O Twitter é "in", mas também pode ser "out"

Postado em 4 de set de 2009 / Por Marcus Vinicius

Pouca gente nunca ouviu falar do Twitter. Não digo conhecer ou utilizar o site, mas ouvir falar dele. Também, como poderia acontecer o contrário?

Ele está presente no Fantástico, na Luciana Gimenez, nos jornais, programas, revistas e até a Xuxa deu uma passadinha por lá.

Primeiro só os early adopters sabiam o que era isso, naquele tempo, o Twitter era mais ou menos como o Tumblr: para poucos. Depois vieram os curiosos, no seu rastro os marias-vai-com-as-outras e finalmente eis que chega o povão.

Inclusão digital, populacho orkutiano, seja lá como for, o Twitter caiu no "popular" e hoje é difícil alguém não conhece-lo, como já disse acima.

Só que isso causa problemas, sim, alguns probleminhas.

Noves fora spammers, instabilidade do serviço devido ao alto tráfego (se bem de que nesse aspecto até que o Twitter tem tirado de letra), ataques hackers e o escambau que toda rede social que faz sucesso sofre, o Twitter também é atacado por comportamentos que enchem o saco de quem estava ali até um minuto antes do @aplusk.

Exemplos não faltam.

Por exemplo, ficar twittando suas funções fisiológicas é out. Pode ser bonitinho um live stream do coquetel 0800 que você foi chamado pela sua tia, mas responder à pergunta "O que você está fazendo?" com algo do tipo "Fui ali vomitar e mijar e já volto pra beber mais" não é algo que interesse a ninguém além de você e da latrina do local.

Outra coisa que enche o saco, pelo menos pra mim, é aquela pessoa que acha que o Twitter é uma reunião social na sua casa ou na casa de algum conhecido. Funciona assim: o cara entra de manhã e twitta, serelepe, "Bom dia Twitters!", quando vai dormir a noite solta um "Boa noite, Twitters".

Creia: isso não é interessante e ninguém vai te achar mal educado porque você passou a evitar isso. Na verdade, acho que ninguém notará a diferença.

Tem quem leve a pergunta "O que você está fa..." a sério demais também. Daí fica aquela coisa: "Lendo uma notícia aqui". Tá, mas qual notícia? O que você achou dela? É sobre o que?

Ou então "Comendo pão com manteiga". OK, o Twitter pergunta o que você está fazendo, mas será mesmo que seus seguidores morrerão sem essa informação tão importante?

Outro dia eu twittei que detesto fazer piada interna na timeline, porque eu sei que fica aquele aspecto de bites e bytes desperdiçados.

Piadas internas e epifânias, se não forem explicadas, deixam aquela impressão de que os seus seguidores estão acompanhando o mais novo profeta Gentileza do pedaço. Sempre falando por parábolas e dizendo coisas meio sem sentido.

Sendo assim, evite twittadas como "pensando seriamente em mudar o jeito que enfrento certos problemas" ou então "Só quero ver se hoje Aquaman, Poindexter e Jimmy Neutron vão fazer aquele rockzinho básico".

O Twitter também é para expressar particularidades, mas não devemos esquecer que é uma ferramenta de comunicação, assim, se sua comunicação for precária você consequentemente será um twitteiro medíocre.

E nem adianta encher o meu saco dizendo que "só quer falar com seus amigos mesmo e quem não te conhece que se dane", porque para falar com só amigos existe o msn, existe SMS, existe até uma coisa chamada telefone e, acredite, existem encontros e saídas reais.

Experimente usar esses meios "antiquados" pra ver como também é legal.

Uma coisa que eu acho meio triste é pedir RT (retweet). Entenda de uma vez por todas: se você tiver algo interessante a dizer, valerá RTs em cascata naturalmente. Se for algo sem graça ou estapafúrdio, nada e nem ninguém transformará seu prato sem sal num banquete. Esqueça.

Não falo aqui da famigerada "relevância", mas de coisas interessantes. Sasha Grey é irrelevante para os destinos do mundo e no entanto é interessantíssima.

Não precisa ser gostosa que nem ela, mas seja interessante.

Joguinhos, correntes e outras idiotices orkutianas já foram mencionadas ateriormente por mim, então, se não quiser se tornar um indigente digital, abandone-as imediatamente.

Deixo para o final aquele que é o comportamento mais brega, ridículo e pueril do Twitter: anunciar unfollow.

Eu sempre digo que quem faz isso só pode querer um abraço. Sério. O cara está ali carente, se achando o cocô do cavalo do bandido no deserto com o cantil furado e resolve testar a sua "importância", daí resolve anunciar que vai dar unfollow em alguém.

Não sei o que alguém espera com isso, sério. Que o objeto do unfollow implore para que ele não faça isso? Que se afogue num pote de ketchup? Que lhe pague uma propina para continuar a merecer a honra?

Se você não concorda com algo que um outro twiteiro fala e te falta vocabulário e cérebro para iniciar e sustentar um debate, ninguém vai te culpar pela sua carência de inteligência, apenas dê unfollow e pronto.

Agora, ficar anunciando "#Unfollow fulano pq tô de saco xeio deli", só vai demonstrar sua idiotice e sua carência de atenção. Como eu vivo dizendo no Twitter, você se tornará merecedor de um lindo Troféu F, de f*da-se, com direito a batatas-fritas e tudo.

Sei que estas são apenas opiniões minhas. Longe de mim pretender criar algum código de conduta ou algo parecido. Outro dia um pentelho me perguntou algo como "você quer ditar regras de etiqueta no Twitter" e respondi a ele o que quero dizer aqui: não.

Não sou a Glorinha Kalil da internet e, caso minhas opiniões sobre etiqueta no Twitter fossem lei, cobraria bem mais caro do que os R$500,00 reais que a Twittess pede por post para fornece-las a um brega-orkutiano-indigente-digital da vida.

Falo aqui apenas do que eu me deparo diariamente e, na minha muy modesta opinião, são atitudes que transformam qualquer um num legítimo frequentador do Piscinão de Ramos da internet.

O Twitter pode ser in, assim como também pode ser out. A escolha é sua.

11 Comentários:

Bárbara postou 4 de setembro de 2009 09:58

Eu acho que você tem razão total. O Twitter é o que você faz com ele.

Parabéns pelo blog, é lindo, super com conteúdo.

Daniela Pedrinha postou 4 de setembro de 2009 10:17

Juntando tudo que vc disse... triste é tb quem indica alguém no #FF e depois pede que vc faça o mesmo por ele. Já li por aí gente dizendo "me indique que eu te indico com certeza.." aff!

É disputa por popularidade? Como vc falou do RT, ganha quem merece e não quem pede mais.

Drika postou 4 de setembro de 2009 11:07

eu deixei de seguir um sujeito na hora em q vi esta proposta. me poupe. eu sigo quem quero e me segue quem quiser.
e adorei o post. principalmente o lance sobre piada interna.
senti um afago. =)
beijo.

Anônimo postou 4 de setembro de 2009 12:24

Excelente post. Diversas colocações bem próprias, acredito concordar com quase todas. Já vi muita coisa bizarra por aí, mas também confesso que em algumas vezes não pude deixar de fazer uma piada interna, não dá para seguir isso a todo custo.
Mas parabêns, sigo você e curto esses pensamentos, podemos dizer, um pouco "rebeldes", no bom sentido, claro.
Beijos.
Grazy Campos

Andre postou 4 de setembro de 2009 12:27

Parece que existe uma necessidade das pessoas twitarem qualquer coisa só pra se fazer presente.

Na falta de assunto começamos a escrever bobagens (me incluo nisso mas estou me controlando rs)

Junior Guerreiro postou 4 de setembro de 2009 12:30

Primeiro fique sabendo que não vou lhe pagar porra nenhuma. Segundo, Cara você está certíssimo. E confesso q entrei nesse treco sem entende de nada, e aos poucos estou aprendendo, e acredito que estou trafegando sem fazer tanta merda. Com certeza, depois de ler as suas considerações vou melhorar. Valeu.@jrguerreiro

juli_inthesky postou 4 de setembro de 2009 12:45

Sensacional... vc foi perfeita!! Principalmente na parte do unfollow... amei a expressão "carência de inteligencia"

Dirce postou 4 de setembro de 2009 12:59

Parabens! É tudo isso mesmo. Quem dera todos da rede pudessem ler para que tudo melhore!! Passe mais vezes, em horas e dias diferentes este post!!! é muito bom para muitas pessoas se educarem

L@ra postou 4 de setembro de 2009 13:57

Meio radicalzinho vc né? mas quem sou eu pra dar opinião a respeito da sua opinião. Como diria seu Rui , meu pai , o Twitter é um salseiro! eu sigo um monte de babaca e não quero ler babaquice? mas babacas são legais as vezes , eu mesma sou legal as vezes... bjokas

LAN Blogger postou 4 de setembro de 2009 15:51

Bacana cara, curti o blog e o seu post, é por aí mesmo. Abração.
Allan_lanli (Twitter).

Denise postou 4 de setembro de 2009 19:07

Pra mim não tem coisa pior do que aquele povo que fica perseguindo follower que nem uns doidos.. Credo, fica lá implorando 'pelo amor de Deus preciso chegar a 400000000000000000000000 seguidores hojeee'' putz.. sem noção total! Quanto ao resto, vix sei lá.. Acho que não sou a pessoa mais adequada pra falar sobre tosqueiras no twitter, tem dia que estou inspirada pra viajar na maionese... Mas obviamente nunca vou twitar avisando que vou no banheiro e coisas do gênero :P hehehehe
Bom feriado!
bjs

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo