Mulher no volante, perigo constante

Postado em 23 de dez de 2009 / Por Marcus Vinicius

Quem nunca pensou ou disse essa frase enquanto assistia à classica cena de duas damas ao volante, uma de frente pra outra, cedendo passagem? Elas insistem, algo do tipo "Pode ir!", "Não, vai você primeiro! Pode passar!" e quando resolvem tomar a decisão de aceitar a gentileza...aceitam ao mesmo tempo e aí é "Bum!Crash!Pow!" (e outras Onomatopéias a la filme antigo do Batman).

Piadinhas à parte, essa fama de "perigo ao volante" é bastante preconceituosa. Mulheres são, na minha opinião, muito mais prudentes e cordiais ao volante do que os homens. São mais tranquilas e envolvem-se em menos acidentes do que seus pais, irmãos, maridos, filhos, amigos.

Será que é por isso mesmo que não vemos tantas mulheres sendo campeãs em provas de automobilismo? Devido à sua excessiva prudência e cordialidade?

Nada disso! O ambiente é machista mesmo e ouvindo uma entrevista da Ana Beatriz Figueiredo, destaque brasileiro na Indy Lights, descobri que ainda nas corridas de Kart, os pais dos meninos diziam a eles que era uma "vergonha" perder para uma garota e por isso eles a jogavam para fora da pista.

Segundo ela, nos EUA a coisa é menos radical e eles até admiram as meninas que possuem a coragem de se aventurar no voltante de um carro de corridas. E elas são corajosas mesmo, porque eu não sei se teria estômago para arriscar manobras a mais de 200 km/h.

Mas não imagine "motoristas de carreta" entre elas. É uma mais bonita do que a outra, como Fernanda Parra (Pick Up Racing), a japinha Ana Lima (Motovelocidade) ou a "feiosa" Danica Patrick (Indy, que já chegou até a ser cogitada para a F1).

O fato é que desde as pioneiras como Hellé Nice, francesa que encantou a Europa em 1929, nunca chegando a vencer alguma corrida mas competindo em pé de igualdade e merecendo respeito dos demais pilotos, fez fama e nome sem jamais deixar de agir da maneira mais feminina possível (coisa que ela fazia questão) até os dias de hoje, as mulheres encantam toda vez que resolvem dar o ar de sua graça nas pistas de corrida.

Não faltam exemplos da qualidade do sexo ideal (porque pra mim jamais será "oposto") ao volante de um automóvel ou ao guidon (guidão?) de uma motocicleta.

Isso me leva a concluir que o maior "perigo" de uma mulher ao volante é que poderemos chegar a ter um "campeão mundial de F1" bem mais bonito que o queixudo Schumi ou o orelhudo Hamilton.

Só por favor: aceitem a gentileza da outra moça ao volante e passem à frente, de preferência uma de cada vez, e jamais digam um dia que "lugar de homem é pilotando fogão".

8 Comentários:

Dani Rodrigues postou 23 de dezembro de 2009 07:19

Figura você! Sempre tornando assuntos do "cotidiano" em tema de reflexão e, claro, boas risadas. Seus textos estão cada vez melhores. Parabéns!

Anônimo postou 23 de dezembro de 2009 07:21

Legal!

tourtle postou 23 de dezembro de 2009 07:52

AI AI AI .... Gostei pouco do texto viu ... só um pouquinho ... valeu obrigada pela força é dificil nós mulheres sermos reconhecidas por ter capacidade de estar na pista disputando com e como grandes pilotos .

Valeu
Gaby

Marise postou 23 de dezembro de 2009 09:22

Dirijo desde muitoo novinha e me considero uma excelente motorista, e apesar dos preconceito que realmente existe, tenho alguns reconhecimentos por parte de " homens" que dizem que sou boa motorista e que conseguem até dormir comigo ao volante( sem noção , eles!)
Ótimo texto.
Bjs

D'Artagnan Ribeiro postou 23 de dezembro de 2009 09:47

Irmão, valeu pelo incentivo às mulheres na direção, tenho exemplos de mulheres que são muito boas dirigindo, minha irmã e minha mulher por exemplo são excelentes motoristas e aindas muitas outras que conheço.
O que ressalvo ao que foi dito as mulheres é que não podem fazer coisas ao volante que não são convenientes, como passar batom enquanto dirigem.
Quanto a se tornarem pilotos de corrida, acredito que a mulher tem a mesma capacidade que nós homens, talvez melhor, basta apenas ter coragem.

Carla Lima postou 23 de dezembro de 2009 12:23

É no mínimo gratificante ler isso...Esse machismo exacerbado acaba com a auto-estima de uma mulher!É sempre bom saber que tem gente com consciência suficiente pra identificar,acima do preconceito,a capacidade das mulheres

Danilo B. postou 23 de dezembro de 2009 17:48

Pior que mulher feminista só um homem feminista! Hahahaha, zoeira.

Mas eu acredito que as mulheres se envolvem em menos acidentes por causa de proporção: há menos mulheres dirigindo. É igual acidentes de moto que são menores pq há muito mais carros!

Logo, se for analisar a proporção, homens são mais prudentes no volante. Ou não.

Isabel postou 28 de dezembro de 2009 06:47

Discordo do comentário acima: não há menos mulheres envolvidas em acidentes porque há menos mulheres no volante, pois se avaliarmos proporcionalmente ao número de homens e mulheres que dirigem, veremos que elas se envolvem menos em acidentes. Elas são, sim, mais cautelosas no trânsito, e não têm a necessidade de mostrar que são "fodonas" como acontece com muitos homens. Tanto é que muitas seguradoras de automóvel dão desconto para motoristas mulheres.
Muito bom texto, no conteúdo e na maneira de escrever, com uma linguagem divertida.
Beijos

 
Template Contra a Correnteza ® - Design por Vitor Leite Camilo