica pompoarismo, faz yoga, curte sexo todos os dias e ainda por cima tem essa panturrilha aqui?

- Não, eu não faria isso, mas o seu namorado é outra pessoa, vai ver ele estav...

- Tô com tanta raiva que seria capaz de me vingar dele agora mesmo. Quer ir até lá em casa e me comer só pra eu dar o troco?

- Pô, claro que quero, sempre te achei um tesão...

E ela chorando:

- Tá vendo? Sabia! Você não é meu amigo nada, você quer é se aproveitar de mim!

Fica difícil entender, mais ainda saber como agir. Todo mundo já deve ter passado por situações parecidas.

Tipo quando você conhece uma garota no curso de webdesign, gatinha, estilosa, gente boa e que ainda se chama Charlote. Curte as mesmas músicas que você, gosta dos mesmos tipos de lugares, vocês conversam horas sobre cinema e ela também acha que "Vicky, Cristina, Barcelona" é uma obra-prima.

Vocês começam a sair para tomar um café de vez em quando - ela pede mocha frappuccino e você toma vanilla latte - e começaram até a ir beber juntos nas sextas-feiras.

Ela está solteira, você está solteiro e tudo leva a crer que ela está afim de você, inclusive o fato de vocês rirem juntos, passarem cada vez mais tempo um com o outro e até dela elogiar seu topete, suas costeletas, te chamar de bonito e ligar às 2:00 da manhã só pra ouvir sua voz.

Até que um dia você resolve que chegou a hora de dar uns amassos na Charlote. Coloca perfume, a chama pra ir num show de alguma banda indie mais chata do que Los Hermanos (mas que provavelmente vai impressioná-la), chegando lá vocês entram de mãos dadas para passar pela confusão e no meio de uma música em que o vocalista barbudo diz algo como "então eu quero esquecer de tudo e te beijar como se fosse um Carnaval em junho" - esqueça o fato dele ter romantizado uma micareta - você a segura forte, olha nos olhos e diz:

- Eu quero muito te beijar...

Ela sorri, olha de volta nos seus olhos e diz:

- Pô cara, eu sou legal, não tava de dando mole.

11 Comentários:

Anônimo postou 15 de dezembro de 2010 07:14

Fica difícil, não dá pra entender.
No último episódio,o cara deveria ter beijado logo, nada de anunciar o beijo. Aí,quem sabe teria colado?

Isabela postou 15 de dezembro de 2010 07:17

Texto muito bom!!
Apesar de ser mulher, concordo que as vezes fazemos isso sim, talvez por que a mulher quer sempre se sentir desejada, mesmo que ela não deseje o cara, entende? Nem eu.

Enfim, adorei o blog, te sigo no twitter e vou passar mais vezes pra ler ;)
Beijos
Ps. Acho que sou a única pessoa no mundo que acha "Vick, Cristina, Barcelona" um porre!

Ale postou 15 de dezembro de 2010 07:50

Concordei bastante com seu texto, muita mulher se faz de amigona "legal" porque na verdade precisa de um cara babando pra levantar a auto-estima dela. Mas muitas vezes, as mulheres não sabem o que querem também. Elas acham o cara legal, mas não tem certeza se querem ficar com ele, ai cozinham o cara até terem certeza... Mas tb tem outra hípotese, podem não querer perder a amizade, e se falarem de cara que nunca vai rolar nada, talvez o cara nem seja mais amigo delas, ai usam esse truque de ser legal... Mas o fato é que, mulher ( mulher mesmo, não adolescente virgem) quando quer dar, não fica se enrolando e se fazendo muito. Então, uma dica, se a garota "tá sendo legal" faz muito tempo, esquece, ela tá "não vai te dar mole".

Ale postou 15 de dezembro de 2010 07:54

Concordei bastante com seu texto, muita mulher se faz de amigona "legal" porque na verdade precisa de um cara babando pra levantar a auto-estima dela. Mas muitas vezes, as mulheres não sabem o que querem também. Elas acham o cara legal, mas não tem certeza se querem ficar com ele, ai cozinham o cara até terem certeza... Mas tb tem outra hípotese, podem não querer perder a amizade, e se falarem de cara que nunca vai rolar nada, talvez o cara nem seja mais amigo delas, ai usam esse truque de ser legal... Mas o fato é que, mulher ( mulher mesmo, não adolescente virgem) quando quer dar, não fica se enrolando e se fazendo muito. Então, uma dica, se a garota "tá sendo legal" faz muito tempo, esquece, ela tá "não vai te dar mole".

Carla postou 15 de dezembro de 2010 08:30

Tadinho dos meninos.
Mas é assim mesmo, já fiz isso, é pq às vezes a gente quer só um carinha babando atrás, elogiando, fazendo mimos, mas quando chega o momento fatal, rola mó medão !!

Bjs

Nando K postou 15 de dezembro de 2010 11:09

ah sei lá,as vezes rola as vezes não mas se isso não acontecer...como vamos nos juntar no botequim,
e contar que história?

Tuka Siqueira postou 15 de dezembro de 2010 11:49

No tempo em que eu azarava (já faz tanto tempo que já nem se usa mais esse termo) eu curtia tentar conquistar alguém só pelo prazer da conquista, na hoar em que o cara caía na rede, perdia o interesse. Faz parte, mulher gosta de se sentir desejada.

Abração

Dedinha Ramos postou 15 de dezembro de 2010 13:02

Essa frase eu queria dizer ontem para um chato que vive me add no msn, só porque fui legal (educada, simpática ) uma vez com ele, já exclui uma página inteira para me livrar desse chato virtual.
Mas devo tá pagando por algumas vezes que já também confundi um cara legal com um possível namorado.
Um abraço

Anônimo postou 15 de dezembro de 2010 13:13

História da minha vida. Mudam os personagens mas as cenas são as mesmas... =(

Letícia postou 15 de dezembro de 2010 13:40

Olá, Marcus. Faz tempo que não comento seu blog, então...sou obrigada a concordar com o Ale. Mulher, contanto que não esteja com problemas tipo baixa auto-estima, TPM ou sei lá o que, não enrola e cozinha o rapaz que ela SABE que tá afim dela...isso é coisa de adolescentes e seus sinônimos.

alice postou 20 de dezembro de 2010 08:39

tb acho q é coisa de adolescente retardada... ficar dando mole pro cara ficar elogiando e babando é coisa de vagabunda

(tem uma no meu trabalho q é assim mesmo! e ela nem tem problema de auto-estima, se acha *A* linda e gostosa e ainda fica provocando homem casado só pelo prazer de ver o outro na saia justa)

eu geralmente acho dificil amizade entre homens e mulheres justamente por isso (já tive um amigo muito proximo, mas isso nunca foi problema)

quem não tá a fim pode até ser amigona, ir tomar café toda sexta feira (no nosso caso era cinema) e ligar de bobeira sem ter nada pra falar (eu faço isso com minhas amigas mulheres tb)... mas vai sempre saber impor um limite e deixar claro q é só amizade

não vou querer alguem me elogiando de graça, do nada, e se isso começasse a acontecer eu iria estranhar (muito antes de chegar ao ponto de recusar um beijo não desejado)

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo