Gentileza gera gentileza

Postado em 13 de nov de 2009 / Por Marcus Vinicius

Um dia desses eu estava caminhando perto da minha casa, numa dessas calçadas estreitas que o Rio de Janeiro tem aos montes, quando a sacola de compras de uma senhora que caminhava na minha frente arrebentou e dela caíram várias laranjas. Obviamente, quer dizer nos dias de hoje nem sei se é tão óbvio assim, parei para ajudá-la.

Depois de ter recolhido tudo junto com ela, sobrou uma laranja que eu peguei e quando fui entregar, ela me ofereceu como presente em agradecimento pela ajuda. Agradeci de volta, ela me desejou sorte e cada um seguiu seu caminho, o seu dia e foi cuidar da vida.

Nada demais, uma historinha boba como qualquer outra que pode acontecer com qualquer um se não tivesse servido para me fazer pensar que caso ocorresse durante alguma viagem minha por qualquer lugar do mundo, eu pensaria assim: "nossa, que povo simpático, educado, cortês".

E tudo isso se passou numa das cidades que eu considero um dos templos mundiais da falta de educação, a minha cidade, o Rio de Janeiro.

Pensei ainda ser algum resquício do tempo em que ela merecia a alcunha de "Cidade Maravilhosa", coisa que hoje, à exceção destes pequenos momentos, ela está longe de ser e isso me fez sentir uma nostalgia de coisas que nem mesmo vivi.

O ser humano consegue ser extremamente agradável quando quer, o grande problema é não se esforça nem um pouco para isso na maioria das vezes.

A nossa sociedade contemporânea atribui força e delega admiração à indiferença e ao cinismo solitário, ao sarcasmo que invariavelmente é confundido com inteligência.

Essa brutalidade intrínseca é tão presente e tão "normal", que uma pequena e doce experiência como essa me faz acreditar que a despeito de tudo, nem todos valorizam o áspero, o demasiado objetivo, o impessoal e que de vez em quando alguém pode lhe oferecer a sobremesa do seu almoço numa simples retribuição a um ato de solidariedade.

São fatos assim que me impedem de virar de vez um misantropo de vez.

O meu "obrigado" à simpática senhorinha por isto.

8 Comentários:

Virgínia Allan postou 13 de novembro de 2009 05:46

Um post muito agradável, delicado, gentil. E o profeta Gentileza, mesmo em meio ao caos da "Cidade Maravilhosa" distribuia sorrisos e flores: "gentileza gera gentileza." Muitas vezes, ainda bem, é assim...

Suely Machado postou 13 de novembro de 2009 05:48

Te sigo no twitter e leio sempre os seus posts porque gosto de gente inteligente, perspicaz e que encara a vida com um pouquinho de cinismo por questão de sobrevivência.
Acredito que assim como o que acaba com as relações mais íntimas são os pequenos pecadilhos que cometemos no dia-a-dia, esses pequenos momentos de generosidade, cavalheirismo,gentileza e afins, são os que fazem da vida uma experiência adorável!!!

Vinícius Agner postou 13 de novembro de 2009 06:27

e que perdure a corrente gentileza......abraços fraternos.

Natália Martins postou 13 de novembro de 2009 06:31

Otimo texto! O mundo seria bem melhor se TODOS fossem gentis pelo menos uma vez por dia! Alem disso, GENTILEZA faz bem pro propio ego. Aposto q vc se sentiu o maximo depois do q fez.

Letícia Oliveira postou 13 de novembro de 2009 06:31

Parece até cena de filme.. rs
Quantas vezes nos deparamos com situações iguais a esta, não é mesmo?
O mundo tá mudando e não é só por aqui que ainda existam pessoas que não estão nem aí para com os outros.. o que é triste...

Mas se fizermos noss parte, podemos servir de exemplo para outras gerações e quem sabe, um dia, o mundo se torna um pouco mais gentil..

Bjos e belo post,
Letícia (@ltciaoliveira)

Solange Baumer postou 13 de novembro de 2009 08:15

Gentileza...e estamos perto do Natal.O que veremos nos próximos dias é muita gente se acotovelando em busca do melhor presente,do melhor lugar...e infelizmente o que deveria ser o "espírito Natalino" usando e abusando da gentileza,fica esquecido.Mas ainda temos sorte de existirem Marcos,Josés e Marias dispostos a ajudar...nem que seja catando laranjas fugitivas de uma sacola.
Lindo texto!

Cátia Andressa postou 13 de novembro de 2009 08:35

bonito post. eu gosto de acreditar que a gentileza ainda está "ganhando a batalha". :D
beijoca
@ascatia

Pousada e Restaurante Talismã postou 13 de novembro de 2009 13:26

É incrível como um simples, obrigado, seguido de um sorriso sincero, na maioria das vezes, assusta as pessoas "tão ocupadas em nascer".
Mas as vezes, encontramos quem ainda sabe o significado de atos e atitudes, que deveriam ser regra.
Eu, mesmo remando contra a maré, não abro mão de gentilezas e obrigados, não me custa nada, aprendi assim, assim ensino meus filhos.

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo