Geisy Arruda no BBB

Postado em 1 de dez de 2009 / Por Marcus Vinicius

Estapafúrdio? Não acho. A ex-aluna da Uniban e quase um vestido ambulante, Geisy (ou seria Geysi?), poderia perfeitamente fazer parte de um desses reality shows fajutos que pululam nas TVs.

Ela possui todos os atributos de talento normalmente exigidos para participar de um BBB da vida ou da Fazenda do Macedão.

Pensem comigo: com um personal trainer, um personal stylist, um personal hairdresser, um personal plastic surgeon e um assessor de imprensa, a Geisy terá tudo o que um BBB possui: um corpitcho mais ou menos, uma carinha pós-extreme-makeover e praticamente zero talento artístico.

Não sei se alguém acredita mesmo que os participantes do BBB são escolhidos através de fitas ou DVDs que o "povão" envia para testes que cairão em algum programa que fará chacota deles depois, mas eu não acredito mesmo nisso.

Imagino mais um "casting" em agências de modelo, com profissionais menos requisitados (ainda que bonitos), que são convidados para esta chance de entrar no "Mundo de Caras".

Às vezes colocam alguém "do povo" ali para satisfazer uma espécie de cota social/estética como aquela clone do Zacarias que acabou até vencendo uma edição, ou uma pessoa com formação superior e uma cota acima da média de cérebro como o Dr. Marcelo, mas o usual ali é o modelo-manequim-aspirante-a-ator-barra-apresentador.

E ao que eles se dedicam durante sua participação nos tais programas? Criar polêmicas, "causar", aparecer o máximo (seja com barracos, nudez ou mesmo sexo explícito, sem esquecer as trocas de casais) e dali extrair uma fama que se extenda mesmo após o final do programa.

Quando finalmente saem "da casa", passam a frequentar revistas de fofoca, as moças posam nuas, alguns dos rapazes também, viram arroz de festa em eventos-jabá, participam de programas em emissoras de menor expressão, alguns vão parar em programas de humor, colunas sociais eletrônicas, viram destaques de escola de samba e, em comum, tem o fato de seram tal qual um pastel de feira: possuem 90% de vento como conteúdo.

Ora, a Geisy apareceu para o país inteiro numa polêmica: foi praticamente linchada pelos boçais da universidade onde estudava porque foi assistir aula com um vestido "muito curto".

Chorou, virou estrela do YouTube, o Twitter inteiro clamou por justiça, a faculdade ameaçou expusá-la e, por fim, virou personagem de programas de TV, revistas, jornais, foi convidada para posar nua e...vai desfilar numa escola de samba!

Como vocês podem ver, a moça soube mais do que ninguém transformar o seu limão numa belíssima limonada. Ela já teve o sua versão de BBB, ocorrido na Uniban e transmitido via YouTube, porque não poderia ser convidada para o "oficial"?

Seus "talentos" já estão comprovados, e se isso fosse viral de candidato a BBB seria o mais bem sucedido da história.

A única sugestão que fica é que a emissora providencie, pelo menos, um bom estoque de vestidinhos-curtos-rosa-brega para ela, porque um dia aquele lá precisará de uma máquina de lavar.

7 Comentários:

the-colin-clark postou 2 de dezembro de 2009 07:56

Hahahahahaha, concordo plenamente, Geisy é o esteriótipo do clássico BBB, burro, bastardo e boçal. Só discordo da parte em que você diz que ela possui um corpinho mais ou menos, ela tá meio rechonchuda, hein?

Antonia postou 2 de dezembro de 2009 08:00

Sinceramente, será que voce não vai parar de falar dessa mulher? ela alcançou a fama não pelo que fez, mas devido aos comentários na mídia.
Vamos usar o twitter de maneira mais inteligente, pelo amor de Deus! esqueça essa personagem pois amanhã ninguém se lembrará mais dela.

Bruno Manzaro postou 2 de dezembro de 2009 08:55

Calma Antonia(comentário acima), seremos alertados de sua(Geisy) existencia até o carnaval. Depois, aí sim, ela irá sumir.

Quanto ao post, o texto ficou bom.

brolly postou 2 de dezembro de 2009 09:48

Pois é...essses personagens fast food são duros de engolir...
E a culpa é da própria mídia,e do povão que dá ouvidos pra tanta bobagem junta.Outro dia comentei num antigo blog meu,sobre uma tal Stefhany,que não quis entregar seus cabelos aos cuidados de Rodrigo cintra (no Esquadrão da Moda),e ao ser questionada se éra de áries,ela respondeu:"Não,sou do Piauí".Chamei de burra,e levei maior esporro de uma leitora que disse que ela não tem obrigação de saber falar.Culpa de quem ouve aquela musiquinha irritante da mocinha piauiense.
Culpa de quem dá trela pra esse tipo de gente.

marcele postou 2 de dezembro de 2009 12:58

então... a geisy é o melhor exemplo de uma das mais famosas frases de andy wahol que já dizia: "no futuro as pessoas serão famosas por 15 minutos"... resta saber se nesse caso haverá prorrogação...

Alexandre Lucas postou 2 de dezembro de 2009 17:09

Quem é essa?

Anônimo postou 2 de dezembro de 2009 18:51

Achei que o texto se fosse sobre o paradoxo entre a fama de "liberal" do brasileiro e a atitude (suas razões etc.) puritana de estudantes da classe média baixa de uma universidade privada. Ou sobre a parca noção de convivência em sociedade, típica do brasileiro (no Japão eu fiquei com vergonha após perceber que era a única que ficava reparando nas vestimentas extravgantes de senhoras). E pensei que esse era um texto sobre a falta de interesse de estudantes em suas atividades acadêmicas, parar uma faculdade inteira por conta das vestes de uma pessoa...é sem comentários. Também poderia ser um post ressaltando a "mania" do brasileiro de por a mulher como a responsável por agressões: "foi agredida? Mas estava mostrando o corpo." Como se o resto não tivesse o poder de controle sobre suas ações - e talvez, não tenham mesmo. Convivemos praticamente com uma alcatéia. Mas confirmei minha suspeita: todos adoraram esse "evento" somente para ter uma nova personagem de quem se falar- mas sem sair dos limites do senso comum, claro.

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo